Página inicial
 
Mural de recados
27.05 | Aldery
Ao que parece o gramado melhorou muito, e com a chuva deste sábado 27/5 - vai me ...
27.05 | DANIEL Barros
Central, uma propriedade futebolista histórica de Caruaru. Entre os torcedore ...
27.05 | Patativa
Lugar de centralino é no lacerdao neste domingo vamos mostrar nossa força e espe ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/11/2015
23h25 | esportes - SELEÇÃO BRASILEIRA
ELIMINATÓRIAS: Argentina 1x1 Brasil - Lavezzi abriu placar, mas Lucas Lima decretou empate para Brasil no superclássico
A Seleção Brasileira conseguiu reagir nesta sexta-feira a um primeiro tempo sofrível e arrancou um empate por 1 a 1 no clássico contra a Argentina, no estádio Monumental de Núñez, em jogo válido pela terceira rodada das Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018. A partida, cuja data teve de ser alterada por conta das fortes chuvas que atingiram Buenos Aires na quinta-feira, foi mais uma prova de que Dunga terá de quebrar a cabeça para encontrar uma formação que explore o potencial brasileiro sem depender tanto de Neymar. O craque do Barcelona voltou ao time após cumprir suspensão, mas foi neutralizado pela marcação adversária e não produziu quase nada em campo.

O clássico estava agendado para quinta-feira, mas o temporal que atingiu Buenos Aires e alagou o gramado do estádio Monumental de Núñez inviabilizou a disputa do confronto. A partida foi marcada para esta sexta-feira porque a Conmebol exige a realização do duelo até 24 horas depois do horário inicial.

Dentro de campo, a Argentina nem parecia estar desfalcada dos astros Lionel Messi, Carlitos Tevez e Sergio Agüero. Os hermanos neutralizaram por completo o esquema tático de Dunga no primeiro tempo e fizeram de Neymar um mero coadjuvante. Com pleno domínio do clássico, os argentinos fizeram a bola correr para Lavezzi, aos 33 minutos, finalizar sem chances de defesa para Alisson. No segundo tempo, uma mudança na disposição tática recuperou o Brasil e possibilitou que Lucas Lima empatasse o duelo, aos 12 minutos.
 
 O empate entre as equipes mantém a Seleção próxima à zona de classificação à Copa do Mundo. O time está em quarto lugar, com quatro pontos ganhos. Já a Argentina, que ainda não venceu nas Eliminatórias, aparece em oitavo, com apenas dois pontos. Na terça-feira, o Brasil vai a campo na Fonte Nova, em Salvador, para enfrentar o Peru. No mesmo dia, a Argentina viaja para medir forças com a Colômbia, em Barranquilla.


O Jogo – Em solidariedade aos mais de 100 mortos nos atentados ocorridos nesta sexta-feira em Paris, o árbitro paraguaio Antonio Arias pediu um minuto de silêncio aos jogadores antes do início do jogo. A homenagem deixou o Monumental de Núñez em completo silêncio. Com a bola rolando, a Argentina surpreendeu a Seleção Brasileira e chegou ao ataque com apenas um minuto. Lavezzi arriscou o chute da ponta direita e exigiu boa defesa do goleiro Alisson. Higuaín demorou a se posicionar na sequência do lance e não conseguiu concluir ao gol.

A Argentina seguiu dominando a partida nos minutos que se seguiram. Aos 5, Di María fez boa jogada pela direita e chutou para a linha de fundo. Já aos 22, Luiz Gustavo apareceu em momento crucial e impediu que um cruzamento alcançasse os atacantes argentinos. Com uma trinca de volantes no meio-campo, os hermanos neutralizavam todas as subidas brasileiras à frente e impediam Neymar de encostar na bola. O nó tático do técnico Tata Martino em Dunga ficava ainda mais evidente por conta da grande atuação de Di María.

Aos 33 minutos, o atacante do Paris Saint-Germain lançou Higuaín em velocidade e nas costas de Fillipe Luís. O atleta foi até a linha de fundo e cruzou de forma precisa para Lavezzi concluir a gol. O jogador apareceu no meio de David Luiz e Daniel Alves e não encontrou dificuldades para superar Alisson. A Seleção, desorganizada e sofrendo para avançar com a bola no chão, finalizou pela primeira vez aos 40 minutos de jogo. David Luiz subiu em cobrança de falta de Willian e cabeceou por cima do gol de Romero.
 
 A Argentina voltou a assustar logo no primeiro minuto do segundo tempo. Banega foi à frente com liberdade e, após ter um primeiro chute bloqueado pela zaga, aproveitou a sobra para finalizar na trave. A persistência da apatia brasileira fez com que Dunga mudasse o esquema tático por completo. Aos onze minutos, o técnico tirou o atacante Ricardo Oliveira para a entrada de Douglas Costa. Em seu primeiro lance no jogo, o meia do Bayern de Munique recebeu a bola na área e cabeceou no travessão. O rebote caiu nos pés de Lucas Lima, que acertou um chute de primeira para deixar tudo igual aos 12 minutos.

Com as forças reequilibradas, o Brasil trabalhou melhor a bola e conseguiu levar perigo aos 28 minutos. Willian deu um belo elástico no marcador, mas chutou em cima da defesa e só ganhou o escanteio. A Argentina, contudo, não se deixou abater e quase marcou o segundo aos 32. Higuaín apareceu novamente no meio da zaga e por pouco não acertou o chute. Aos 41, o zagueiro Otamendi cabeceou próximo à meta de Alisson.

A Seleção voltaria a passar por apuros nos minutos finais da partida após o zagueiro David Luiz receber o cartão vermelho, aos 43. O jogador cometeu duas faltas duras em dois minutos e foi mais cedo para o vestiário por conta do acúmulo de amarelos. Nos acréscimos, discussões e catimba por parte das duas equipes deram trabalho para a arbitragem. Já os goleiros não voltaram a ser incomodados até o apito final do clássico.

ARGENTINA 1 X 1 BRASIL

ARGENTINA: Romero; Roncaglia, Funes Mori, Otamendi e Marcos Rojo; Mascherano, Biglia e Banega (Lamela); Di María, Lavezzi (Gaitán) e Higuaín (Dybala). Técnico: Gerardo Martino.

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias, Lucas Lima (Renato Augusto) e Willian (Gil); Neymar e Ricardo Oliveira (Douglas Costa).Técnico: Dunga.

Local: Estádio Monumental de Núnez, em Buenos Aires (Argentina).
Data: 13 de novembro de 2015, sexta-feira.
Horário: 22 horas (de Brasília).
Árbitro: Antonio Arias (Paraguai).
Auxiliares: Eduardo Cardozo e Milciades Saldívar (ambos do Paraguai).
Cartões amarelos: Otamendi, Roncaglia, Mascherano (Argentina); Fillipe Luís, Lucas Lima, David Luiz (Brasil).
Cartão vermelho: David Luiz

GOLS:
ARGENTINA: Lavezzi, aos 33 minutos do primeiro tempo.
BRASIL: Lucas Lima, aos 12 minutos do segundo tempo.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker