Página inicial
 
Mural de recados
18.08 | Patativa
Com certeza essa chapa de Clóvis Lucena irá vencer,a outra só tem liso sem futur ...
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
17.08 | Ronaldo fonseca
As bate chapas está aí! Qual será a mais benéfica para O glorioso????? De a s ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/01/2017
09h21 | esportes - SPORT
Sport vence o The Strongest nos pênaltis e conquista a Taça Ariano Suassuna pela 3ª vez
Se a intenção do técnico Daniel Paulista com o amistoso contra o The Strongest, pela Taça Ariano Suassuna, era tirar as últimas dúvidas para a estreia na Copa do Nordeste, na próxima quarta-feira, contra o Sampaio Corrêa, na Ilha do Retiro, o treinador do Sport deve ter deixado a Arena Pernambuco, neste domingo,  frustrado. Não por uma má ou boa atuação da sua equipe contra os atuais campeões bolivianos. Mas porque o jogo fugiu do caráter de observação aos 26 minutos do primeiro tempo, quando o Leão passou a atuar com um jogador a menos em campo, após a expulsão do zagueiro Ronaldo Alves. Fato que modificou a estrutura “normal” de um jogo de observação. 

Após o empate por 1 a 1 no tempo normal, o Sport ficou pela terceira vez com a Taça Ariano Suassuna, ao vencer por 4 a 2 na disputa de pênaltis, com direito ao ex-rubro-negro Chumacero isolar uma das cobranças do time boliviano.  

O Jogo
O primeiro tempo do amistoso teve duas partes distintas. No início da partida com as duas equipes com 11 homens em campo, o Sport dominou as ações com superioridade técnica, apesar do ritmo mais lento, típico de uma partida festiva e de início de temporada. Convocado para a seleção brasileira e jogador mais ovacionado pela torcida na apresentação do elenco, o meia Diego Souza desempenhava com perfeição o papel de maestro do time.

E foi após uma linda jogada do camisa 87, com direito a colocar a bola entre as pernas do marcador, que o Sport abriu o placar. Na sequência do escanteio, Everton Felipe cruzou e Rithely se antecipou à marcação para surpreender o goleiro Vaca. Primeiro gol do Sport em 2017, logo aos 10 minutos de partida.

Com a vantagem no marcador e a limitação técnica dos bolivianos, o Sport só não dominava por completo a partida por conta dos erros dos próprios rubro-negros. Principalmente na saída de bola no meio de campo, com Rithely sendo o maior “vilão” nos passes errados. Só assim para o The Strongest ameaçar. E a partir daí começou a segunda parte do primeiro tempo. E da partida.

Após o camisa 21 perder mais uma bola no meio de campo, Ronaldo Alves foi obrigado a derrubar Pablo Escobar na entrada da área e foi expulso pelo árbitro Péricles Bassols. Com um jogador a menos, o Sport se desencaixou e viu o adversário crescer.  Ao ponto de Magrão fazer duas defesas sensacionais em sequência, aos 37 minutos, após finalização de Diego Wayar e no rebote de Chumacero.

O empate do The Strongest, a essa altura já merecido, veio aos 44 minutos com o lateral Marvin Bejarano, de sem pulo, após rebote em cobrança de escanteio.

Segundo tempo
Para a segunda etapa, o técnico Daniel Paulista cumpriu o prometido e modificou toda a equipe. Com a exceção de Matheus Ferraz, que já tinha sido acionado no primeiro tempo, na vaga do estreante Leandro Pereira (atuação discreta), para recompor a zaga após o cartão vermelho de Ronaldo Alves. Já o time boliviano retornou com a mesma formação.

E a partida caiu ainda mais de ritmo e qualidade depois disso. Mas com o The Strongest continuando a tirar proveito por ter um jogador a mais em campo. Aos 15 minutos, o atacante Pablo Escobar, melhor jogador do Tigre, perdeu um gol feito ao chutar para fora, livre na entrada da pequena área.

Só a partir dos 25 minutos, quando o estreante Paulo Henrique substituiu o perdido prata da casa Fábio no comando do ataque, e com as mudanças também promovidas no The Strongest pelo técnico César Farias, o Sport conseguiu equilibrar as ações e voltar a criar ofensivamente. Aos 35, Paulo Henrique, o melhor dos estreantes, perdeu a chance de marcar o gol da vitória, ao isolar de frente para a meta, após cruzamento do também novato Marquinhos. 

Nos pênaltis, deu Leão por 4 a 2. O Sport desperdiçou apenas uma cobrança, enquanto o The Strongest perdeu duas, sendo uma delas pelo ex-jogador rubro-negro Chumacero.

Ficha do jogo

Sport
Magrão (Agenor); Samuel Xavier (Raul Prata), Ronaldo Alves, Durval (Henriquez) e Renê (Mansur); Rithely (Thallyson), Ronaldo (Neto Moura), Everton Felipe (Lenis), Diego Souza (Fábio) (Paulo Henrique) e Rogério (Marquinhos); Leandro Pereira (Matheus Ferraz). Técnico: Daniel Paulista.

The Strongest
Vaca;  Diego Bejarano (David Checa), Luis Maldonado (Walter Vaizaga), Fernando Marteli e Marvin Bejarano (Ramiro Ballivian); Raúl Castro, Diego Wayar (Gabriel Valverde), Jara e Chumacero, Pablo Escobar e Matías Alonso (Rodrigo Vargas). Técnico: César Farías.

Local: Arena Pernambuco. Árbitro: Pericles Bassols (Fifa-PE). Assistentes: Fabrício Leite e Marcelino Castro. Gols: Rithely (10 min do 1º) e Marvin Bejarano (44 min do 1º). Cartões amarelos: Rithely(S), DIego Wayar (TS). Expulsão: Ronaldo Alves (S). Público: 7.956. Renda: R$ 130.220

Nos pênaltis: 

Sport 
Matheus Ferraz - converteu
Lenis - converteu
Henriquez - perdeu
Paulo Henrique - converteu
Marquinhos - converteu

The Strongest
Fernando Martelli - converteu
Gabriel Valverde - perdeu
Chumacero - perdeu
Rodrigo Vargas - converteu
 
DO SUPER ESPORTES PE
 
FOTO: WILLAMS AGUIAR/SPORT

.
 
 
 
eXTReMe Tracker