Página inicial
 
Mural de recados
16.08 | CLEO
O TERRENO ONDE DEVEM CONSTRUIR O CT DO CENTRAL? TÁ JOGADO PRAS COBRAS, COMO SE D ...
15.08 | MARCOS LEITE
RESTA AOS SÓCIOS PROPRIETÁRIOS DO COMÉRCIO, SE UNIR, RESTAURAR E REFORMAR O CLU ...
15.08 | VICTOR HUGO
É VERDADE GUSTAVO, O CENTRALZÃO TEM Q CONSTRUIR SEU CT NINHO DA PATATIVA NO SEU ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/09/2014
00h03 | esportes - SELEÇÃO BRASILEIRA
Willian decreta segunda vitória da Seleção Brasileira na era Dunga
Clique e Confira.

 

No segundo compromisso de Dunga à frente da Seleção, o Brasil voltou a vencer e, nesta terça-feira, bateu o Equador, em Nova Jersey (EUA), por 1 a 0 determinado pelo meia Willian. Com um esquema definido neste início de reformulação visando a Copa de 2018, o treinador voltou a observar jogadores no segundo tempo e, desta vez, deu uma oportunidade a Gil e a Ricardo Goulart, que não entraram em campo diante da Colômbia, na sexta-feira.

Diferentemente do confronto de Miami, quando o jogo ficou marcado por muitas faltas, o duelo desta terça teve um início travado em função da postura defensiva do adversário. Após o gol da Seleção, porém, a partida ganhou em movimentação. Na etapa final, a defesa inédita lançada por Dunga foi mais exigida pelos equatorianos, mas mesmo assim prevaleceu o placar construído ainda no primeiro tempo.

 

 

A Seleção volta a jogar em outubro, quando terá a Argentina, em jogo válido Superclássico das Américas, no dia 11, na China, e o Japão, em amistoso a ser disputado no dia 14, na Singapura.

 

EQUILÍBRIO E GOL ENSAIADO

Dunga optou por manter a base do time que venceu na reestreia do técnico pela Seleção contra a Colômbia e fez apenas duas mudanças pontuais - Danilo e Marquinhos nas vagas de Maicon, cortado, e David Luiz, machucado. Diferentemente do jogo de sexta passada, entretanto, o Brasil adiantou a marcação e pressionou a saída de bola do Equador, que adotou uma postura bem defensiva.

 

A promessa do técnico Sixto Vizuete de começar o amistoso com três atacantes foi puro blefe. Fechado, o time apostava nos lançamentos diretos para Valencia, praticamente sozinho à frente.

 

À medida que a Seleção passou a marcar mais atrás, o Equador avançou, abdicando, em certos momentos, de jogar apenas no contra-ataque. E em uma das vezes em que todo o time se adiantou, o Brasil quase marcou com Neymar. O camisa 10 recebeu ótimo lançamento de Filipe Luís e, pouco à frente do círculo central, partiu em velocidade, ganhou dos zagueiros na corrida, mas finalizou para fora.

 

O jogo ganhou nova dinâmica justamente depois que o Brasil inaugurou o placar no Metlife Stadium. A jogada ensaiada na cobrança de falta de Oscar, que rolou para Neymar dá um tapa e encontrar Willian livre para marcar, aos 30 minutos, quebrou a proposta defensiva do Equador.

Em busca do empate, o time de Vizuete foi à frente e deixou mais espaços entre a defesa e o meio de campo. No ataque, os equatorianos quase igualaram o marcador com Valencia, que acertou um chutaço cruzado na trave esquerda de Jefferson.

 

O adversário impôs mais velocidade ao jogo, acuando a Seleção no campo de defesa. O domínio nos minutos finais do primeiro tempo, porém, não significou oportunidades reais por falta de qualidade dos equatorianos, com exceção de Valencia.

 

TESTE PARA A DEFESA

 

Apesar da vantagem da Seleção, Dunga optou por mudar a Seleção na volta do intervalo. Com o objetivo de dar mais mobilidade à frente, apostou no entrosamento de Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, ambos do Cruzeiro, para acelerar o jogo do Brasil no ataque.

Logo no primeiro minuto, a dupla cruzeirenses mostrou serviço. Depois de Ribeiro apertar a marcação e roubar a bola, ele tocou para Goulart que lançou Danilo. O lateral cruzou rasteiro para Neymar acertar o travessão. No rebote, quase Goulart ainda marcou.

Embora tivesse mais posse de bola, o Brasil ficou exposto aos contra-ataques do Equador. Defensivamente, a Seleção deixou de estar compacta atrás. E em uma jogada de Paredes pela direita, o adversário quase empatou. O lateral encontrou Valencia na área, ele testou com força, Jefferson defendeu e, na sequência, Filipe Luis salvou em cima da linha.

A defesa totalmente inédita do Brasil - nenhum dos quatro defensores estiveram na Copa do Mundo - passou a ser testada, especialmente nas jogadas tramadas pelo Equador pelas laterais. 

Sem acertar os contra-ataques e sacramentar a vitória, a equipe de Dunga viu o Equador ameaçar o resultado. Com 30 minutos de jogo, os equatorianos superaram a Seleção em finalizações: 7 x 6.

Até o fim do jogo, o Brasil ainda quase marcou um bonito gol com Everton Ribeiro, que tentou encobrir Domínguez, e outro com Neymar, após cobrança de falta. 

 

 FICHA TÉCNICA

BRASIL 1 X 0 EQUADOR

 

Estádio: Metlife Stadium, Nova Jersey (EUA)
Data/hora: 9/9/2014 - 22H
Árbitro: Edvin Surisevic (EUA)
Auxiliares: Frank Anderson (EUA) e Peter Manikowski (EUA)
Público: 36.975 pagantes
Cartão amarelo: Erazo (EQU)
Cartão vermelho: -
Gols: Willian (30'/1ºT)

 

BRASIL

Jefferson, Danilo (Gil/ 44' 2°T), Miranda, Marquinhos e Filipe Luis; Luiz Gustavo (Fernandinho/ 28' 2°T), Ramires (Elias/ 23' 2°T), Oscar (Everton Ribeiro/intervalo) e Willlian (Ricardo Goulart/intervalo); Neymar e Tardelli (Philippe Coutinho/ 21' 2°T). TÉC: Dunga

EQUADOR

Domínguez; Paredes, Erazo, Cangá, Ayoví; Noboa, Castillo, Ibarra (Fidel Martínez/ 37' 2°T), Sornoza (Rojas/intervalo); Cazares (Angulo/ 21' 2°T), E.Valencia. TÉC: Sixto Vizuete





.
 
 
 
eXTReMe Tracker