Página inicial
 
Mural de recados
21.07 | jose arruda
Warley, obrigado pela informação atualizada sobre o Sub 20-2017. A FPF divulgou ...
21.07 | Adalgisio
Warley relembra aquela campanha do central na serie D que o time era comandado p ...
20.07 | Carlos
É verdade patativa é muita decepção, era melhor fechar as portas do que tanta hu ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
08/06/2016
13h48 | esportes - COPA AMÉRICA CENTENÁRIO
COPA AMÉRICA CENTENÁRIO - Seleção Brasileira atropela o Haiti em Orlando, aplica 7x1 e se redime na competição
Oferecimento: Bar e Restaurante da Charque
O Brasil fez o que se esperava nessa quarta-feira e goleou o Haiti por 7 a 1, no estádio Citrus Bowl, em Orlando. O placar, icônico por conta do vexame da Seleção para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, garantiu a primeira vitória da equipe no Grupo B da Copa América Centenário. Na estreia, o time canarinho não teve atuação de destaque e empatou por 0 a 0 com o Equador.

Antes do jogo ter início, a torcida brasileira deu mostra da insatisfação com o time e vaiou o técnico Dunga no anúncio da escalação. Mais uma vez escalada sem nenhum remanescente do 7 a 1 da Copa do Mundo, a Seleção foi muito superior ao adversário e fez três gols no primeiro tempo, com Philippe Coutinho (duas vezes) e Renato Augusto. Gabriel, Lucas Lima, Renato Augusto e Coutinho completaram o placar na etapa complementar, enquanto Marcelin descontou para o Haiti.

A facilidade em construir a goleada permitiu que Dunga testasse um esquema de caráter mais ofensivo no segundo tempo, com Lucas Lima no lugar de Casemiro. O volante do Real Madrid recebeu o segundo cartão amarelo no duelo e será desfalque na próxima rodada. Após levar o gol, contudo, o treinador teve mais cautela e trocou Elias por Walace, que possui características mais defensivas.

O Brasil jogará pela classificação no próximo domingo, contra o Peru, às 19h30 (de Brasília), em Foxborough. Apesar da vitória confortável diante do Haiti, o time terá de vencer o rival sul-americano para garantir a vaga nas quartas de final sem depender de outros resultados. O outro jogo do grupo, entre Equador e Haiti, está marcado para as 19h30, em Nova Jersey.

O jogo

A Seleção Brasileira teve domínio absoluto da partida e passeou no estádio Citrus Bowl. A primeira chance de gol surgiu aos dois minutos, em falta próxima à área que Willian chutou por cima da meta. Philippe Coutinho e Casemiro, aos seis e sete minutos, também subiram ao ataque e finalizaram com perigo.

A superioridade brasileira logo foi convertida em gol. Aos 13, Coutinho avançou pela esquerda e limpou a marcação antes de chutar no canto direito, sem chances de defesas para o goleiro Placide. Para aproveitar o embalo, Gil subiu após uma cobrança de escanteio e cabeceou por cima da meta, aos 20. Três minutos depois, Coutinho achou Renato Augusto dentro da área, mas o meia preferiu o domínio à finalização e desperdiçou grande chance.

Aos 28, Daniel Alves partiu em velocidade pela direita e cruzou para Jonas. O atacante trombou com a defesa haitiana e tocou para Coutinho, que estava na frente da meta e só teve o trabalho de empurrar para o gol. Em uma de suas melhores atuações pelo time canarinho, Coutinho voltou a chamar a atenção aos 31 minutos. Ele recebeu passe de Willian e invadiu a área pela esquerda, mas optou por cruzar para Jonas e mandou nas mãos de Placide.

O Brasil fechou a etapa inicial com mais um gol. Aos 34, Daniel Alves fez cruzamento preciso da ponta direita para que Renato Augusto cabeceasse para as redes. O Haiti tentou ameaçar aos 41, mas Alisson caiu com segurança e não deu rebote no chute de Jeff Louis.

Sem aprovar a atuação de Jonas, Dunga iniciou o segundo tempo com Gabigol comandando o ataque da Seleção. Aos três minutos, o santista surgiu em condições de finalizar no centro da área, mas Willian não viu o companheiro e optou por um chute cruzado que saiu para fora.

Não demorou muito para que outra chance aparecesse para Gabigol. Aos 13, Elias tocou para o atacante na ponta esquerda e viu o jovem chutar cruzado, fora do alcance de Placide. O quarto gol levou Dunga a adotar um caráter mais ofensivo, substituindo Casemiro por Lucas Lima. Aos 22, o meia do Santos mostrou ao que veio e completou para o gol um novo cruzamento feito por Daniel Alves.

O Brasil, no entanto, pecou ao dar espaços no campo de defesa. Nazon recebeu o passe pela esquerda, dentro da área, e chutou em cima de Alisson. O goleiro deu um rebote para o lado e permitiu que Marcelin descontasse, aos 24 minutos. O gol foi muito comemorado pelos torcedores – inclusive por brasileiros -, mas irritou Dunga. O técnico tirou o volante Elias de campo e promoveu a entrada de Walace, conhecido por se dedicar mais à marcação.

Gabigol, apesar de não se entender direito com os armadores, brigou com os haitianos aos 32 minutos e encontrou Willian na direita. O meia do Chelsea chutou forte, mas Placide conseguiu fazer a defesa. Aos 40, Renato Augusto avançou sem ser incomado e finalizou colocado, no canto direito de Placide, para anotar o sexto. Já nos acréscimos, Coutinho fez um belo gol e selou a goleada brasileira.

BRASIL 7 X 1 HAITI

Local: Estádio Citrus Bowl, em Orlando, na Flórida (Estados Unidos)
Data: 8 de junho de 2016, quarta-feira
Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos)
Assistentes: Joseph Fletcher (Canadá) e Charles Morgante (Estados Unidos)
Público: 28.241
Cartões amarelos: Casemiro (Brasil); Goreux (Haiti)
GOLS: Phillippe Coutinho, aos 13 e aos 28 minutos do primeiro tempo e aos 46 do segundo tempo, Renato Augusto, aos 34 do primeiro tempo e aos 40 do segundo tempo, Gabriel, aos 13 do segundo tempo e Lucas Lima, aos 21; Marcelin, aos 24 minutos do segundo tempo

BRASIL
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luís; Casemiro (Lucas Lima), Elias (Walace), Renato Augusto, Philippe Coutinho e Willian; Jonas (Gabriel)
Técnico: Dunga

HAITI
Placide; Alcénat (Maurice), Goreux, Genevois, Jérôme e Jaggy; Jean Alexandre (Hilaire), Lafrance, Marcelin e Jeff Louis; Belfort (Nazon)
Técnico: Patrice Neveu
 
DO SUPER ESPORTES PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker