Página inicial
 
Mural de recados
15.12 | Fabio
Sorteio da Copa do Brasil: Santos/AP x Sport Fluminense de Feira/BA x Santa ...
15.12 | Patativa
Foi no lacerdao hoje e fiquei impressionado com o péssima qualidade do gramado,m ...
15.12 | KLEO
CARLOS, TU ALÉM D SER PESSIMISTA, SÓ PENSA NEGATIVO, DIFERENTE DE MIM Q SOU OTIM ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
21/05/2017
08h06 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A - Sport 1x1 Cruzeiro - Leão voltou a sentir maratona de jogos, caiu de produção no segundo tempo e ficou apenas no empate
O Sport vai decidir a Copa do Nordeste na próxima quarta-feira com um retrospecto preocupante. Nas dez últimas partidas, apenas uma vitória somando ainda cinco derrotas e quatro empate. O último, neste domingo, com a igualdade por 1 a 1 contra o Cruzeiro, na Ilha do Retiro, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Em mais uma partida em que a equipe passou longe de apresentar um bom futebol, principalmente no segundo tempo, quando só não saiu lamentando uma derrota por conta das falhas de finalização da Raposa. Para completar o momento delicado, com o resultado, o Leão inicia a Série A em uma posição bastante frequentada no ano passado. A zona de rebaixamento: é o 17º colocado.

O jogo
Como prometido, o técnico Ney Franco mandou a campo o melhor que tinha à disposição. Ainda assim com algumas baixas por problemas físicos, caso do atacante André, poupado para a final da Copa do Nordeste, contra o Bahia, e do volante Fabrício, que por desgaste começou no banco de reservas. Por outro lado, o treinador, graças a um efeito suspensivo, pôde contar com o retorno do volante Rithely. E com o camisa 21, voltou também a formação com três volantes, com Neto Moura ganhando também uma nova oportunidade.

Tendo Rithely como um meia e Diego Souza atuando mais avançado, como um centroavante, o Sport não fez um primeiro tempo ruim. Mas pecou justamente pela falta de criatividade no meio de campo. Tanto, que as melhores chances leoninas foram criadas sempre pelas laterais, com os atacantes Rogério e Osvaldo (o melhor do Sport no primeiro tempo) sendo bastante acionados. E perdendo cada um uma grande chance, esbarrando no goleiro Fábio.

Mas na Série A, as chances não aproveitadas costumam cobrar seu preço. Assim, no seu primeiro ataque perigoso, o Cruzeiro abriu o placar  aos 21 minutos, com Alisson surgindo no meio da defesa pernambucana e tocando longe do alcance de Magrão.

O Sport não sentiu a desvantagem. Porém, seguia com o problema da falta de criação no meio. Tanto que o gol de empate, que faria justiça no marcador, não surgiu de uma jogada criada. Mas de uma bola roubada no meio de campo, com Rithely tabelando com Diego Souza que foi derrubado na área por Fábio. Pênalti sem discussão e cobrando sem chance de defesa pelo camisa 87, aos 33 minutos. 
 
 Segundo tempo
No retorno para a etapa final, Ney Franco foi obrigado a fazer uma substituição, com o volante Ronaldo, sentindo problemas musculares, dando vaga para Fabrício. Seria necessário esperar mais nove minutos, para o técnico do Sport mudar a estrutura da equipe, com a entrada do atacante Juninho na vaga de Neto Moura. Com isso, Diego Souza foi recuado para a armação e Rithely voltou a ser volante.

Pouco depois, porém, um jogador que nunca muda de posição manteve a sua regularidade. Após lindo chute de fora da área de Hudson, Magrão se esticou e evitou o segundo gol mineiro, em uma defesa sensacional. O camisaum seria fundamental para segurar o empate.

Aos 15 minutos, o lateral direito Samuel Xavier reforçou as estatísticas de vítimas da maratona de jogos do Sport no ano, deixando o jogo com uma lesão muscular. Evandro foi acionado e Raul Prata, que vinha fazendo mais uma boa apresentação improvisado na lateral esquerda, voltou a sua posição de origem.

A essa altura, com as mudanças (Fabrício entrou mal no jogo) o Sport se desorganizou e o Cruzeiro, com mais posse de bola, passou a ser melhor em campo. Contou para isso também a marcação reforçada em cima do atacante Osvaldo e o visível cansaço do time . Até os 26 minutos, os mineiros haviam finalizado seis vezes contra nenhuma dos pernambucanos. Ritmo que seguiu até o fim, com a Raposa só não deixando a Ilha do Retiro com uma vitória por erros do próprio time. E por causa de Magrão. Porque espaço para isso, o Sport deu.

Ficha do jogo

Sport 1
Magrão; Samuel Xavier (Evandro), Matheus Ferraz, Durval e Raul Prata; Ronaldo (Fabrício), Neto Moura (Juninho) e Rithely; Osvaldo, Diego Souza e Rogério. Técnico: Ney Franco.

Cruzeiro 1
Fábio; Lucas Romero (Ariel Cabral), Dedé, Léo e Diego Barbosa; Henrique, Hudson, De Arrascaeta, Alisson e Rafinha (Rafael Marques); Ábila (Alex). Técnico: Mano Menezes.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: João Batista de Arruda (RJ). Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Eduardo de Souza Couto (ambos do RJ). Gols: Alisson (19 min do 1º) e Diego Souza (31 min do 1º). Cartões amarelos: Raul Prata, Fabrício, Diego Souza (S), Léo, Ariel Cabral, Raniel (C ). Público: 4.459. Renda: R$ 106.259
 
DO SUPER ESPORTES PE 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker