Página inicial
 
Mural de recados
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
19.08 | Antonio do Salgado
Com certeza ja deram um ninha em Airton Junior, e sobre a outra chapa kd o Alexa ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
26/09/2014
22h17 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE A -> Sport segura o líder Cruzeiro e garante o empate na Arena Pernambuco: 0x0
CLIQUE E CONFIRA.

 

Vencer o Cruzeiro não é fácil. Na atual edição do Brasileiro, apenas três clubes conseguiram ser superiores ao campeão nacional. Neste sábado, em seu segundo confronto com a equipe Celeste no Brasileirão, o Sport foi incapaz de bater o time mineiro. Porém, tão difícil quanto vencer o Cruzeiro, é sair de campo sem ser derrotado pela raposa. Nisto, o Sport teve uma atuação irretocável na noite deste sábado (27). Se passou longe de chegar ao triunfo, é possível dizer que o Leão também não esteve ameaçado de ser batido em seus domínios. Com uma postura tática consistente, o rubro-negro fez um confronto controlado e ficou no 0 a 0.

Na tabela, o mando de campo era do Sport. Nas arquibancadas da Arena Pernambuco, tomada pelas cores rubro-negras e cuja boa acústica ajudava a ecoar os cânticos de apoio dos leoninos, também ficava evidente que o Sport jogava em casa na noite deste sábado. Nas quatro linhas do gramado, entretanto, a imagem era outra. Bem diferente. Atual campeão brasileiro, o Cruzeiro jogava no tapete verde da Arena Pernambuco como se estivesse no Mineirão. Completamente à vontade.

Era dos cruzeirenses o domínio da posse de bola. Eram os visitantes - contrariando o que geralmente acontece no futebol - que ditavam o ritmo do jogo. Lento, mas sob sua regência. O maior mérito do Leão no primeiro tempo? Bem defensivamente, encurtando o espaço na marcação, o grande mérito do Sport foi mesmo ter mantido o melhor time do país sob controle. O Cruzeiro, é verdade, limitou-se a conduzir o embate em banho-maria e quando resolveu acelerar, quase abriu o placar, já perto do intervalo. Mas não se pode negar a entrega tática do time de Eduardo Baptista na etapa inicial.

Mesma toada

O segundo tempo seguiu na mesma toada do primeiro. Consciente da superioridade do adversário que tinha pela frente, o Sport manteve a postura tática que havia apresentado nos 45 minutos iniciais. Entregava ao Cruzeiro a bola, porém fechava os espaços para a área defendida por Magrão - que praticamente não teve trabalho na etapa complementar.

Humilde, reconhecendo sua incapacidade de vencer o time que caminha de forma consistente em busca do bicampeonato nacional, o Sport teve a inteligência de jogar pelo empate. Diante das circunstâncias, um ponto é sempre melhor do que nenhum.

 

 Ficha técnica


Sport 0

Magrão; Patric, Henrique Mattos, Durval, Renê; Rithely, Wendel (Willian, aos 19’ do 2º T), Ibson (Augusto César, aos 37’ do 2º T) e Diego Souza; Neto Baiano (Danilo, aos 20’ do 2º T) e Felipe Azevedo. Técnico: Eduardo Baptista.

Cruzeiro 0

Fábio, Mayke, Dedé, Manoel e Egídio; Henrique (Nilton, aos 34’ do 1º T), Lucas Silva, Éverton Ribeiro (Marlone, aos 25’ do 2º T) e Ricardo Goulart; Marquinhos e Marcelo Moreno (Dagoberto, aos 29’ do 2º T). Técnico: Marcelo Oliveira.

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata-PE

Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)

Assistentes: Alessando Rocha de Matos (Fifa-BA) e Cleriston Clay Rios (Fifa-SE)

Cartões amarelos: Wendel (Sport)

Público: 23.236,00

Renda: R$ 629.325,00.
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker