Página inicial
 
Mural de recados
25.07 | Patativa
Respondendo esse rapaz chamado franco,sou torcedor e sócio do central desde 1986 ...
25.07 | MARCOS LEITE
O CENTRAL TEM Q FAZER LOGO A ELEIÇÃO, PRA SE ESTRUTURAR PRA 2018 Q JÁ TÁ GARANTI ...
25.07 | luciano
pra resolver o problema do central, não é preciso fechar as portas , e sim os só ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
19/06/2016
04h18 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Sport 2x1 Fluminense - Leão colocou fim ao jejum, voltando a vencer na Ilha do Retiro após 59 dias

 Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

O Sport, enfim, fez as pazes com a Ilha do Retiro. Após exatos 59 dias, os rubro-negros voltaram a vencer no seu estádio ao fazer 2 a 1 sobre o Fluminense, neste domingo, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O último triunfo em casa havia sido no jogo de ida das semifinais do Campeonato Pernambucano, no dia 21 de abril, por 1 a 0. Redenção com muita emoção,com o gol da primeira vitória como mandante nesta Série A sendo marcado por Diego Souza, aos 45 minutos do segundo tempo, após os cariocas terem empatado aos 39.

Três pontos que se não tiram o Sport da zona do rebaixamento, ao menos entrega a lanterna de volta ao América-MG. E dá um alívio a pressão dos pernambucanos, que na 18ª posição encaram o São Paulo, na quinta-feira, no Morumbi, onde nunca sequer empataram na história.

Para a partida, o técnico Oswaldo de Oliveira contou com o retorno do zagueiro Matheus Ferraz e do volante Serginho, após cumprirem suspensão. Com isso, mandou a campo a formação mais utilizada nesta Série A. Das nove rodadas, foi a quarta vez que o Sport utilizou essa escalação. Porém, o entrosamento não foi o suficiente para minimizar as falhas da equipe. Aliás, tanto Sport, quanto Fluminense, fizeram uma primeira etapa marcada por erros.

Intensificados do lado pernambucano nos primeiros 20 minutos. Sem conseguir ter a bola nos pés, os rubro-negros repetiam a marcação frouxa vista no primeiro tempo da partida da última quarta-feira, contra o Santos, na Vila. Além disso, quando tinham a posse, os loeninos erravam muitos passes, principalmente o lateral Renê, que com 10 minutos já era xingado por parte da torcida. Assim, o Fluminense começou melhor. E só não abriu o placar graças a Magrão, que precisou fazer uma boa defesa aos 18 minutos, em cabeçada de Cícero.

Porém, a partir desse momento, foi o Fluminense que passou a acumular erros em campo. E o Sport soube tirar proveito disso e crescer na partida. Aos 35 minutos, Diego Souza perdeu uma ótima oportunidade ao receber passe de Samuel Xavier e sair na cara de Diego Cavalieri. Porém o camisa 87 demorou a chutar facilitando a defesa do arqueiro, que completou 300 jogos pelo Fluminense.

Na única vez em os acertos superaram os erros, o Sport abriu o placar. Renê acertou cruzamento na medida para Gabriel Xavier, de cabeça, tocar no contrapé de Cavalieri. Na comemoração, os jogadores abraçaram o lateral, em forma de apoio. Pela primeira vez nessa Série A, o Sport descia em vantagem jogando na Ilha.

Segundo tempo
Na volta para o segundo tempo, o técnico Levir Culpi, que já havia trocado Édson por Dudu na etapa inicial, queimou todas as suas substituições ao colocar em campo Giovanni e o veterano Magno Alves, mas vagas do lateral Jonathan e do atacante Richarlison. E por pouco, logo aos três minutos, a mudança não surte enfeito, com Giovanni cruzando para Magno Alves, A zaga rubro negra salvou. E assim como havia sido no começou do jogo, o Fluminense iniciou a segunda etapa em cima.

Com Éverton Felipe mal no jogo, Oswaldo de Oliveira, contrariando o seu perfil de demorar a fazer substituições, colocou em campo o colombiano Lenis aos 15 minutos. A ideia era dar velocidade aos contra-ataques leoninos. Cinco minutos depois, o em uma saída errada da defesa do Fluminense, o colombiano cruzou para Diego Souza, de cabeça, mandar no travessão. Resposta necessária a pressão carioca, que minutos depois também colocaria uma bola na trave, após Magno Alves driblar Magrão e perder o ângulo. A essa altura, o jogo ficaria franco, para os dois lados.

Situação de risco que era menos favorável ao Sport, pela vantagem construída e a posição delicada na classificação. Por isso, o técnico rubro-negro, aos 26 minutos, colocou o volante Rodrigo Mancha na vaga do atacante Edmilson, para reforçar a marcação. 

Porém, o mesmo Renê que havia recebido uma tregua da torcida ao fazer o cruzamento para o gol de Gabriel Xavier, voltou a falhar feio. E de forma fatal. Ao errar na saída de bola, o lateral originou o lance do gol de empate dos cariocas, marcado por Magno Alves, aos 39.

Mas se o dia era para redenção, nada melhor do que ela vir dos pés dos líder técnico da equipe. Aos 45, Diego Souza escapou sozinho, ganhou da marcação e dessa vez, novamente cara a cara com Cavalieri, não desperdiçou. Explosão na Ilha. 

Ficha do jogo

Sport
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho (Clayton), Gabriel Xavier, Diego Souza e Éverton Felipe (Lenis); Edmilson (Rodrigo Mancha). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Fluminense
Diego Cavalieri; Jonathan (Giovanni), Gum, Henrique e Wellington Silva; Douglas, Édson (Dudu), Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior e Richarlison (Magno Alves). Técnico: Levir Culpi.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Raphael Claus (SP). Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogerio Pablos Zanardo (SP). Gol: Gabriel Xavier (40 min do 1º) e Magno Alves (39 min do 2º) e Diego Souza (45 min do 2º). Cartões amarelos: Renê, Samuel Xavier (S). Publico: 8.065
Renda: 111.090,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker