Página inicial
 
Mural de recados
18.09 | MARCONDES
O PORTO MOSTROU Q TRABALHO E ORGANIZAÇÃO DÃO BONS FRUTOS, ESPERO Q O CENTRAL SE ...
18.09 | MARCOS LEITE
PARABENS O PORTO FEZ BARBA E CABELO COMO SE DIZ NA GIRIA DO FUTEBOL, GANHOU SÁBA ...
18.09 | VICTOR HUGO
VOA ALTO GAVIÃO, NO SUB-20 PORTO 5X0 BELO JARDIM E NA SÉRIE A2 SETE 0X2 PORTO, V ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
09/03/2016
08h56 | esportes - COPA DO NORDESTE
COPA DO NORDESTE - Fortaleza 2x1 Sport - Apesar do resultado, Leão segue líder do Grupo D e só depende de sí para avançar
O Sport poderia ter deixado a Arena Castelão com a classificação às quartas de final da Copa do Nordeste encaminhada. Porém, com um futebol abaixo da crítica, principalmente no primeiro tempo, a equipe pernambucana sofreu a sua primeira derrota na competição regional (quebrando uma invencibilidade geral de oito partidas), ao cair para o Fortaleza por 2 a 1, resultado que embolou o Grupo D. O Leão segue na liderança, com oito pontos, mas agora vê o próprio tricolor cearense encostar, com sete. Nesta quinta, Botafogo-PB e River completam a 5ª rodada e podem deixar a situação da chave ainda mais indefinida. No entanto, o Leão ainda só depende dele. Basta uma vitória simples sobre o Botafogo, na última rodada, na Ilha do Retiro, para avançar.   

Para a partida, o técnico Paulo Roberto Falcão resolveu mudar o esquema tático da equipe, com a entrada de Vinícius Araújo ao lado de Túlio de Melo, no ataque do Sport, tendo ainda Lenis aberto pela direita. Com isso, Luiz Antônio foi para o banco de reservas, com o Leão passando assim a atuar com apenas dois volantes e Gabriel Xavier centralizado, na armação das jogadas. No papel, a ideia era que dar maior posse de bola no meio de campo e força ofensiva, sem perder o poder de marcação. No entanto, a prática foi bastante diferente.

Em nenhum sentido, a nova formação do Sport não funcionou. Com uma marcação frouxa no meio de campo e sem poder de ataque, com Gabriel Xavier apagado, os rubro-negros foram amplamente dominados pelo Fortaleza, nos piores 30 minutos do time pernambucano na temporada. 

E não houve nem tempo para respirar. Logo aos três minutos, Jean Mota passou como quis por Renê e cruzou para Anselmo, livre de marcação na pequena área, completar de cabeça, sem precisar sair do chão. Pela sexta vez, nos últimos oito jogos, os rubro-negros saiam atrás do marcador.

Até os 23 minutos, os donos da casa criaram mais três boas chances de ampliar. Pelo lado do Sport, sem conexão entre meio de campo e ataque, cabia a Rithely e Durval tentar criar algo ofensivamente, com ligações diretas. Uma nitída prova de que a escalação de Falcão deu errado.

Para piorar, Matheus Ferraz colocou mais uma falha nas sua coleção de erros imperdoáveis em 2016. Sem explicação, o zagueiro deu um presente para Juninho, dentro da área. O camisa sete do Fortaleza achou Jean Mota, que ampliou, aos 31 minutos: 2x0. Foi a gota d'água para Falcão, que resolveu mexer na equipe e voltar ao esquema antigo, com a entrada de Luiz Antônio na vaga de Gabriel Xavier.

A mudança melhorou o Sport, que acertou a marcação e, enfim, passou a criar. O primeiro chute na partida viria aos 36 minutos, com Lenis. No segundo ataque, aos 47, o Leão conseguiu diminuir. Após esforço de Durval no cruzamento, Túlio de Melo completou para as redes. Pelo que apresentou, os rubro-negros foram para o vestiário "no lucro".

Segundo tempo
Na etapa final, Falcão realizou outra mudança tática na equipe, que passou a atuar pela terceira vez de forma diferente na partida. O volante Serginho passou a atuar como terceiro zagueiro, o que possibilitou liberar mais os dois laterais. O confronto seguiu equilibrado. Até os 16 minutos, cada uma das equipes ameaçou uma vez. Ambas em cobranças de falta. A primeira jogada trabalhada só ocorreu aos 20 minutos, com o Fortezala. Juninho recebeu dentro da área e obrigou Danilo Fernandes a fazer outra boa defesa. A essa altura, no entanto, o Sport já havia conseguido equilibrar o jogo. 

Faltava, porém, um maior poder de penetração. Por muitas vezes, o time chegava até inteiro na frente, mas se resumia a levantar a bola na área. E não do fundo, como gosta Falcão, mas sim da intermediária. O famoso "chuveirinho". Muitas vezes com Durval no papel de alçar na área. Assim, a melhora do Sport na partida não foi suficiente para evitar a primeira derrota do Leão no Nordestão. 
 
Ficha do jogo
 
Fortaleza 2
Ricardo Berna; Felipe Bala (Bruno Melo), Edimar, Lima e William Simões; Guto (Juliano), Juninho, Dudu Cearense e Everton; Jean Mota (Clebinho) e Anselmo. Técnico: Marquinhos Santos

Sport 1
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê (Christianno); Rithely, Serginho, Gabriel Xavier (Luiz Antônio), Lenis (Fábio) e Vinícius Araújo; Túlio de Melo. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Local: Arena Castelão, em Fortaleza. Árbitro: Ranilton Oliveira de Sousa (MA). Assistentes: Carlos André Pereira e Fernando de Sousa (ambos do MA). Gols: Anselmo (3 min do 1º), Jean Mota (31 min do 1º) e Túlio de Melo (47 min do 1º). Cartões amarelos: Durval, Renê (S), Everton (F)
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker