Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
21.08 | MARCOS LEITE
GUSTAVO, PELO Q ACOMPANHO O FUTEBOL DOS 26 ESTADOS DO BRASIL E MAIS O DF, O ATLÉ ...
21.08 | Antonio do Salgado
Que vaidade danada desses empresarios em ser presidente do Central, porque nao a ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/11/2013
18h21 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B > Na festa pelo acesso, Sport não sai do 0x0 diante do Paysandu
Clique e Confira.
A torcida foi convocada e marcou presença em bom número na Ilha do Retiro. Mas na despedida do Sport da Série B, faltou o gol. Classificado para a Série A em 2014 de forma antecipada, o Leão jogou de forma mais solta e dominou o Paysandu do começo ao fim da partida, criou boas chances, especialmente no primeiro tempo. Mas faltou precisão na hora de finalizar. Como o adversário também já estava abatido antes de entrar em campo (teria que golear o Sport para não ser rebaixado à Série C), o Papão não mostrou poder de reação e quase não ofereceu perigo ao Leão. O resultado de 0x0 acabou sendo um placar sem graça para o torcedor rubro-negro.

Mas tudo é festa na Ilha do Retiro. O time rubro-negro depois de tantos altos e baixos na Série B conseguiu o acesso à elite do futebol brasileiro na base da raça. A diretoria já começa a planejar a próxima temporada. Na segunda-feira, os dirigentes vão almoçar com o técnico Geninho para fechar a renovação de contrato. Depois, haverá reunião para acertar o grupo que vai ficar na próxima temporada. Já o Paysandu, após o empate, foi rebaixado à Série C do Campeonato Brasileiro.

O Jogo

De um lado, um time que conseguiu seu acesso à Série A do Campeonato Brasileiro de forma antecipada. Do outro, uma equipe que já entrou em campo sabendo que a fuga do rebaixamento seria algo praticamente impossível. Tanto dispensou vários jogadores experientes do elenco durante a semana. Então, o que se viu no primeiro tempo foi Sport e Paysandu fazendo um confronto mais relaxado e com mais espaços para o toque de bola.  O Sport teve mais volume de jogo, criou chances, mas faltou precisão na hora de finalizar. O Papão, por sua vez, praticamente, não ofereceu perigo ao goleiro Magrão.

O Sport entrou em campo pregando que não daria moleza ao adversário porque já estava classificado. E o time rubro-negro cumpriu o que prometeu. Os atletas buscaram o jogo, variaram as jogadas, "morderam" o Papão e criaram boas situações de gols. Faltou, no entanto, concentração para mandar a bola para as redes.

Aos 15 minutos, Marcos Aurélio rouba a bola e lança Rithely, mas o goleiro se antecipa e faz a defesa. Aos 19, a bola é cruzada na área e Neto Baiano é derrubado na hora da finalização. Pênalti que o árbitro não marcou.

O Sport continuou mantendo o ritmo e tendo um melhor volume de jogo. Aos 28 minutos, mais uma bela jogada. Após uma triangulação, Patric recebe bola na linha de fundo e cruza. Marcos Aurélio recebe, limpa a jogada e chuta. A bola explode no zagueiro. Enquanto isso, o Paysandu tenta oferecer perigo com o arisco Pikachu. Mas o time paraense não tinha forças para chegar à frente. Nos poucos lances ofensviso, Magrão defendeu seu dificuldades.

O time rubro-negro queria mais jogo. Aos 35, Rithely dá um belo drible no marcador e chuta rasteiro. A bola vai na rede, mas pelo lado de fora. Depois, Neto Baiano perdeu duas boas chances, aos 39 e 41 minutos, de abrir o placar. Na primeira, ele recebe de Marcos Aurélio, chuta e o goleiro defende. Depois, após passe de cabeça de Marcos Aurélio, o atacante mandou para fora.

No segundo tempo, o panorama mudou um pouco. O Sport continuou mandando no jogo, mas passou a errar mais a troca de passe, especialmente porque o Paysandu passou a fazer uma marcação mais firme no meio de campo. O time pernambucano manteve o domínio do duelo, buscou variar as jogadas, mas criou menos chances claras de gols do que o primeiro tempo.


Aos 22 minutos, o lateral Patric foi à linha de fundo e cruzou na medida para o atacante Neto Baiano, que livre de marcação, cabeceou para fora. Essa foi a chance mais clara do Leão no segundo tempo. Os demais lances perigosos foram chutes de longa distância do meia Lucas Lima e do atacante Marcos Aurélio. Paysandu tentava se defender da melhor maneira e quase não foi à frente. Nas vezes que foi, o goleiro Magrão estava atento.

No final da partida, nada de lamentação pelos gols perdidos ou pelo 0x0 no placar. Todos jogadores exaltaram o feito do time na competição. Era hora de retomar as comemorações. 

Ficha técnica

Sport
Magrão; Patric, Oswaldo, Vinícius Simon e Marcelo Cordeiro; Tobi, Rithely (Sandrinho), Ailton (Ronaldo) e Lucas Lima (Felipe Azevedo); Marcos Aurélio e Neto Baiano. Técnico: Geninho.

Paysandu
Matheus; Fábio Sanches, Leonardo D’Agostini e Pablo; Yago Pikachu, Murilo, Jaílton,  Araújo e Caio (Chileno); Dênis (Careca) e Heliton (Alilson). Técnico: Rogerinho Gameleira.

Local: Ilha do Retiro.Árbitro: Francisco Almeida Filho (CE). Assistentes: Rodrigo Correa (Fifa/RJ) e Nadine Bastos (SC). 
 
Do Blog do Torcedor 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker