Página inicial
 
Mural de recados
25.07 | Patativa
Respondendo esse rapaz chamado franco,sou torcedor e sócio do central desde 1986 ...
25.07 | MARCOS LEITE
O CENTRAL TEM Q FAZER LOGO A ELEIÇÃO, PRA SE ESTRUTURAR PRA 2018 Q JÁ TÁ GARANTI ...
25.07 | luciano
pra resolver o problema do central, não é preciso fechar as portas , e sim os só ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/08/2014
18h25 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A > Sport abdica de atacar, leva gol no fim e é derrotado pelo Flamengo no Maracanã - 1x0
Clique e Confira.
O Sport abdicou de atacar. Protegeu-se com certa eficiência. Mas só até os 39 do segundo tempo. Na tarde deste domingo, contra um limitado Flamengo, o time leonino perdeu por 1 a 0. Gol no fim do jogo. Amargo para quem briga para entrar no G4 da Série A do Campeonato Brasileiro. Resultado que foi apenas um reflexo da postura do time de Eduardo Baptista na partida. No Maracanã, pesou novamente a falta de um homem para construir as jogadas do Leão. O técnico entrou com quatro cabeças de área. Régis não estreou. Zé Mario, novamente, não correspondeu quando foi acionado. A zaga pecou nos últimos minutos e deixou Eduardo da Silva dar a vitória aos cariocas.

Apenas com 39 e 40 minutos foi que o Sport criou duas chances - com Rithely e Augusto César. O motivo de tanta inoperância estava na própria escalação do time. Sem meias. Eram quatro volantes. Para o duelo frente aos cariocas, o técnico Eduardo Baptista abriu mão das jogadas pelas duas pontas. O time não conseguiu manter a posse de bola. A válvula de escape era apenas Augusto, caindo mais pela direita do campo. Ele foi pouco produtivo ofensivamente. Viu-se sobrecarregado.

 

Na parte defensiva, no entanto, os rubro-negros se postaram com certa qualidade. Obediente taticamente. De fato, graças ao esquema com o seu meio-campo povoado. A alternativa de ataque do Flamengo eram as laterais leoninas. Não deu certo. Mesmo com a saída de Ewerton Páscoa, machucado, ainda aos 23 minutos, a retaguarda pernambucana seguiu firme na marcação. Compacta. Ferron manteve o nível na zaga junto de Oswaldo - substituto de Durval, suspenso. Os mandantes, ressalte-se, esbarravam em suas próprias limitações.

 Segundo tempo

Eduardo Baptista desceu quase afônico para os vestiários na hora do intervalo. Passou a etapa inicial quase toda gritando com os seus atletas e ficou rouco. Estava insatisfeito com o desempenho do Leão. Tinha no banco de reservas, contudo, a peça que poderia mudar o panorama do jogo: Régis - recuperado de uma lesão na coxa esquerda e destaque nos treinos da semana. O meia, porém, não fez a sua estreia. O treinador preferiu acionar Zé Mario para a armação. Sem sucesso.

Os leoninos atuaram de forma semelhante a do primeiro tempo. No último terço do jogo, os flamenguistas partiram para cima. Esboçaram uma pressão no Sport. Mas na base da empolgação e do apoio que vinha das arquibancadas do Maracanã. Não havia jogadas realmente pensadas. O time recifense, ainda assim, não segurou o abafa. Falhou em uma bola aérea. Eduardo da Silva fez, de cabeça, e deu fôlego ao Fla na briga contra o rebaixamento. 

Flamengo 1
Paulo Victor; Léo Moura, Marcelo, Wallace e João Paulo; Cáceres, Luiz Antônio (Mugni), Canteros e Everton; Paulinho (Eduardo da Silva) e Alecsandro (Arthur).Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Sport 0
Magrão; Patric, Oswaldo, Ewerton Páscoa (Ferrón) e Renê; Ronaldo, Rithely, Wendel (Danilo) e Augusto (Zé Mario); Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Estádio: Maracanã (Rio de Janeiro-RJ). Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira-MG (CBF). Assistentes: Maurício Eustáquio Santiago e Janete Mara Arcanjo. ambos de MG (Fifa). Gol: Eduardo da Silva (39’ do 2ºT). Cartões amarelos: Wallace e Cáceres (Flamengo) e Patric (Sport)

...
 
 
 
eXTReMe Tracker