Página inicial
 
Mural de recados
29.04 | Paulo alvinegro
Gostei muito da contratação de Marcelo bonan excelente goleiro. ...
28.04 | Antonio
Esse Danilo Costa parece ser um monstro na zaga ...
28.04 | Anderson
Esse zagueiro Danilo parece ser um bom jogador para a nossa PATATIVA!!!! ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
08/08/2015
21h49 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A: Atlético/PR 1x1 Sport - Com gol aos 52 minutos, Sport deixa primeira vitória fora de casa escapar contra Atlético-PR
O roteiro da primeira vitória fora do Sport fora de casa estava escrito. Gol no começo da partida, marcação funcionando e a sensação que nada tiraria os três pontos dos pernambucanos. O Leão foi eficiente durante 100 minutos. No últimos dez segundos, cochilou. Não adiantou Marlone abrir o placar no primeiro chute do Sport. Não adiantou Danilo Fernandes fazer dois milagres. A cabeçada de Vilches foi letal e tirou o gosto da primeira vitória longe de Pernambuco na Série A. Um castigo para quem chamou o Atlético-PR para o seu campo no segundo tempo e permitiu o empate em 1 a 1.

Início inesperado
O jogo era morno em chances reais para ambos os lado. As equipes não conseguiams finalizar e tentavam ganhar as jogadas na força ou na velocidade. Porém, o panorama mudou. Diego Souza decidiu aparecer na partida. O autor do gol da vitória sobre o Furacão ano passado neste mesmo estádio, fez grande jogada na entrada da área e quando se preparou para chutar foi surpreendido. Marlone se antecipou e mandou um foguete para o fundo das redes de Weverton. 1 a 0 e a sensação que bastava manter o ritmo. 

O Leão não recuou tanto após o gol. Ainda investindo em jogadas pelo meio e pelo lado esquerdo, o Sport tentou evitar que o Atlético-PR viesse para cima. A tática deu certo por cerca de cinco minutos, mas os donos da casa precisavam responder o gol sofrido. O grande lance que levou perigo a Danilo Fernandes foi uma bola dividida entre Walter e Matheus Ferraz. O atacante do rubro-negro paranaense até ganhou o lance, mas o árbitro marcou falta antes de poder concluir.

O perigo criado pelo Furacão acendeu o alerta para o Sport e o placar poderia ter sido ampliado aos 24 minutos de partida. Rithely encontrou Marlone livre e o meia ficou cara a cara com Wewerton. A torcida leonina na Arena da Baixada já se levantava para comemorar, mas desta vez a finalização não foi boa e o atleta chutou para fora pelo lado direito do goleiro. 

Após este lance não ocorreu nenhuma oportunidade do mesmo nível para ambos os lados. As equipes até tentaram ampliar o placar, mas o Leão era cauteloso demais e o Furacão batia na excelente marcação dos comandados de Eduardo Baptista. Porém, Diego Souza continuou dando os eu show particular. Com passes precisos, toques de efeito e até embaixadinhas de cabeça em um lance, o camisa 87 foi quem ditou o ritmo da partida. 

Segundo tempo
O Atlético-PR começou a segunda etapa mostrando que não aceitaria perder dentro de casa. O técnico Milton Mendes realizou duas alterações no intervalo em busca de mais força ofensiva. O efeito foi instantâneo e Crisan e Barretos, que tinham acabado de entrar, protagonizaram os dois melhores lances de perigo para o Fucarão no início da segunda etapa. Barretos, por sinal, perdeu a principal chance de empatar o jogo, mas chutou a bola por cima do gol de Danilo Fernandes.

Sofrendo pressão e estagnado nos contra-ataques, Eduardo Baptista apostou na entrada de Ferrugem na vaga de Élber, que esteve longe do seu melhor futebol neste domingo. Contudo, a mudança não surtiu efeito como as feitas por Milton Mendes. O Leão continuou sendo pressionado pelo Furacão e Danilo Fernandes voltou a fazer seus milagres. Em um lance confuso, em que Rodrigo Mancha perdeu a bola, o Atlético-PR finalizou três vezes consecutivas, mas todas esbarraram na defesa e o principal chute parou nas mãos do camisa 12. 

Com 30 minutos da segunda etapa ficou claro que o Leão não queria mais jogo. O que importava era a conquista dos três pontos e a equipe desistiu de ser mais agressiva nos contra-ataques. O ideal era manter a posse de bola, mas quando tinha a posse de bola, o time era afobado e terminava buscando ligações diretas através de longos lançamentos. 

Nos 10 minutos finais, Baptista ainda colocou Renê, que por problemas estomacais havia ficado fora da escalação titular. Danilo, seu substituto não comprometeu e foi bem durante os 80 minutos que esteve em campo. A entrada do lateral esquerdo apenas deu mais força ao setor defensivo e à marcação leonina, mas os sustos não  pararam por aí. 

O Atlético-PR perdeu duas chances claras. Uma em que Danilo foi fundamental mais uma vez, quando Barrientos chutou à queima roupa e outra quando Walter chutou para fora. O Leão poderia ter dado números finais ao jogo antes do chute de Walter, mas Diego Souza desperdiçou uma grande chance cara a cara com Weverton.

O castigo veio no último lance. Após sete minutos de acréscimo, o Atlético-PR mandou todo mundo para a área, até o goleiro Weverton, mas não foi ele o herói dos donos da casa. O zagueiro Vilches acertou a cabeçada no canto direito de Danilo Fernandes e deixou tudo igual. Um balde de água fria no Leão, que acreditava ter conquistado sua primeira vitória fora de casa.

Ficha do jogo

Atlético-PR 1
Weverton; Eduardo, Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio (Hernandéz, aos 19’ do 2ºT), Hernani, Bruno Mota (Barrientos, no intervalo), Nikão (Crysan, no intervalo) e Marcos Guilherme; Walter. Técnico: Milton Mendes.

Sport 1
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Danilo (Renê, aos 26 do 2ºT); Rodrigo Mancha (Wendel, aos 24’ do 2ºT), Rithely e Diego Souza; Élber (Ferrugem, aos 17’ do 2ºT), Marlone e André. Técnico: Eduardo Baptista.

Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Gols Marlone (aos 16’ do 2ºT) (SPO); Vilches (aos 52’ do 2ºT) (APR)
Público: 27.327
Renda: R$ 744.755,00
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker