Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | MARCOS LEITE
GUSTAVO, PELO Q ACOMPANHO O FUTEBOL DOS 26 ESTADOS DO BRASIL E MAIS O DF, O ATLÉ ...
21.08 | Antonio do Salgado
Que vaidade danada desses empresarios em ser presidente do Central, porque nao a ...
21.08 | Kaio
Mais 2 anos no poço ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
16/12/2014
21h56 | esportes - SPORT
SPORT <-> Com votação expressiva, João Humberto Martorelli vence as eleições e comandará o Sport por mais dois anos
CLIQUE E CONFIRA.

 

Daniel Leal/DP/D.A. Press

 

Foto: Daniel Leal 

 

Venceu a continuidade. O candidato da situação, João Humberto Martorelli, está eleito para continuar à frente do Sport para o biênio 2015/2016. O advogado de 59 anos bateu o seu opositor, o empresário Bruno Reis, com uma considerável margem de votos: 1542 (84,49%) x 276 (15,12%) - houve ainda três votos em branco e quatro nulos. Entre uma nova visão de gestão e a continuidade do trabalho sólido, que amortizou dívidas e devolveu títulos ao clube, o sócio preferiu ficar com a segurança do seguimento do trabalho. Um total de 1825 sócios votaram.

 


Juntamente com Martorelli, também foram eleitos através da chapa União e Vitória: Arnaldo Barros (vice-presidente do executivo); Jarbas Guimarães (presidente do Conselho Deliberativo) e Adilson Castelo (vice do Conselho). Gentilmente, o grupo de oposição Sport Pode Mais admitiu a derrota e parabenizou Martorelli, minutos antes das 19h, quando saiu o resultado final.

“O meu primeiro gesto como presidente eleito será estender as mãos para a chapa da oposição. Ela frutificou a democracia, lubrificou o amor pelo Sport e a festa que tivemos hoje, da democracia rubro-negra. E assim que tem que ser. Uma festa com ética, respeito e discussão de ideias civilizadas”, falou Martorelli como presidente rubro-negro recém-eleito, antes de puzar o tradicional grito de guerra, o “cazá, cazá!”.

Na expectativa pelo anuncio de algum reforço ou ernovação de contrato, o presidente brincou. Fez mistério, mas logo ressaltou o retorno ao clube do ex-presidente Jarbas Guimarães, agora eleito como presidente do Conselho Deliberativo, como o principal reforço do momento. Em seguiu, seguiu discursando. “Nós pudemos e devemos, é nosso papel, modificar este ambiente do futebol. Temos a responsabilidade de fazer a política dos clubes com ética e seriedade. E as duas chapas hoje demonstraram isso. Sem ofensas pessoais, com ideias, buscando engradecimento do bem maior: o do glorioso Sport Club do Recife”, pontuou Martorelli.

Tranquilidade

Durante toda esta terça-feira, a movimentação na Ilha do Retiro foi marcada pela absoluta tranquilidade. Por vários momentos, os dois candidatos ao executivo se cumprimentaram, posaram para fotografias e se falaram em um clima amistoso. Ao longo do dia, as pesquisas de boca de urna já apontavam a supremacia da chapa da situação. O êxito, como já era esperada em razão do bom ano no futebol do clube e pela gestão sólida de Martorelli em 2014, parecia apenas uma questão de tempo. E foi mesmo.

Histórico

João Martorelli era o vice-presidente de Luciano Bivar até o fim de 2013. Assumiu o Sport quando o então mandatário pediu licença para se dedicar a campanha eleitoral visando o cargo de deputado federal. Mesmo derrotado no pleito, Bivar seguiu alheio ao clube, abrindo mão do cargo máximo do executivo. Martorelli, então, implementou o seu modo de gerir com sucesso.

À frente do Sport, Martorelli foi um dos responsáveis pela promoção de Eduardo Baptista ao cargo de treinador e comandou o Leão nos títulos da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano. Deu garantias de permanência a Eduardo Baptista quando o treinador viu o time oscilar na Série A - passando pelo pior momento do ano, com oito jogos sem vitória.

A convicção, sempre ao lado do braço direito, o então vice-presidente de futebol, Arnaldo Barros, mostrou-se correta ao fim do ano, com o Leão terminando o ano com a melhor campanha da Série A nos pontos corridos, com a 11ª posição (a mesma de 2008). Além disso, a campanha garantiu a clasificação à Copa Sul-Americana pelo terceiro ano consecutivo.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker