Página inicial
 
Mural de recados
23.05 | MARCOS LEITE
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA VAMOS GANHAR O CORURIPE, CENTRAL ...
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/07/2015
11h16 | esportes - LIBERTADORES DA AMÉRICA
LIBERTADORES DA AMÉRICA - SEMIFINAL: Tigres/México x Internacional - 22h - Estádio Universitario de Nuevo León, em San Nicolás de los Garza (México)
Clube Brasileiro precisa de um empate para chegar a final

O Internacional dará seu último e mais difícil passo para chegar à final da Libertadores nesta quarta-feira. Após vencer o Tigres por 2 a 1 no Beira-Rio, o Colorado vai a San Nicolás de los Garza, na região metropolitana de Monterrey, no norte do México, precisando apenas de um empate para disputar pela terceira vez em menos de dez anos a decisão do maior torneio sul-americano de clubes. A partida está marcada para as 22h, horário de Brasília.

A tarefa dos gaúchos, campeões continentais em 2006 e 2010, é complicada: a vitória em Porto Alegre veio, mas todos admitiram que sofrer gol em casa não foi um bom negócio. Com o resultado, uma vitória por 1 a 0 basta ao Tigres para chegar à decisão. Ainda assim, o discurso pós-jogo no Inter foi o de valorizar a vantagem obtida.

“Foi um bom começo, um bom jogo. É difícil manter aquele ritmo do início por muito tempo, mas sofremos um gol, e não queríamos tomar gols. Sabemos que é difícil, pois é um gol que vale dobrado”, analisou o auxiliar Enrique Carrera, que comandou a equipe no Beira-Rio devido a uma suspensão imposta pela Conmebol a Diego Aguirre. “A vantagem é nossa, e a preocupação de reverter é deles”, completou. Como a punição a Aguirre é de três jogos, Carrera será o técnico do Inter novamente em Monterrey.

Em relação ao time que atuou na semana passada, o Internacional terá pelo menos uma mudança: Juan, que voltou diante do Goiás, sábado, depois de longo período parado, volta à defesa no lugar de Alan Costa. Do meio para frente, apenas uma dúvida: Lisandro López ou Eduardo Sasha. O argentino é quem vem atuando com mais frequência, mas Sasha entrou nos últimos três jogos. Diante dos goianos, provou estar plenamente recuperado de lesão sofrida no tornozelo, marcando o gol da vitória por 2 a 1 no fim do jogo.

A boa partida e a necessidade de fazer apenas um gol para obter a vaga animam o Tigres para o confronto com o Inter. Em casa, a campanha na Libertadores é ótima: a equipe mexicana goleou San José (3 a 0) e Juan Aurich (4 a 0) na fase de grupos, empatou com River Plate (2 a 2) e Universitario de Sucre (1 a 1) e bateu o Emelec (2 a 0) nas quartas de final. Na maioria dos jogos, portanto, obteve escore que lhe seria suficiente para a classificação diante do Colorado, e em apenas duas das cinco partidas sofreu gol.

Para o jogo desta quarta, a única alteração em relação ao duelo do Beira-Rio deve ser a entrada de Rivas na vaga de Ayala, autor do gol em Porto Alegre, expulso no segundo tempo. Ex-Inter, com quem ganhou duas Libertadores em 2006 e 2010, Rafael Sobis é um dos principais destaques do time. O jogador se mostrou chateado com os xingamentos que recebeu da torcida colorada no jogo de ida.

“Podem vaiar, isso faz parte do jogo. Era uma partida importante, e agora eu sou adversário, entendo completamente a torcida. Mas insultar não: eu já havia saído do jogo quando isso aconteceu. Mas é assim mesmo, o futebol é bonito por isso”, disse Sobis, após a partida. A mobilização é grande: todos os ingressos para a partida foram vendidos. No México, o atual time do Tigres é considerado aquele que mais valoriza a Libertadores desde que os clubes do país passaram a disputar a competição, em 1998.

 

FICHA TÉCNICA
TIGRES X INTERNACIONAL

 

 

Local: Estádio Universitario de Nuevo León, em San Nicolás de los Garza (México)
Data: 22 de julho de 2015, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília) 
Árbitro: Carlos Vera
Assistentes: Carlos Herrera e Luis Vera (trio equatoriano)

 

 

TIGRES: Guzmán; Jiménez, Rivas, Juninho e Torres; Arévalo Ríos, Pizarro, Damm e Aquino; Rafael Sobis e Gignac
Técnico: Tuca Ferretti

 

 

INTERNACIONAL: Alisson; William, Ernando, Juan e Geferson; Rodrigo Dourado, Aránguiz, Valdívia e D’Alessandro; Eduardo Sasha (Lisandro López) e Nilmar
Técnico: Diego Aguirre.
 
Da Gazeta Esportiva 

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker