Página inicial
 
Mural de recados
21.11 | MARCOS LEITE
AOS POUCOS O CENTRAL TÁ ARRUMANDO A CASA, MONTANDO O TIME, VAMOS APOIAR ESSA FES ...
21.11 | VICTOR HUGO
GALERA VAMOS NO EVENTO DO CENTRAL, FIÉIS CENTRALINOS VÃO LÁ NA FEIJOADA, VAMOS N ...
21.11 | Patativa
Esse Pierre poderia ir morar em salgueiro,só fala desse time do sertão, então ca ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
29/10/2017
13h46 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A - Sport 3x4 Coritiba
Diego Souza viveu uma noite de extremos: marcou dois gols, mas perdeu dois pênaltis e acabou contribuindo para o fracasso do time na Ilha do Retiro
Pressionados pelo rebaixamento, Sport e Coritiba protagonizaram um jogo eletrizante na Ilha do Retiro, neste domingo. Repleto de falhas principalmente nas bolas aéreas, é verdade. Mas também carregado de emoção com sete gols. No fim, pior para o Leão. Após ver Diego Souza perder dois pênaltis, os leoninos sofreram um duro golpe aos 44 minutos do segundo tempo com um chute certeiro de Yan, tornando uma grande frustração o retorno de Daniel Paulista ao comando do time. 

Com  o resultado de 4 a 3, o time rubro-negro aumentou para oito a conta de jogos sem vencer como mandante na Série A. O jejum é um dos responsáveis diretos para que o time siga próximo da zona de queda. Agora, com 35 pontos, a equipe está à frente de Vitória e Ponte Preta, com a mesma pontuação, apenas pelo saldo de gols - por isso, não está na zona de rebaixamento. 

Na próxima quinta-feira, a equipe encara o Junior Barranquilla, na Colômbia, na dura missão de reverter a derrota de 2 a 0 sofrida em casa. Depois, no domingo, volta ao Brasil para encarar a Chapecoense.

A equipe titular
 
O time montado por Daniel Paulista, na prática, não trouxe novidade no sistema tático. O time continuou postado no 4-2-3-1. O treinador, contudo, mudou o posicionamento de um jogador. Patric voltou a ocupar a proteção à defesa ao lado de Rethely e abriu espaço para o retorno de Osvaldo à equipe.
 
Primeiro tempo
 
Em campo, mal se deu para avaliar o desempenho de qualquer um dos times quando saiu o primeiro gol. Logo aos seis minutos, Werley saltou para abrir o placar após cobrança de escanteio de Thiago Carleto. Ali, por sinal, também estava decretada a marca da etapa inicial: as jogadas de bola áerea. 

Foi assim que surgiram todos os quatro gols do primeiro tempo. E poderia ter originado outros. Aos 9, por exemplo, Magrão ensaiou uma grande atuação neste Brasileiro com duas defesas em sequência após um cruzamento. O susto pareceu ter decretado o momento da virada para o Sport.

Explorando muito bem as laterais, diante da lentidão e do desajuste defensivo do Coritiba, o Leão começou a tomar as rédeas do jogo. Perdeu três distintas oportunidades com Henríquez e André em sequência além de Rogério. Até que veio um pênalti assinalado incorretamente em cima de Samuel Xavier. Na cobrança, aos 23, Diego Souza parou em Wilson.

Seria um novo e duro golpe para frear a reação do Sport? Não. Na sequência, o time continuou melhor na partida e conseguiu empatar com o mesmo Diego Souza, aos 29, de cabeça. A Ilha do Retiro começou a empurrar ainda mais o Rubro-negro. Mas uma nova falha da defesa em jogo aéreo quebrou o clima. Aos 39 minutos, Henrique Almeida aproveitou a falha de Ronaldo Alves e colocou o Coxa na frente.  

No elétrico primeiro tempo, porém, ainda teve espaço para o Sport se reconstruir. Mostrando um importante poder de reação diante do rival, o Leão empatou com André, aos 41, após cruzamento de Rogério. No fim, ainda teve tempo para a virada. O mesmo Rogério cabeceou com perigo e muito perto da meta.
 
 Segundo tempo
Com os dois times pressionados pelo fantasma do rebaixamento, a etapa final começou aberta com espaço para contra-ataques dos dois lados. O cenário também serviu para confirmar que seria um confronto muito mais de transpiração do que de técnica. E foi na base da vontade que Osvaldo arrancou pela ponta direita e conseguiu, enfim, fazer um cruzamento certeiro para Diego Souza virar o placar. 

Decisivo com a bola rolando, o camisa 87 não teve o mesmo desempenho nas bolas paradas. Aos 29, o jogador teve um novo pênalti para decretar de vez a vitória rubro-negra e parou nas mãos de Wilson, inclusive no rebote. O castigo veio quatro minutos depois. 

Na primeira falha na partida, Magrão não segurou a cobrança de falta de Thiago Carleto e, na sobra, Jonas completou para o gol. Mas o castigo veio da forma mais dura. Aos 44, Yan acertou um chute rasteiro e decretou a vitória. dos visitantes 
Ficha do jogo
Sport 3
Magrão; Samuel Xavier, Henriquez, Ronaldo Alves e Mena; Rithely, Patrick (Thomás), Osvaldo (Lenis), Diego Souza e Rogério (Anselmo); André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Coritiba 4
Wilson; Léo, Cleber Reis, Werley e Thiago Carleto; Jonas, Alan Santos (Yan) e Tiago Real; Rildo, Iago (Getterson) e Henrique Almeida (Keirrison). Técnico: Marcelo Oliveira

Estádio: Ilha do Retiro (Recife-PE). 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS). 
Assistentes: José Eduardo Calza (RS) e Maurício Coelho Silva Penna (RS). 
Gols: Werley (6min do 1T); Diego Souza (29min do 1T, 16min do 2T); Henrique Almeida (39min do 1T); André (41min do 1T), Jonas (aos 32min do 2T).
Cartões amarelos: Samuel Xavier, Henríquez, Ronaldo Alves (S); Léo, Iago, Henrique Almeida, Cleber Reis (C).
Público: 9.982 pessoas.
Renda: 133.166,00.

DO SUPER ESPORTES PE
 
 
 
eXTReMe Tracker