Página inicial
 
Mural de recados
16.10 | MARCONDES
É VERDADE CLEO, SE PESQUEIRA É AZUL E AMARELO ELES USA TODO D AZUL , TEM CABENSE ...
16.10 | VICTOR HUGO
OS 2 CAIXÕES DE PANCADA DA SEGUNDONA, FERROVIARIO DO CABO E CHÃ GRANDE JÁ ESTÃO ...
14.10 | CLEO
EU ACHO Q O PESQUEIRA TEM JOGAR TODO DE AMARELO SÓ O NUMERO AZUL, JÁ TEM MUITOS ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/10/2016
19h32 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Palmeiras 2x1 Sport
O Sport não se intimidou em enfrentar o líder do Campeonato Brasileiro fora de casa e criou inúmeras dificuldades ao Palmeiras neste domingo, no Allianz Parque. Boa apresentação que, no entanto, não foi premiada. A derrota por 2 a 1, construída no primeiro tempo, justamente quando o Leão foi melhor em campo, coloca o time pernambucano de novo em alerta vermelho, com apenas dois pontos a mais do que o Vitória, que abre a zona de rebaixamento. Já o Palmeiras, abre seis de vantagem para o Flamengo e fica mais perto do título. Na quinta-feira, o Sport abre a 33ª rodada, na Ilha do Retiro, contra a Ponte Preta, novamente com a obrigação da vitória.

O jogo
O Sport não se intimidou em ter pela frente o líder do campeonato, dono do melhor ataque e do maior número de vitórias, dentro de São Paulo. Como já havia prometido o técnico Daniel Paulista, o Leão encarou o Palmeiras de igual para igual no primeiro tempo, sendo, inclusive, superior em campo na maior parte dos 45 minutos iniciais.

Com a mesma formação que começou a partida passada, diante do Vitória, os rubro-negros adiantaram a primeira linha de marcação, dificultando assim a saída de bola dos donos da casa. Além disso, quando tinha a posse, os pernambucanos procuravam agredir o adversário, sempre com troca de bolas verticais e com Diego Souza, atuando entre os zagueiros palmeirenses, abrindo espaço na marcação.

O único pecado do Sport foi não transformar a superioridade em vantagem no placar, falhando quando tinha a chance de definir a jogada. E como o próprio time pernambucano já sofreu várias vezes nesta Série A, esses erros custaram caro. Além disso, o Leão ainda seria prejudicado pela arbitragem. O primeiro gol do Palmeiras foi um resumo de tudo isso.

Depois de Rogério perder uma grande chance e o árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro não marcar pênalti a favor dos pernambucanos, após o zagueiro Mena, interceptar a bola com a mão dentro da área, o time paulista abriu o marcador com Dudu, aproveitando contra-ataque. Foi a primeira finalização do Palmeiras no jogo. Aos 20 minutos.

O Sport, no entanto, teve o mérito de não se abater com o gol sofrido. E não demorou para conseguir o empate, com Rogério, de cabeça, aos 32, após rebote de uma bola na trave mandada por Rithely, em escanteio. Dois minutos depois, Everton Felipe teve a chance da virada (que seria justa àquela altura), mas após arrancar do meio de campo, finalizou para fora após a bola quicar no péssimo gramado do Allianz Parque.

E mais uma vez, a Série A cobrou o preço pelo pecado da chance desperdiçada. No último lance da etapa inicial,  o volante Tchê Tchê voltou a colocar o Palmeiras na frente, depois de cobrança de lateral.
 
 Segundo tempo
No retorno para o segundo tempo, Daniel Paulista, satisfeito com a boa apresentação do seu time, não fez modificações. Por sua vez, o técnico Cuca colocou em campo o volante Thiago Santos para reforçar a marcação em Diego Souza. 

E com o camisa 87 sem tanto espaço para jogar, de fato, o poder ofensivo rubro-negro ficou comprometido, com o time passando a criar bem menos. Por outro lado, o Palmeiras, com a vantagem no marcador, procurava o ataque, mas sempre “na boa”, sem procurar se expor. Assim, o ritmo da partida caiu.

Sentindo isso, Daniel Paulista fez duas modificações, ao sacar Rodney Wallace e Everton Felipe para as entradas de Ruiz e Apodi, respectivamente. Desta forma, Rogério deixou de atuar centralizado no ataque e passou a atuar pelas pontas, criando nova opção ofensiva.
 
Porém, a última grande chance de empatar sairia mesmo dos pés de Diego Souza, que acertou um bonito chute da entrada da área para defesa de Jaílson. O goleiro palmeirense ainda faria outra grande intervenção na cabeçada de Matheus Ferraz na cobrança de escanteio, garantindo a vitória do Palmeiras, que chegou a 15 jogos invictos, e a quinta derrota consecutiva do Leão fora de casa neste Brasileiro.

Ficha do jogo

Palmeiras 2
Jailson; Fabiano (Thiago Santos), Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Moisés, Tchê Tchê, Jean e Allione (Cleyton Xavier); Dudu e Lucas Barrios (Alecsandro). Técnico: Cuca.

Sport 1 
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Paulo Roberto, Everton Felipe (Apodi), Diego Souza e Rodney Wallace (Ruiz); Rogério (Vinícius Araújo). Técnico: Daniel Paulista.

Local: Allianz Parque, em São Paulo. Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-Fifa). Assistentes: Nadine Schramm Camara (SC-Fifa) e Pablo Almeida da Costa (MG) . Gols: Dudu (20 min do 1º), Rogério (32 min do 2º) e Tchê Tchê (45 min do 1º). Cartões amarelos: Fabiano (P), Diego Souza, Ruiz (S). Público: 31.107. Renda: R$ 2.172.551,24 .
 
DO SUPER ESPORTES PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker