Página inicial
 
Mural de recados
19.10 | Antonio do Salgado
Respondento a Paulo. Meu chefe a diretoria é nova no clube, mais os funcionár ...
18.10 | MARCOS LEITE
É VERDADE PAULO RICARDO, DIRETORIA VAI ARRUMAR A KSA, ISSO NÃO PODE SER FEITO DA ...
18.10 | Paulo R
! Antônio, amigo a nova diretoria só faz 15 dias que assumiu o club e vc pergunt ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
05/06/2016
11h22 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Sport 4x4 Atlético/MG - Em jogo de oito gols, Leão sai atrás no placar, reage e busca empate contra o Galo

 

Sport e Atlético-MG fizeram neste domingo, na Ilha do Retiro, um dos melhores jogos desta edição Campeonato Brasileiro até o momento. Em uma partida cheia de alternativas, com show de Robinho (dois gols e duas assistências) e um poder de reação incrível dos leoninos, até então ainda não visto em toda a temporada, as duas equipes ficaram em sensacional empate por 4 a 4, após o Leão descer para o intervalo perdendo por 4 a 2. 

O ponto conquistado foi o suficiente para tirar o rubro-negro, momentaneamente, da zona do rebaixamento. Depende de uma derrota do Cruzeiro para o São Paulo no jogo das 18h30. Mesmo assim, apesar das falhas defensivas, fica o sentimento de continuidade da evolução da equipe, aplaudida pela torcida ao final do jogão.

Primeiro tempo
Para a partida, o técnico do Sport, Oswaldo de Oliveira, repetiu pela terceira vez a mesma formação. Já do lado do Atlético-MG, Marcelo Oliveira teve que se virar, com nove desfalques. Entre eles Leonardo Silva, Erazo, Douglas Santos, Luan, Dátolo, Cazares, Lucas Pratto e Clayton. Porém, quando a bola começou a rolar na llha, parecia que os papéis estavam invertidos.

Tendo mais posse de bola ao longo de toda a primeira etapa, o Atlético-MG envolveu o Leão. Além da qualidade técnica para isso, com um Robinho inspirado, contribuiu para o domínio do Galo a postura defensiva Sport, com os jogadores marcando à distância, facilitando a troca de passes dos alvinegros. Por sinal, o mapa da mina para o Galo era o lado esquerdo da defesa rubro-negra. com Renê completamente perdido.

E não demorou muito para a superioridade atleticana se transformar em vantagem no placar. Aos 21 minutos, em uma bela triangulação com os defensores pernambucanos parados, Robinho lançou Júnior Urso, que só teve o trabalho de tirar de Magrão. A partir daí, o jogo entrou em um ritmo alucinante.

Aos 25, o Sport conseguiu o empate graças ao talento individual de Rithely, acertando um belo chute de fora da área. Igualdade que também não demoraria muito. Dois minutos depois,um endiabrado Robinho foi derrubado por Durval na área. O próprio camisa sete cobrou no meio do gol, deixando os mineiros novamente em vantagem.

Dessa vez, o Sport não teve forças para reagir imediatamente. Em ritmo de treino, o Atlético-MG seguia criando e ampliou aos 41, com o ex-rubro-negro Patric, recebendo nova assistência de Robinho. Com passagens pelo Sport em 2013 e 2014, o jogador não comemorou.

 

 Quando a torcida já começava a vaiar o time, principalmente Renê, enfim o Sport conseguiu uma trama ofensiva, com Diego Souza driblando o marcador e deixando Gabriel Xavier livre para diminuir, aos 44 minutos. A essa altura, descer para o vestiário com a desvantagem de apenas um gol já seria um grande negócio para os rubro-negros. Pela primeira vez, após 17 partidas, o Sport voltava a marcar mais de um gol no mesmo jogo.


Porém, ainda havia tempo para Robinho. Jogador mais perigoso da partida, o atacante voltou se chocou com Serginho dentro da área e o árbitro Rodrigo Correia marcou pênalti. cobrado com categoria pelo atacante, que ampliou para o Galo: 4 a 2.

Segundo tempo
 
As duas equipes voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações. Porém, com posturas distintas da primeira etapa, com o Atlético-MG mais precavido, à espera de um contra-ataque, e o Sport se lançando todo à frente. À essa altura, com forte pressão da torcida contra qualquer marcação adversa da arbitragem. Porém, o Leão só voltaria a assustar Victor aos 18 minutos, em cabeçada de Matheus Ferraz.

Aos 25 minutos, o técnico Marcelo Oliveira sacou Robinho, o melhor em campo, por cansaço. A partir dai o Atlético deixou de incomodar tanto. Dois minutos depois, Oswaldo de Oliveira tentou dar mais fôlego ao lado direito de ataque, com a entrada de Lenis na vaga de Everton Felipe. E foi por ali que nasceu o terceiro gol leonino. Em boa jogada trabalhada, Gabriel Xavier driblou Victor e tocou para o Edmilson, no meio da área, diminuir e incendiar a Ilha. Que foi ao delírio de vez dois minutos depois, com Diego Souza cobrando falta com categoria, deixando o goleiro atleticano parado. Um poder de reação até então não visto pelo time na temporada. Que mereceu os aplausos da torcida, apesar do tropeço em casa.

FICHA DO JOGO

Sport 4
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê (Rodney Wallace); Rithely, Serginho, Gabriel Xavier, Diego Souza e Éverton Felipe (Lenis); Edmilson (Túlio de Melo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Atlético-MG 4
Víctor; Marcos Rocha, Gabriel, Tiago e Lucas Cândido; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Júnior Urso e Patrick (João Figueiredo); Robinho (Pablo) e Carlos (Carlos Eduardo). Técnico: Marcelo Oliveira.

Estádio: Ilha do Retiro. Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ). Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (FIFA-RJ) e Dilbert Pedrosa Moisés (RJ). Gols: Rithely (25' do 1ºT), Gabriel Xavier (44' do 1ºT), Edmilson (28' do 2º) e Diego Souza (30' do 2ºT); Júnior Urso (21'  do 1ºT), Robinho (29' e 47' min do 1ºT) e Patric (41' do 1ºT). Cartões amarelos: Samuel Xavier (S); Júnior Urso, Marcos Rocha e Gabriel (A). Público: 14.170. Renda: R$ 205.345,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker