Página inicial
 
Mural de recados
17.11 | CLEO
VERDADE VICTOR HUGO O REINADO DOS TRÊS DA CAPITAL ACABOU,COMO DIZ O DITADO FIZER ...
17.11 | VICTOR HUGO
TA DECRETADA A QUEDA DO SPORT KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Q BELEZA KKKKKKKKKKKKKKKKKK ...
13.11 | CLEO
É VERDADE MARCOS LEITE O TRIO DE FERRO DA CAPITAL FOI UMA VERGONHA ESSE ANO. ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
17/10/2015
22h13 | esportes - SÉRIE D 2015
SÉRIE D: Ypiranga/RS venceu a Caldense/MG nas cobranças de pênalti e está na Série C do Campeonato Brasileiro de 2016

A festa promete não acabar tão cedo no Rio Grande do Sul. Isso porque se no sul gaúcho, o Brasil de Pelotas conquistou o tão sonhado acesso à Série B, o Ypiranga venceu aCaldense nas cobranças de pênalti em Erechim e está na Série C do Campeonato Brasileiro de 2016. O jogo acabou 1 a 1 no tempo normal, dentro do estádio Colosso da Logoa, pelas quartas de final daSérie D.

Leocir Dall’Astra está com o Ypiranga desde 2012, demonstrando o planejamento da equipe para entrar entre os 60 melhores times do futebol nacional. Agora, o Canarinho já tem calendário confirmado para o segundo semestre de 2016, com pelo menos 18 jogos na Série C, além do campeonato estadual nos primeiros meses.

 

TEMPO NORMAL

No jogo mais importante do ano, os times começaram se estudando em campo, procurando controlar o meio campo. Mas, aos 11 minutos, Robson se desvencilhou bem da marcação e cruzou na medida para Laerte, que subiu mais que todo mundo e testou para o fundo das redes, na abertura do placar em Erechim, em confronto controlado por faltas.

Por volta dos 20 minutos do primeiro tempo, a torcida do Ypiranga se exaltou com o primeiro gol do time e arremessou um copo d’água no meia Ewerton Maradona, da Caldense. O quarto árbitro foi chamado, guardou o objeto e agora deve relatar na sumulo de jogo. Com isso, a promotoria pode denunciar o caso no Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e punir os infratores.

Em jogo truncado, o Canarinho aproveitava as faltas para ganhar tempo, enquanto a Caldense ensaiava uma pressão, mas não conseguia chegar com efetividade no campo do adversário. Aos 45 minutos do segundo tempo, quando finalmente venceu a defesa adversária, Rafamar cruza na grande área e Jefferson Feijão ficou frente a frente com o goleiro Carlão, mas bateu pra fora.

 

Até que, aos cinco minutos de bola rolando no segundo tempo, Francismar cobrou um escanteio com maestria e Rafamar subiu para testar, mas, no meio da confusão, foi Robson quem empurrou contra o próprio gol. A partir daí, o jogo ficou aberto e a Caldense foi pra cima, mas o Ypiranga soube aproveitar os contra-ataques pelas pontas.

E o desespero começou a tomar conta do jogo. Isso porque o empate levava o jogo para a decisão nos pênaltis. Insistindo principalmente na bola aérea, o Canarinho pediu pênalti em Diego Miranda, mas o árbitro não assinalou e ainda deu cartão amarelo por reclamação. Pouco tempo depois, o mesmo atacante entrou forte no adversário e acabou expulso.

TENSÃO!

O apito final do árbitro decretou a decisão dramática nas cobranças de pênalti. A conversa no gramado mostrava o clima de nervosismo. O goleiro Carlão recebeu tentos abraços que até mesmo um sorriso escapou no canto da boca, mas não o tirou da concentração no momento mais decisivo na história recente do clube. Do outro lado, Neguetti se reuniu com os amigos e rezou no meio do gramado.

Entre os cobradores, o técnico Leocir Dall’Astra não seguiu nada conforme o previsto. Mesmo com uma pré-lista definida, a ordem foi escolhida de acordo com a confiança dos jogadores no gramado e até mesmo Gustavo, que entrou aos 49 minutos do segundo tempo, teria oportunidade de cobrar a penalidade máxima.

CARLÃO x NEGUETTI

O primeiro a ajeitar a bola na marca da cal foi Tiago Bernardi, da Caldense, que não decepcionou e bateu bem no canto esquerdo. Logo depois, João Paulo também mostrou categoria e jogou no ângulo esquerdo de Neguetti, numa bola praticamente indefensável. Mas a derrocada mineira começou com Jefferson Feijão, que tentou bater forte no meio e viu ela explodir no travessão.

Seguindo as formalidades, Branquinho e Gustavo do Ypiranga e Ewerton Maradona e Careca da Caldense também balançaram a rede, mas mantiveram o time da casa em vantagem. Até que o zagueiro Gonçalves correu para a grande área e, de cabeça baixa, bateu fraco no canto direito, fácil para o goleiro Neguetti, que explodiu de felicidade no gol.

Mas a festa estava programada mesmo para os gaúchos. Isso porque o meia Diney sentiu a pressão e bateu muito mal, no meio do gol, praticamente em cima do goleiro Carlão. Foi então que a decisão mudou de lado e caiu nos pés do atacante Saldanha. Frio, ele olhou nos olhos de Neguetti, correu para a bola e bateu firme no canto direito. Ela ainda chegou a tocar na trave de dentro do gol e voltar para a grande área. Mas já era tarde, o Ypiranga já estava na Série C.

FICHA TÉCNICA

Fase
Quartas de Final
Rodada
2ª rodada
Data
17/10/2015
Horário
19h00
Local
Colosso da Lagoa - Erechim (RS)
Árbitro
Wagner do Nascimento Magalhaes - RJ

Assistentes
Luiz Claudio Regazone - RJ e Eduardo de Souza Couto - RJ

Cartões Amarelos
Ypiranga-RS: Maicon, Diego Miranda, Thiago Costa
Caldense-MG: Rafamar, Tiago Bernardi, Mineiro, Marzagão

Cartões Vermelhos
Ypiranga-RS: Diego Miranda
Gols
Ypiranga-RS: Laerte 12' 1T
Caldense-MG: Robson 7' 2T (contra)
Ypiranga-RS
Carlão;
Jucemar, Claudinho, Gonçalves e Laerte;
Costa, Robson (Gustavo), Maycon (Branquinho) e Miranda;
João Paulo e Saldanha.
Técnico: Leocir Dall’Astra
Caldense-MG
Neguetti; 
Feijão, Bernardi, Paulão e Bigu (Andrézinho); 
Marzagão, Mineiro, Diney e Éwerton Maradona;
Francismar (Maranhão) e Rafamar (Careca).
Técnico: Gilson Rodrigues
 
 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker