Página inicial
 
Mural de recados
27.04 | Givaldo
Esse tal de Patativa devia mudar o nome para Urubu, esse desgraçado só faz corta ...
27.04 | Patativa
Meu Deus isso foi mostrado e um gramado ou um chiqueiro ...
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/05/2016
14h54 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A > Sport 1x1 Botafogo - Rubro Negro termina 2ª rodada na zona de rebaixamento
Contra o Botafogo, o Sport estreou o o seu novo uniforme, com destaque para o vermelho, pela primeira vez a cor dos calções do time. Mas com a fase atual do Leão, o vermelho bem que poderia representar a vergonha e a raiva do torcedor com a equipe. Mais uma vez apresentando um futebol lamentável, os rubro-negros não passaram de um empate por 1 a 1 com a equipe carioca, neste domingo. E se em 2015, o clube terminou lutando por uma vaga na Libertadores, este ano a disputa iniciou bem menos honrosa, terminando a segunda rodada na zona de rebaixamento, na 18ª colocação com apenas um ponto. Quinta-feira, o desafio será contra o Internacional, no Beira-Rio.

Com os resultados da rodada, Sport e Botafogo já iniciaram a partida dentro da zona de rebaixamento. Mas cientes de que, quem vencesse, deixaria as quatro últimas posições. Já o empate manteria os dois times na área de degola. Porém, os donos da casa tinham mais alguns motivos para entrarem em campo pressionados. Afinal, os rubro-negros já acumulavam cinco partidas sem vencer. Além de seguir devendo um futebol convincente.

Sendo assim, o técnico Oswaldo de Oliveira não quis inventar e optou por manter praticamente a mesma formação que havia estreado contra o Flamengo, tendo apenas Serginho como novidade, substituindo Rithely, suspenso. Com isso, o meia Gabriel Xavier seguiu fazendo a função de um segundo volante. Postura ofensiva, em tese, e que deu resultado, na prática, apenas nos primeiros 20 minutos.

Nesse períodos, os leoninos encurralaram a fraca equipe do Botafogo em seu campo de defesa. Pecava, porém, no último passe e na criação das jogadas. Problema recorrente do Leão na temporada. Da mesma forma como as fracas atuações de Mark González, Vinícius Araújo e Lenis, esse o pior de todos, sendo bastante vaiado ainda no primeiro tempo.
 

Apesar dos problemas e mais na base da pressão, os pernambucanos abriram o placar aos 16 minutos. Após cruzamento na área, o goleiro Helton Leite se chocou com Vinícius Araújo, com a bola sobrando para Diego Souza balançar as redes, nos eu jogo de número 87 pelo Leão. Sete minutos depois, em jogada parecida, o Botafogo se salvou de tomar o segundo na base do inacreditável, com a bola sendo salva em cima da linha duas vezes no mesmo lance. E uma delas por Vinícius Araújo.

Porém, o que se desenhava um jogo até certo ponto tranquilo se transformou. Aos poucos, o time carioca passou a colocar a bola no chão e aproveitar a marcação frouxa do Sport, que perde muita pegada com a improvisação de Gabriel Xavier recuado. Aos 28, após uma falha geral da defesa o volante Fernandes empatou, dentro da pequena área.

Antes do fim do primeiro tempo, após Lenis se desarmado na saída de bola, o Botafogo ainda mandaria uma bola na trave, com o lateral Luís Ricardo. Vaias da torcida na descida para o vestiário. Algo que vem sendo comum este ano. 

Na volta para o segundo tempo, o técnico Oswaldo de Oliveira sacou Lenis para a entrada do garoto Éverton Felipe. Porém, a etapa começou da mesma forma como havia terminado a primeira, com o Sport marcando à distância e o limitado Botafogo levando perigo, com direito a Magrão evitar o empate ao dividir cara a cara com Fernandes. E o atacante Neílton, também sozinho, cabecear por cima na pequena área. 

Com 10 minutos, Oswaldo de Oliveira voltou a mexer no time, colocando em campo o centroavante Túlio de Melo (a pedido da torcida) para a saída de Vinícius Araújo. O problema ofensivo do Sport, no entanto, não apenas de finalização, mas sobretudo de criação, que continuou com Everton Felipe em campo, apesar da maior disposição do prata da casa. 

Nem  a entrada do volante Luiz Antônio na vaga do apagado González, aos 26 minutos, com Gabriel Xavier, finalmente passando a atuar na sua verdadeira característica, melhorou a situação leonina. Tanto na parte ofensiva, quanto na defensiva. Com os cariocas perdendo a chance da vitória com Anderson Aquino isolando, aos 36 minutos, com liberdade e de frente para Magrão. Nos minutos finais, Túlio de Melo também pararia nas mãos de Helton Leite. Segue o jejum do Sport. As vaias. E a crise. Com a torcida pedindo contratações após o apito final. Solicitação justa.


Ficha do jogo

Sport 1
Magrão; Samuel Xavier, Henriquez, Durval e Renê; Serginho, Gabriel Xavier, Diego Souza, Mark González e Lenis (Éverton Felipe); Vinícius Araújo (Túlio de Melo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Botafogo 1
Helton Leite; Emerson Silva, Joel Carli (Émerson Santos), Luís Ricardo e Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Fernandes e Leandro; Ribamar (Anderson Aquino) e Neílton. Técnico: Ricardo Gomes.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Vinícius Furlan (Fifa-SP). Assistentes: Marcia Bezerra Caetano e Alex Ang Ribeiro (ambos de SP). Cartões amarelos: Gabriel Xavier, Durval (S), Bruno Silva, Luís Ricardo (B). Gols: Diego Souza (16 min do 1º), Fernandes (28 min do 1º). Público: 6.117 Renda: R$ 131.910
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker