Página inicial
 
Mural de recados
27.05 | Aldery
Ao que parece o gramado melhorou muito, e com a chuva deste sábado 27/5 - vai me ...
27.05 | DANIEL Barros
Central, uma propriedade futebolista histórica de Caruaru. Entre os torcedore ...
27.05 | Patativa
Lugar de centralino é no lacerdao neste domingo vamos mostrar nossa força e espe ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
25/10/2013
21h14 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B > Sport leva susto no segundo tempo, mas vence ASA por 4 a 2 na Arena Pernambuco
Clique e Confira.
Depois de poupar o time titular no jogo de quarta-feira pela Copa Sul-Americana, não se podia esperar, nem mesmo exigir, outro resultado do Sport neste sábado que não fosse a vitória. Ainda por cima quando, pela frente, o Leão tinha o fraco ASA, lanterna da Segundona. A equipe de Geninho, contudo, não jogou bem, apesar de ter conseguido abrir 3 a 0 no primeiro tempo. A prova disso veio no susto da segunda etapa, quando o ASA marcou duas vezes e deixou os rubro-negros apreensivos. Tensão quebrada por Marcos Aurélio, autor do quarto gol leonino, aos 42 minutos.

Ciente da necessidade da vitória diante do lanterna da competição, o Sport tentou partir para o abafa logo nos primeiros momentos do jogo. O ímpeto inicial rubro-negro, entretanto, foi contido por um ASA bem postado taticamente. E os alagoanos ameaçaram nos minutos iniciais. A equipe de Arapiraca chegou com perigo em pelo menos três ocasiões, aproveitando o mau posicionamento do setor defensivo do Leão. 

Se a zaga do Sport não estava bem, a do ASA mostrou porque o time está onde está na classificação. Marcos Aurélio aproveitou a má saída de bola de Diogo Silva, aos oito minutos, e tocou para Neto Baiano, que mandou um petardo, abrindo o placar para os rubro-negros. Apesar do gol, ao contrário do que a torcida esperava, o Sport não assumiu o comando da partida. 

Sofrendo, principalmente, investidas pelo dado direito de sua defesa, o Sport se recompôs taticamente. Rafael Pereira assumiu uma função de terceiro zagueiro, cobrindo o lado direito da retaguarda rubro-negra. Com isso, Patric se lançou definitivamente ao ataque, atuando como um ala ofensivo. E, já no fim da etapa inicial, foi dos pés do lateral em dia de ala que saíram o segundo e terceiro gols rubro-negros. Aos 40, Patric serviu o eficiente Neto Baiano, que ampliou. Dois minutos depois, foi a vez de Patric fazer gosto aos pés e marcar o 3 a 0.

2º tempo
Quem imaginava um segundo tempo tranquilo, com o Sport ditando o ritmo de jogo diante do lanterna da segundona, enganou-se. O rubro-negro voltou a campo repetindo as mesmas deficiências que demonstrara no primeiro tempo, principalmente na construção ofensiva. O ASA, por sua vez, manteve a mesma postura da etapa inicial, assumindo o controle da posse de bola e pressionando os leões em sua intermediária defensiva.

Acuado em campo, o Sport viu os alagoanos chegarem ao primeiro gol através de um pênalti. Vinícius Simon derrubou Diego Rosa na área e Lúcio Maranhão converteu a grande penalidade. Empolgado, o ASA manteve o ímpeto ofensivo diante de um Leão inexplicavelmente passivo dentro de campo. Aos 22, Valdívia diminiu para o time de Arapiraca, aproveitando um buraco no lado esquerdo da defesa rubro-negra.

Com 3 a 2 no placar, a tensão rubro-negra era perceptível na Arena Pernambuco, com o nervosismo aflorando dentro e fora de campo. Aos 42, assim como no primeiro tempo, o Sport foi extremamente eficiente. Marcos Aurélio, de fora da área, marcou o quarto gol do Leão. O tento do alívio na Arena Pernambuco.
 Ficha técnica
Sport 4
Saulo; Patric, Aílson, Vinícius Simon e Marcelo Cordeiro; Anderson Pedra, Rafael Pereira (Osvaldo), Rithely e Lucas Lima (Camilo); Marcos Aurélio e Neto Baiano. Técnico: Geninho.
ASA-AL 2
Marcos Vinícius; Diogo Silva (Tallyson), Wellington, Fabiano e Samuel; Jorginho (Cal), Gláuber, Didira e Valdívia; Lúcio Maranhão e Diego Clementino (Diego Rosa). Técnico: Heron Ferreira.

Local: Arena Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE). Árbitro: Wagner Reway (MT). Assistentes: Edilson Frasao Pereira (TO) e Luís Cláudio Rodrigues da Costa (AM). Gols: Neto Baiano (2) (S), Patric (S), Marcos Aurélio (S); Lúcio Maranhão (A), Validívia (A). Cartões amarelos: Vinícius Simon (S), Anderson Pedra (S), Neto Baiano (S), Osvaldo (S); Wellington (A), Samuel (A), Jorginho (A), Lúcio Maranhão (A) Cartões vermelhos: - Público: 23.559. Renda: R$ 602.040,00.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker