Página inicial
 
Mural de recados
28.04 | Antonio
Esse Danilo Costa parece ser um monstro na zaga ...
28.04 | Anderson
Esse zagueiro Danilo parece ser um bom jogador para a nossa PATATIVA!!!! ...
28.04 | Gabriel
O Central precisa de um bom plano de marketing, filmar bastidores, como é a roti ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/04/2014
07h13 | esportes - Copa do Nordeste - FINAL
Copa do Nordeste - Sport empata com Ceará, silencia Castelão e é tricampeão da Copa do Nordeste
Clique e Confira.
FORTALEZA - Nove de abril de 2014. Pode guardar essa data, torcedor do Sport. Guardar com carinho, desde já com saudosismo. Junte a 1994 e a 2000. Está eternizado na história do clube: o Leão é tricampeão da Copa do Nordeste. E de um jeito inesquecível. Frente a um adversário que valorizou o peso da taça. Diante de uma Arena Castelão que esteve em ebulição na noite desta quarta-feira. A torcida do Ceará lotou o estádio, fez barulho e deu todo o brilho necessário, digno de decisão. Fanáticos que foram à loucura quando Magno Alves abriu o placar no fim do primeiro tempo. Mas que silenciaram quando Neto Baiano empatou no início da etapa seguinte. O gol (e tinha que ser o do artilheiro rubro-negro!) seria, sim, o do título.

Como vencera o jogo de ida por 2 a 0, o Ceará, então, precisaria fazer 4 a 1 para reverter o quadro. Tinha 40 minutos de jogo pela frente sob os gritos de “Eu acredito!” dos torcedores. Não daria. O Sport agigantou-se. A melhor defesa da competição fez valer jus à fama. Nada mais passaria pela muralha Magrão. O título era do Sport. Aos 26 minutos do segundo tempo, a torcida leonina timidamente já começada a gritar: “É campeão!”, logo em seguida lembrou-se: “Tricampeão!”, corrigiu-se para não mais parar de gritar. 

 

O estádio já esvaziado, foi o cenário para uma imagem memorável. Histórica por si só. Durval, seis anos após levantar a taça da Copa do Brasil, dessa vez levantando a taça de campeão da Copa do Nordeste. Diante de aproximadamente quatro mil guerreiros rubro-negros que foram a Fortaleza torcedr pelo Leão. Ao seu lado, Magrão. Juntos ambos se tornaram os únicos jogadores do Leão a conquistarem títulos estaduais, nacionais e agora um regional.

Nasce um técnico
Título que coroou a nascimento de um novo técnico para o Brasil: Eduardo Baptista. Afinal, foi ele que fez do mesmo time praticamente eliminado na primeira fase, o campeão. Até então preparador físico, o Leão renovou-se. Transformou-se, reinventou-se. O zagueiro Ewerton Páscoa virou zagueiro. O time todo cresceu nas mãos do treinador. Com a torcida a favor, o Leão bateu o Náutico (ainda na primeira fase), eliminou o CSA, o Santa Cruz e, por fim, o Ceará. Sempre decidindo no campo adversário. Foi campeão por merecimento. De quebra, o Sport ainda prêmio de R$ 1 milhão, mais vaga na Copa Sul-Americana.

O jogo
O Sport começou a partida exatamente como tinha orientado o técnico Eduardo Bastita, valorizando a posse da bola, trocando passes, deixando o tempo passar. Com a defesa bem postada em campo e utilizando-se do nervosismo do adversário, ainda dava as suas beliscadas ao ataque. Chegou perto do gol com Páscoa e Wendel. Parecia tudo sob controle. Perfeito demais. Fácil de mais. Não seria assim. Aos 41 minutos, Magno Alves fez explodir em alegria o Castelão. Era o que o Vozão precisava para fazer ferver ainda mais o caldeirão.

No segundo tempo, porém, o Sport praticamente acabou com o jogo aos cinco minutos. Ailton, em jogada individual, sofreu pênalti do goleiro. Neto Baiano foi para a cobrança e, bem a seu estilo, soltando uma bomba no meio da barra, empatou o jogo. A partir daí, o Leão fez o que queria. Jogou no erro e no nervosismo do adversário. Gastou o tempo para soltar o grito de campeão.

Ficha do jogo

Ceará 1
Luís Carlos; Samuel Xavier, Anderson, Sandro e Vicente;Amaral, Ricardinho e Souza (Tadeu - aos 14 do 2ºT); Assisinho (Leandro Brasília - aos 29 min do 2ºT), Magno Alves (Rogerinho- aos 34 min do 2ºT) e Bill. 
Técnico: Sérgio Soares.

Sport 1
Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Éwerton Páscoa (Rithely - aos 20 min do 2ºT), Rodrigo Mancha, Wendel (Igor - intervalo) e Ailton; Felipe Azevedo (Oswaldo - aos 35 do 2ºT)) e Neto Baiano.
Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Arena Castelão, em Fortaleza-CE. Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Adson Márcio Lopes (BA) e Ailton Farias da Silva (SE). Gols: Ceará - Magno Alves (aos 41 min do 1ºT); Sport - Neto Baiano (aos 6 min do 2ºT). Cartões amarelos: Ceará - Bill (aos 44 min do 1ºT); Sport - Neto Baiano (aos 3 min do 2ºT). Público: 61.280 Renda: R$ 1.476.187 .
 
Do Super Esportes 

 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker