Página inicial
 
Mural de recados
18.08 | Patativa
Com certeza essa chapa de Clóvis Lucena irá vencer,a outra só tem liso sem futur ...
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
17.08 | Ronaldo fonseca
As bate chapas está aí! Qual será a mais benéfica para O glorioso????? De a s ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
31/03/2017
05h27 | esportes - Copa do Nordeste
COPA DO NORDESTE - Campinense 3x1 Sport - Leão terá que vencer por 2 a 0 ou por diferença de três gols para avançar às semifinais do Regional
A estreia do técnico Ney Franco foi a pior possível a frente do Sport. Sendo dominado na maior parte da partida, principalmente no primeiro tempo, o Leão foi derrotado pelo Campinense por 3 a 1, no estádio Amigão, na partida de ida das quartas de final da Copa do Nordeste. Com o resultado, o time pernambucano vai precisar vencer o jogo de volta, domingo, na Ilha do Retiro, por 2 a 0 ou por três gols de diferença para avançar às semifinais.

Já a Raposa paraibana pode até perder por um gol de vantagem para seguir na competição. E eliminar o Sport pela terceira vez consecutiva no Nordestão. As outras foram nas quartas de final de 2013 e nas semifinais do ano passado.

O jogo

Para a sua primeira partida no comando do Sport, Ney Franco contou com o retorno de jogadores importantes como o volante Rithely, recuperado de uma lesão lombar, e o meia Diego Souza, de volta da seleção brasileira. O treinador só não pôde ter a força máxima do elenco por conta de um imprevisto de última hora. No aquecimento, já no vestiário do Amigão, o lateral-esquerdo Mena, retornando da seleção do Chile, sentiu um desconforto muscular e acabou vetado. Com isso, Mansur foi acionado. E não demorou para o Campinense descobrir que seria por ali um dos mapas da mina para se chegar à meta de Magrão.

Porém, não foi apenas Mansur que comprometeu em um primeiro tempo de pesadelos para o rubro-negro pernambucano. Dando muito espaço na marcação também do meio de campo e sem força ofensiva, o Sport até tentou administrar a partida nos 15 minutos iniciais. Mas não demorou para ser engolido pelos donos da casa. Assim, descer para o vestiário com uma desvantagem de apenas 2 a 0 ficou até barato para os leoninos. Graças a Magrão, único que se salvou na equipe, sendo obrigado a fazer pelo menos três excelentes defesas.

Porém, por melhor que seja, Magrão não é parede. E tirando proveito da chuva e do gramado escorregadio, o Campinense transformou seu maior volume de jogo em vantagem, com dois gols relâmpagos. A ordem era: abriu, chutou.  E a defesa do Sport abriu algumas vezes.

O primeiro gol saiu aos 27 minutos, com o volante Magno arriscando de fora da área, com direito a bola desviar na trajetória. O segundo, aos 29, com o goleiro do Sport fazendo o que deu para defender finalização com bastante liberdade de Reinaldo Alagoano. Porém, sem ter o que fazer no rebote que sobrou para Augusto, sem marcação.

Segundo tempo

Apesar de ter sido dominado na etapa inicial, Ney Franco optou por voltar com a mesma formação para o segundo tempo. A correção foi de postura. Com uma troca de passes mais rápida, o Sport por pouco não diminuiu logo aos quatro minutos, com Everton Felipe batendo cruzado, para fora. A resposta do Campinense, porém, veio logo em seguida, com Reinaldo Alagoano, sempre nas costas de Mansur, mandando na trave. 

O lance, no entanto, não assustou o Sport. Um gol a essa altura seria muito importante, não só para diminuir a desvantagem na partida, mas também visando o jogo de volta. E aos 10, André por pouco não balança a rede, ao se antecipar à marcação, mas chutando para fora. Mais compactado, o Sport, pela primeira vez na partida, era melhor em campo.

Aos 23 minutos, Ney Franco fez a sua primeira mudança com a entrada de Leandro Pereira na vaga de Everton Felipe. A alteração diminuiu a velocidade e o poder de fogo do Sport. E só foi corrigida nove minutos depois, quando Juninho substituiu André e Leandro Pereira passou a atuar centralizado na área. Assim, acabou sendo premiada logo em seguida, com o prata da casa diminuindo a desvantagem, após boa jogada individual de Rogério. 

O gol animou de vez o Sport em busca do empate. Mas após pressionar, o Leão foi castigado três minutos depois. Após falha bizarra de Ronaldo Alves, que cortou errado, Reinaldo Alagoano marcou o terceiro da Raposa. Sacramentando o resultado e a boa vantagem paraibana.

Ficha do jogo

Campinense 3
Glédson; Osvaldir, Joécio, Paulo Paraíba e Gilmar; Negretti, Magno, Augusto (Tiago Orobó) e Jussimar (Ronaell); Maranhão (Fernando Pires) e Reinaldo Alagoano. Técnico: Ney da Matta

Sport 1
Magrão; Samuel Xavier (Raul Prata), Ronaldo Alves, Durval e Mansur; Rodrigo, Rithely e Diego Souza; Everton Felipe (Leandro Pereira), André (Juninho) e Rogério. Técnico: Ney Franco.

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande. Árbitro: Dênis da Silva Ribeiro (AL). Assistentes: Pedro Jorge Santos e Wagner José da Silva (ambos de AL). Gols: Magno (27 min do 1º) e Augusto (29 min do 1º), Juninho (35 min do 2º), Reinaldo Alagoano (38 min do 2º). Cartões amarelos: Juninho, Rogério, Ronaldo Alves (S), Fernando Pires, Flávio, Reinaldo Alagoano, Maranhão, Osvaldir (C). Público: 7.280. Renda: R$ 91.690,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE

.
 
 
 
eXTReMe Tracker