Página inicial
 
Mural de recados
26.06 | Gustavo
Muita gente acha que a soluçao pra o central é subir pra serie C,so que nao adia ...
26.06 | A verdade nua e crua!
Vi aqui alguns comentários sobre se gastar R$ 500 mil em uma atração do São João ...
26.06 | beto
CENTRAL DEVIA ERA ACABAR DEMOLIR E NIGUEM NUNCA MAIS LEMBRA QUE EXISTIU ESSE LIX ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
08/02/2015
19h42 | esportes - Futebol
Corinthians supera expulsão de Cássio e vence clássico tumultuado contra o Palmeiras

Gazeta Press

Divulgação/Corinthians
A única torcida a comemorar no Palestra Itália neste domingo foi a do Corinthians. Mesmo com a expulsão do goleiro Cássio no início do segundo tempo, a equipe alvinegra sustentou a vantagem construída com gol de Danilo antes do intervalo e derrotou o Palmeiras em sua própria e modernizada casa, a qual o time de Itaquera não visitava desde a década de 1970.

Com essa casa bem arrumada - ao menos por dentro, já que o entorno do estádio havia se tornado uma praça de guerra instantes antes do apito final -, o Palmeiras iniciou bem o jogo. Aparentemente mais ligado do que o adversário, o mandante rapidamente construiu a primeira boa jogada. Aos dois minutos, Allione costurou a defesa pelo lado esquerdo e cruzou para Leandro Pereira se antecipar a Gil e desviar para fora.

O domínio palmeirense foi se desfazendo aos poucos. Aos dez minutos, o Corinthians já tinha equilibrado as ações e também rondava a área ofensiva. Cinco minutos depois, em forte arremate do lateral direito Edílson, Fernando Prass espalmou para o lado direito e viu Guerrero, livre de marcação - mas impedido -, concluir para a rede. O assistente percebeu a condição irregular, e o árbitro invalidou o que teria sido o primeiro gol do Derby no reformado estádio.

Também não foi dos pés do corintiano Bruno Henrique, que não venceu Fernando Prass e a trave direita, nem do palmeirense Vitor Hugo, que obrigou Cássio a prensar a bola também contra a trave para impedir que ela entrasse. Mas começou, sim, nos pés do próprio Vitor Hugo a jogada que abriria o placar. Aos 32 minutos, o zagueiro recuou com pouca força para Fernando Prass. Petros ficou com a bola e a rolou para Danilo, de carrinho, balançar a rede.

O golpe não foi bem absorvido pelo Palmeiras. Melhor para o Corinthians, que quase ampliou a vantagem aos 39 minutos. Após cobrança de falta de Edílson com efeito, Danilo desviou de cabeça rente à trave esquerda de Fernando Prass. O último susto para a torcida palmeirense na primeira etapa foi outro recuo perigoso de Vitor Hugo, desta vez de cabeça, bem efetuado.

No intervalo, Oswaldo de Oliveira atendeu aos pedidos da torcida e colocou Dudu no lugar de Maikon Leite. Mas foi outra alteração que definitivamente mudou o jogo: Walter, goleiro reserva do Corinthians, substituiu Guerrero após expulsão de Cássio por cera - o camisa 12 recebeu amarelo no começo do segundo tempo, insistiu em retardar a reposição de bola e acabou levando o vermelho. Imediatamente, o treinador palmeirense também tirou o volante Amaral para pôr Alan Patrick.

Com um a mais, o Palmeiras teve a bola, porém somente a agilidade de Dudu não bastava. Tanto que, aos 32 minutos, o Corinthians só não fez o segundo porque, depois de atravessar todo o campo, Mendoza parou no braço de Fernando Prass. A melhor chance palmeirense saiu três minutos depois. Lucas recebeu cruzamento com liberdade e, cara a cara com Walter, finalizou no pé esquerdo do reserva corintiano. A partir daí, foi só desespero. Da torcida mandante.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker