Página inicial
 
Mural de recados
24.09 | Rayby
O sao bento de sorocaba com 104 anos de historia conseguiu pela primeira vez na ...
24.09 | KLEBER
ESTA PREFEITA NAO FAZ NADA PELA CIDADE,IMAGINE PELO CENTRAL,LAMENTAVEL ISTO. ...
24.09 | CLEO
CHÃ GRANDE 1X1 DECISÃO, SETE 1X1 PESQUEIRA, ESSES 2 RESULTADOS BENEFICIARAM O PO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/11/2016
10h07 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A - Atlético/PR 2x0 Sport -
Com derrota para o melhor mandante do Campeonato Brasileiro, time rubro-negro pode ver distância para a zona de degola diminuir para apenas um ponto
Diante do gramado sintético da Arena da Baixada, o Sport foi mais um engrossar os números positivos do Atlético-PR como mandante neste Campeonato Brasileiro, com aproveitamento superior aos 86%. Com o placar definido no primeiro tempo, quando teve uma atuação discretíssima, o Leão acabou derrotado por 2  a 0 neste domingo e pela segunda vez consecutiva desperdiçou a chance de praticamente se livrar do risco de rebaixamento Pior. Pode ver a zona de queda, que já esteve a cinco pontos de distância, ficar a apenas um, caso o Internacional vença o Corinthians nesta segunda-feira, em São Paulo. 

Nas duas próximas rodadas, o Sport terá pela frente dois times matematicamente já rebaixados. Sábado, encara o lanterna América-MG, em Belo Horizonte. Na última rodada, recebe o Figueirense. Adversários teoricamente fáceis. Mas é bom não dar sopa para o azar. De toda forma, a pressão está de volta à Ilha do Retiro. É preciso recuperar a pegada do começo da era Daniel Paulista.
 
O jogo
Se foi por conta do gramado sintético ou não, o fato é que o primeiro tempo do Sport foi o mais fraco do time sob o comando do técnico Daniel Paulista. Com a equipe errando passes em demasia e sem conseguir criar ofensivamente, o goleiro Weverton foi um mero espectador durante todo o primeiro tempo. Nem a boa movimentação de Rogério à frente, com o Leão atuando sem um jogador de referência na área, ajudou no volume ofensivo da equipe. O costarriquenho Rodney Wallace, retornando da seleção da Costa Rica, parecia perdido, enquanto Everton Felipe e até mesmo Diego Souza também estiveram apagados.

Para piorar, além da falta de força no ataque, a defesa do Sport também parecia desencontrada em campo. Mais adaptado ao piso artificial, o Atlético-PR agradeceu e aproveitou para marcar seus gols em dois cochilos dos marcadores leoninos. O primeiro aos 21 minutos, com André Lima cabeceando na pequena área. Magrão ainda fez a defesa, mas no rebote, a bola bateu no atacante atleticano e entrou.

Com a vantagem no placar, os donos da casa recuaram e mesmo assim o Sport não soube tirar proveito do maior espaço para trabalhar ofensivamente. E não demoraria para o Furacão ampliar após nova moleza da defesa pernambucana, com Renê sendo vencido facilmente na cobertura e o atacante Pablo finalizando no braço do volante Ronaldo dentro da área. Na cobrança da penalidade, o zagueiro Thiago Heleno chutou forte, no meio, e ampliou merecidamente para os donos da casa.

Segundo tempo
Apesar da fraca atuação na etapa inicial e da desvantagem no marcador, o técnico Daniel Paulista não fez nenhuma alteração no time para o segundo tempo. O Sport, pelo menos, voltou mais ligado na partida. Tanto que Diego Souza desperdiçou uma boa chance logo aos sete minutos, após a primeira boa jogada trabalhada ofensivamente pela equipe. Nesse ritmo, o Leão, finalmente, obrigou o goleiro Weverton a trabalhar, ao fazer uma grande defesa aos 14 minutos, impedindo o primeiro gol pernambucano após cabeçada de Rithely.

Sentindo o melhor momento do seu time na partida, Daniel Paulista fez duas mudanças para dar ainda mais poder de fogo ao Sport ao sacar o apagado Everton Felipe para a entrada de Gabriel Xavier e com Ronaldo cedendo lugar para Apodi. Com as alterações, o Furacão também passou a ter mais espaços para os contra-ataques. Era o risco que o Leão teria que correr. E correu, com os donos da casa chegando algumas vezes com perigo à meta de Magrão.

Daniel Paulista ainda tentou a última cartada ao colocar o centroavante Túlio de Melo em campo na vaga de Rodney Wallace. Normalmente, quando o camisa 99 entra em campo é sinal de desespero. E pouca efetividade. Foi assim mais uma vez. 

Ficha do jogo

Atlético-PR 2
Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas (Sidcley); Otávio, Hernani, Lucho González (Marcos Guilherme), Lucas Fernandes (Nikão) e Pablo; André Lima. Técnico: Paulo Autuori.

Sport 0
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Ronaldo (Apodi), Rithely, Éverton Felipe (Gabriel Xavier), Diego Souza e Rodney Wallace (Túlio de Melo); Rogério. Técnico: Daniel Paulista.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba. Árbitro: Dewson Fernando Freitas (PA). Assistentes: Helton Nunes (SC) e Vinícius Furlan (SP). Cartões amarelos: Ronaldo e Rithely (S). Gols: André Lima (21 do 1º tempo) e Thiago Heleno (34 min do 1). Público: 23.802

Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker