Página inicial
 
Mural de recados
26.06 | Gustavo
Muita gente acha que a soluçao pra o central é subir pra serie C,so que nao adia ...
26.06 | A verdade nua e crua!
Vi aqui alguns comentários sobre se gastar R$ 500 mil em uma atração do São João ...
26.06 | beto
CENTRAL DEVIA ERA ACABAR DEMOLIR E NIGUEM NUNCA MAIS LEMBRA QUE EXISTIU ESSE LIX ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
19/02/2015
00h42 | esportes - Libertadores
CORINTHIANS DOMINA SÃO PAULO, VENCE E ARRANCA NA FRENTE NA LIBERTADORES

Do globoesporte.com 

Quando o São Paulo começou a disputar a Taça Libertadores da América de 2015, já estava perdendo por 1 a 0. Talvez, nem tenham visto o terceiro golaço que Elias marcou só nessa edição do torneio, logo aos 11 minutos. O volante, que já deve ser chamado de meia pelo esquema tático e pela função que desempenha, triangulou com Danilo e Jadson, entrou livre nas costas de Rafael Toloi e bateu com precisão no canto esquerdo de Rogério Ceni.

Elias gol Corinthians x São Paulo, Libertadores (Foto: Marcos Ribolli)Elias comemora gol marcado no início, que abriu caminho para a vitória do Timão (Foto: Marcos Ribolli)

E se o mesmo jogador faz três golaços seguidos, de maneira semelhante, significa que isso é – bem – treinado. O Corinthians venceu por 2 a 0 e fez o que quis com um Tricolor muito mal organizado, escalado de maneira equivocada. O Timão poderia ter feito mais, por sinal. Em boa parte do tempo, abriu mão de domínio absoluto para atrair o adversário e contra-atacar.

Tecnicamente, são três pontos à frente na classificação do Grupo 2 da Libertadores. Mas o futebol não é feito de números frios, insensíveis, que apenas se somam até chegarem a algum lugar. Futebol é quente, é moral, é psicológico, é pressão. Dessa forma, a diferença é maior. A derrota e, principalmente, a clara incapacidade do São Paulo de jogar de igual para igual com o rival, pesará nas próximas rodadas da competição mais desejada pelas equipes.

As duas equipes adotaram a marcação adiantada. Mas como eram diferentes... O Corinthians, efetivamente, pressionou, conseguiu obrigar os defensores do São Paulo a darem bicões e entregar-lhes a bola de presente. Já os comandados de Muricy apenas se posicionavam no campo de ataque e abriam um buraco entre os setores. O Timão saía como se estivesse brincando.O mistério de Muricy se revelou injustificável. Ele escalou Maicon e recuou Michel Bastos, tirando do setor o jogador mais incisivo e que dá mais ritmo ao meio-campo. Na zaga, entrou Dória. Com um minuto, ele já teve que cortar um cruzamento que quase resultou em gol de Fábio Santos no rebote.

Torcida do São Paulo x Corinthians, Libertadores (Foto: Marcos Ribolli)
Torcida do São Paulo apoia sua equipe na Arena
Corinthians em primeiro jogo (Foto: Marcos Ribolli)

Saiu, neste contexto de jogo, o golaço de Elias, sexto em Majestosos. Era tão pífia a atuação tricolor que Bruno, na melhor chance – que seria apenas um cruzamento para a área –, escorregou. Há quem diga que o resto do primeiro tempo foi equilibrado. Não foi. O São Paulo ficou com a bola porque o Corinthians escolheu esse tipo de jogo, para contra-atacar.

Ninguém mexeu no intervalo e, óbvio, o domínio alvinegro voltou a predominar. Provavelmente, o time nem precisasse da ajuda de Ricardo Marques Ribeiro para ampliar o placar. O árbitro ignorou falta de Emerson em Bruno e, no contra-ataque, Jadson recebeu, deixou Reinaldo no chão e fez o segundo. Ganso reclamou muito, ficou completamente indignado e levou um cartão amarelo.

O resto do jogo teve cenário óbvio. Um lado bem postado, à espera de um contra-ataque, e outro completamente sem noção do que fazer. Um baile de Tite, Elias, Jadson e companhia.

A superioridade está longe de ser responsabilidade do árbitro. O Corinthians, mesmo com mais jogadores ofensivos no meio, se defendeu com mais eficiência. E Muricy Ramalho só terá uma semana para trabalhar mellhor sua equipe. Na próxima quarta-feira, o São Paulo precisa ganhar de qualquer maneira do Danúbio, no Morumbi. O Timão volta a campo só no dia 4 de março, em Buenos Aires e sem a torcida do San Lorenzo nas arquibancadas.

Nas duas próximas rodadas, o Tricolor jogará no Morumbi e o Timão longe de casa. Serão semanas decisivas para o futuro dos paulistanos na Libertadores.

Jadson comemora gol do Corinthians contra o São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)
Jadson vibra após bater de pé esquerdo e marcar o segundo gol do Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)

.
 
 
 
eXTReMe Tracker