Página inicial
 
Mural de recados
23.06 | Thiago Francisco
Saindo de Recife sábado à noite pra domingo ver minha patativa voar alto. AVA ...
23.06 | Thiago Francisco
Estive lá na sede por volta das 13 hrs, ontem (quinta feira) e comprei o ingress ...
23.06 | Gustavo
PQP, O amadorismo nao sai desse central querem cobrar um valor absurdo de 40 rea ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
04/07/2016
07h15 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Sport 1x3 Palmeiras - Leão continua na zona de rebaixamento

 

Ao fim do jogo entre Sport e Palmeiras, em uma Ilha do Retiro cheia, ficou clara a diferença entre os dois times. Enquanto quis propor o jogo, o time alviverde foi efetivo. Com um ataque jovem e muito veloz, conseguiu definir a partida em 3 a 1 para seguir isolado na liderança da Série A, com 28 pontos somados. Já a equipe rubro-negra voltou a cometer erros individuais que confirmam a condição de 18º colocado, com 12 pontos. Com falhas de Agenor e Rithely e ainda a falta de um centroavante mais decisivo, o Leão da Ilha sofreu mais uma derrota na Série A, na estreia dos jogos às segundas-feiras, e não consegue se desprender da zona de rebaixamento.

Os primeiros 15 minutos de jogo já foram um exemplo do que tem sido o Palmeiras nesta Série A. Bem postada, a equipe alviverde adiantou as linhas e passou a segurar o Sport no seu campo de defesa. Em alguns momentos, sem a bola, a formação era em um 4-2-4. Quando teve o jogo, o time de Cuca apostou na mobilidade do seu ataque formado por uma trio jovem e veloz: Róger Guedes, Gabriel Jesus e Erik.

Foi justamente na capacidade de rápida mobilidade que o Palmeiras conseguiu se lançar na frente do placar. Aos 10 minutos, Gabriel Jesus tocou para Erik chutar fraco e contar com a ajuda de Agenor para abrir o marcador. Depois do gol sofrido, foi que o Sport passou a se lançar mais ao campo ofensivo. Criou duas chances com chutes de longa distância com Rogério, estreante como titular, e Diego Souza, em uma falta de fora da área. 

Foi assim até o fim da primeira etapa. O Sport teve posse de bola e volume de jogo ofensivo. Principalmente, apostou no espaço deixado nas costas do lateral esquerdo Zé Roberto. Foi por lá que Rogério caiu com frequência, mas não conseguiu, de fato, fazer o Rubro-negro empatar o duelo. Aliás, o Leão voltou a sentir a falta de um centroavante mais efetivo do que Edmílson e pecou muito no último passe além da finalização. Do outro lado, o Palmeiras tentou segurar a pressão e apostou na saída rápida para o ataque.

 

 

Segundo tempo
O cenário do confronto pouco mudou no início da etapa final. Com o resultado em mãos, o Palmeiras se fechou. Ao Sport, coube pressionar. Aos 9, Rogério voltou a ter outra chance, mas a finalização falhou novamente. Pouco depois, aos 13, a insistência foi premiada. Rogério foi derrubado na área, mas o juiz deu sequência e Gabriel Xavier empatou o confronto.

Depois do gol leonino, a partida cresceu em ritmo. Muito mais do lado alviverde, contudo. O Palmeiras se lançou ao ataque e voltou a fazer a pressão do início do confronto. Foi premiado. Após duas chances perdidas e uma falha crucial de Rithely na saída do jogo, Gabriel de Jesus recebeu o passe e chutou na saída de Agenor para fazer o segundo. Rapidamente, o Porco voltou a criar outra oportunidade que culminou com um pênalti em cima de Gabriel Jesus feito por Agenor. Na cobrança, aos 26, Cleiton Xavier definiu a partida.

 

 

Ficha do jogo

Sport 1
Agenor, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Rithely, Serginho (Rodrigo Mancha), Rogério (Mark González), Diego Souza e Gabriel Xavier; Edmílson (Clayton). Técnico: Oswaldo de Oliveira

Palmeiras 3
Fernando Prass; Jean (Cleiton Xavier), Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos, Tchê Tchê (Thiago Martins) e Moisés (Matheus Sales); Róger Guedes, Gabriel Jesus e Erik. Técnico: Cuca

Estádio: Ilha do Retiro. Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS). Assistentes: Alexandre Pruinelli e Elio Nepomuceno Junior (ambos do RS). Gols: Erik (10min do 1T), Gabriel Xavier (13min do 2T), Gabriel Jesus (20min do 2T), Cleiton Xavier (26min do 2T). Cartões amarelos: Matheus Ferraz, Samuel Xavier, Agenor, Rodney Wallace (S); Erik, Mina, Gabriel Jesus, Thiago Santos, Róger Guedes (P). Público: 26.719. Renda: R$ 491.860,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker