Página inicial
 
Mural de recados
27.07 | Patativa
Caro Marcos Leite, vc esqueceu da equipe que desclassificou o Central a duas sem ...
27.07 | Gustavo
Marcos Leite o Campinense foi eliminado na segunda fase pelo Fluminense BA. ...
27.07 | MARCOS LEITE
PATATIVA, O CAMPINENSE UM DOS GRANDES D CAMPINA GRANDE NÃO PASSOU NEM DA PRIMEIR ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
27/09/2015
10h13 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A: Eficiente no ataque, Sport cresce no segundo tempo e bate a Chapecoense por 3 a 0 na Ilha
Foi uma vitória para dar esperanças à torcida do Sport. Esperança de que o Sport repita daqui para frente o segundo tempo realizado na noite deste domingo, frente à Chapecoense, na Ilha do Retiro. Após ver o time vencer a etapa inicial mesmo apresentando um futebol de má qualidade, os pouco mais de cinco mil rubro-negros assistiram a uma etapa final diferenciada do Leão. Com o toque do novo técnico, Paulo Roberto Falcão, estreando à frente do time no Brasileiro. Apresentando um volume de jogo intenso, pressionando o adversário e lembrando em alguns momentos o Sport devastador do início de Série A, os rubro-negros marcaram mais dois gols. Vitória maiúscula por 3 a 0, que abre os horizontes para uma boa reta final de temporada.

Os gols do Leão foram marcados por Diego Souza, André e Régis. Com a vitória, o Leão chegou aos 40 pontos e subiu para a décima posição, reaproximando-se do G4, a cinco pontos do Palmeiras - e nove pontos à frente da própria Chape, equipe que abre a zona de rebaixamento. Os três pontos praticamente eliminaram as chances de queda rubro-negra. O Sport volta as atenções novamente para a Copa Sul-Americana e, na próxima quarta-feira, vai a Buenos Aires enfrentar o Huracán, no jogo da volta. Na ida, na Ilha, empate em 1 a 1.

O jogo
O Sport foi para o intervalo do primeiro tempo vencendo por 1 a 0. A vitória parcial não passou de uma mera ilusão. O Leão teve uma apresentação desastrosa nos 47 minutos iniciais. O técnico Falcão surpreendeu na escalação ao optar pelo lateral-esquerdo Danilo improvisado como volante. Era uma tentativa de conter as investidas dos velozes Apodi e William Barbio pelo setor esquerdo rubro-negro. Não funcionou. Os catarinenses cansaram de criar jogadas por ali. Passaram como quiseram por Danilo, Renê e Durval. Perderam uma infinidade de gols. Sofreram com a máxima do futebol do “quem não faz, leva”.  

Ananias, Bruno Rangel e Barbio tiveram cada um, uma grande oportunidade de abrir o placar - os dois primeiros pararam em grandes defesas de Danilo Fernandes. O domínio do Verdão foi ainda mais intenso até os 20 minutos. Aos 24, o mérito da eficiência rubro-negra. Após escanteio, a bola sobrou dentro da pequena área e Diego Souza empurrou para as redes. Foi a única chance clara de gol do Sport na etapa. O Leão até esboçou uma evolução em seguida, mas tropeçou nas limitações, com a já característica lentidão no meio de campo e as repetidas falhas de Maikon Leite, definitivamente atravessando péssima fase. A Chape seguiu desperdiçando chances até o apito final. 

“Efeito Falcão”
Após o intervalo, o Sport voltou com outra postura para o segundo tempo. E a pressão mudou de lado. Foi a vez do Leão cansar de perder oportunidades. Diego Souza, Maikon Leite e, por três vezes, André disperdiçaram chances iminentes de ampliar o marcador. Na principal delas, aos 18 minutos, tentou por duas vezes sem sucesso para o lamento do fraco público que foi à Ilha. De tanto tentar, o Sport chegou ao segundo gol aos 32. Élber começou a jogada na raça, abriu para Samuel Xavier, que cruzou na cabeça de André: 2 a 0. O Sport seguiu melhor na partida. E ampliou com Régis, aos 39. Após boa jogada individual, o meio-campista mandou no canto e sacramentou a vitória do Leão por 3 a 0.

Ficha do jogo

Sport 3
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê (Neto Moura); Rithely, Danilo, Diego Souza (Régis), Marlone e Maikon Leite (Élber); André. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Chapecoense 0
Danilo; Apodi, Rafael Lima, Willian Thiego e Dener; Elicarlos, Bruno Silva (Cléber Santana), Gil (Camilo), Ananias e William Barbio; Bruno Rangel (Túlio de Melo). Técnico: Guto Ferreira.

Estádio: Ilha do Retiro, no Recife. 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-FIFA). 
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG-FIFA) e Márcio Eustáquio Santiago (MG). 
Gols: Diego Souza (24’ do 1T), André (32’ do 2T) e Régis (39' do 2T).
Cartões amarelos: Danilo, Rithely e Neto Moura (SPT), William Barbio (CHA).
Público: 5.754
Renda: R$ 71.130,00.
 
Do Super Esportes. 
 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker