Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/02/2015
16h17 | esportes - Sport
Sport - Rubro Negro com quarteto ofensivo para enfrentar o Coruripe
Samuel, Diego Souza, Régis e Elber jogarão juntos pela primeira vez nesta quarta-feira
As vaias ao fim do último jogo mesmo após a vitória sobre o Náutico deram o recado: a torcida rubro-negra não está satisfeita com o futebol apresentado pelo time por enquanto. Parte das críticas, que também vieram personificadas na base das vaias, eram direcionadas ao meio-campista Danilo. E, de vaia e vaia, parece que o técnico Eduardo Baptista entendeu a mensagem. Para enfrentar o Coruripe-AL, às 19h desta quarta-feira, na Ilha do Retiro, o treinador sacou Danilo do time e confirmou um Leão com ofensividade máxima para o duelo válido pela segunda rodada da Copa do Nordeste.

Pela primeira vez, o quarteto formado por Samuel, Diego Souza, Régis e Elber jogará junto. O treinador admite que a formação é um pouco "arriscada", porém já informou que o time não entrará todo aberto em campo. "Elber de marcação vai ter a mais ou menos mesma função que o Danilo. Mas para jogar vai ter uma liberdade a mais e se não conseguir recompor o Rithely faz a cobertura", explicou Eduardo Baptista, após o treino da manhã desta terça-feira, na Ilha do Retiro.

O Leão vai para campo contra a equipe alagoano, então, com apenas essa alteração (Elber na vaga de Danilo) em relação ao último jogo. O restante do time é o mesmo: Magrão; Vitor, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha, Elber, Régis e Diego Souza; Samuel. "Com Elber a gente perde um pouquinho de velocidade e marcação, mas ganhamos um passe um pouco mais qualificado e uma visão de meia. Mas dentro da Ilha é um risco que vale correr", disse o técnico.

Pressão da torcida
Questionado sobre a pressão que vem tendo para escalar um time mais ofensivo, Eduardo retrucou com tranquilidade as cobranças. Garantindo que as alterações estão sendo realizadas via planejamento, o treinador admitiu que o adversário (teoricamente mais frágil) foi um fator motivante para ofensividade. Ele não garantiu a permanência da formação para os próximos jogos.

"As mudanças acontecem naturalmente. Não posso pensar como torcedor e fazer mudanças radicais, de mudar esquema. As coisas vão mudar gradativamente de acordo com a resposta. Se eu vou dar continuidade a esse time, só os jogadores vão dizer para mim se posso e se tenho que segurar mais. (...) A gente pega um adversário não tão tradicional, mas não quer dizer que é fácil. Vamos tentar abrir mais e buscar mais o gol", explicou Baptista.
 
Do Super Esportes PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker