Página inicial
 
Mural de recados
26.06 | Paulo Junior
GAIA NELES. FUTEBOL É COISA SÉRIA, NÃO É BRINQUEDO NÃO. FICAM BRINCANDO COM O FU ...
26.06 | ALCINDO PM
GENTE...GENTE...GENTE...TEM QUE FECHAR AS PORTAS...NO PARANÁ A JUNÇÃO DE DUAS EQ ...
26.06 | alessandro viana
Triste a derrota. Mas é do jogo. Lógico q ninguem goata de perder. o jogo foi mu ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
03/08/2014
18h00 | esportes - SÉRIE A
SÉRIE A > Sport foi derrotado pelo Figueirense: 3x0
Clique e confira.
Apesar de viver grande fase no Brasileirão, o Sport voltou a ser assombrado por um lanterna. Numa tarde onde o sistema ofensivo foi inoperante e o defensivo falhou como poucas vezes se viu até então, o Leão teve interrompida sua sequência invicta. Após seis rodadas, os rubro-negros voltaram a sentir o gosto amargo da derrota, num 3 a 0 diante do Figueirense que fez justiça ao que se viu no Orlando Scarpelli. O próximo compromisso da equipe pernambucana é com o Flamengo, no próximo domingo.

Como havia prometido, o técnico Eduardo Baptista resolveu não mexer na estratégia leonina. Apesar de enfrentar o lanterna da Série A, o Sport manteve a proposta de aplicar uma forte marcação entre as intermediárias para buscar seu gol em contra-ataques. Porém, ainda que os rubro-negros conseguissem sufocar as investidas do Figueirense, o Leão se complicava na hora de agredir o adversário.

Aos poucos, a falta de iniciativa da equipe pernambucana passou a encorajar o Figueirense. A falta de qualidade da equipe catarinense, todavia, obrigava os anfitriões a apostar nas jogadas de bola parada. Em duas delas, por volta dos 20 minutos, chegaram bem perto do gol. Não fossem as intervenções de Magrão, Renê e Patric, o placar teria sido aberto um pouco antes.

Mas nem mesmo estes sustos foram capazes de acordar o Leão, que seguia mostrando uma de sua principal deficiência: a transição do meio de campo para o ataque. Com Zé Mário, Felipe Azevedo e Ananias em tarde pouco inspirada, o atacante Neto Baiano ficava isolado. E aos 41, a persistência do Figueira foi premiada. Em boa jogada pela direita, Léo Lisboa - que havia substituído Kléber, lesionado -, encarou a marcação de Renê e acertou um belo chute da entrada da área. Magrão se esticou, mas viu a bola morrer no fundo de sua meta.

Diferentemente do que se viu em outros confrontos, o cenário não mudou no segundo tempo. Sem mexer na estrutura do seu time, Eduardo Baptista tentou melhorar a transição trocando Zé Mário e Ananias por Renan Oliveira e Danilo, respectivamente. Mas o Leão seguia sem conseguir produzir jogadas consistentes. O Figueirense, por sua vez, reforçou sua marcação no meio de campo e passou a apostar nos contra-ataques.

Num deles, aos 31, Léo Lisboa aproveitou a falha do sistema defensivo rubro-negro e acertou um belo lançamento para Clayton, que teve liberdade para dominar e tranquilidade para tocar entre as pernas de Magrão. Aos 38, Marco Antônio deu números finais ao confronto em nova falha coletiva da zaga leonina. No lance, o meia sequer precisou saltar para cabecear e acertar o ângulo direito do camisa 1 do Sport.


Figueirense

Tiago Volpi; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Roberto Cereceda; Paulo Roberto, Rivaldo, Marco Antônio e Kleber (Léo Lisboa, aos 10’ do 1º T); Jean Carlos (Clayton, aos 22’ do 2º T) e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks.

Sport

Magrão; Patric (Vitor), Éwerton Páscoa, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Zé Mário (Renan Oliveira, aos 13’ do 2º T), Felipe Azevedo e Ananias (Danilo, aos 13’ do 2º T); Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA).

Assistentes: Alessandro R. de Matos (BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA).

Gols: Léo Lisboa (aos 41’ do 1º T), Clayton (aos 31’ do 2º T) e Marco Antônio (aos 38’ do 2º T).

Cartões amarelos: Léo Lisboa (Figueirense) e Durval (Sport).

Público: 5.795
Renda: R$ 71,335,00
 
Do Super Esportes 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker