Página inicial
 
Mural de recados
27.05 | Alex
É o fim da picada a contratação de Candinho, juntando todos os atacantes não dá ...
26.05 | marcelo
Concordo plenamente com voce paulo esses reporteres das radios de caruaru sao do ...
26.05 | Davi
Infelizmente o editor desse blog não publicou meu comentário, so sei de uma cois ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
21/07/2014
11h43 | esportes - SELEÇÃO BRASILEIRA
Anúncio de Dunga pode 'ressuscitar' membros da comissão de Felipão
Clique e Confira.

Com Dunga prestes a ser anunciado pela CBF como técnico da Seleção Brasileira, segundo o presidente da Federação Gaúcha, Francisco Novelletto, a dúvida agora fica por conta da definição sobre quem vai acompanhá-lo no projeto. A expectativa é que José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e Gilmar Rinaldi anunciem na terça-feira, além do treinador, o restante da comissão técnica.

 

Diferentemente do período entre 2006 e 2010, Dunga não deve ter um figurão como auxiliar, como foi o caso de Jorginho, campeão do mundo em 1994. A tendência é que Andrey Lopes, assistente do tetracampeão no Internacional, passe a fazer parte da comissão técnica. Indagado sobre o que Dunga poderia trazer de novo à Seleção, Andrey preferiu não entrar no assunto, resguardando-se para falar só após a oficialização.

 

Além disso, alguns nomes que seriam escanteados podem voltar a atuar. Um deles é o preparador físico Paulo Paixão, que foi à Copa-2014 e estava entre os que saíram por fazerem parte da comissão técnica de Luiz Felipe Scolari. Paixão, que trabalhou com Dunga no Internacional, foi outro a fugir do assunto.

 

– Não quero falar em possibilidades. Vamos ver como vão se desenrolar as coisas. Por enquanto, ainda estou de cabeça inchada pela derrota do Coritiba – disse ao LANCE!Net o preparador físico, referindo-se à partida contra o Botafogo.

 

Outro que pode seguir na Seleção é o médico José Luiz Runco. Ele diz que não recebeu um comunicado de demissão da CBF após o Mundial porque não mantinha vínculo empregatício . Como trabalhou com Dunga, é outro que, se receber a convocação da Seleção, pode voltar.

 

A CBF marcou para as 11h de terça, no auditório da sede da entidade, a coletiva para o anúncio do novo treinador, cujo foco será preparar o time para a Olimpíada de 2016, em trabalho conjunto com o coordenador da base, Alexandre Gallo.

 

BASE COM AGENDA CHEIA

 

As Seleções Brasileiras de base terão agenda cheia nos próximos meses, especialmente a sub-20, já pensando no projeto olímpico desenvolvido por Alexandre Gallo e seus auxiliares, em cooperação com o novo técnico da Seleção.

 

O planejamento é usar partidas em novembro, na China, para convocar uma equipe “pré-olímpica” e dar rodagem ao grupo campeão do Torneio de Toulon, na França, neste ano para a Rio-2016.

 

O Brasil também terá jogos no Líbano, entre 31 de agosto e 12 de setembro. Nesses será usado um grupo mais jovem, pensando no Sul-Americano Sub-20, competição na qual o Brasil passou vergonha na última vez que disputou e não conseguiu vaga no Mundial.

 

Como parte da programação de observação, Alexandre Gallo e o auxiliar Maurício Copertino também estão com viagem marcada para acompanhar a fase final do Europeu Sub-19. Os melhores colocados estarão no Mundial Sub-20 de 2015, na Nova Zelândia.

 

COPA SEM CRISE DE DISCIPLINA

 

Chefe da delegação brasileira na Copa-2014, o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade já entregou à CBF o relatório do período em que esteve à frente do grupo.

 

– Os aspectos de infraestrutura, logística, disciplina, e cumprimento da cartilha de procedimentos foram perfeitos. Aspecto técnico foi manchados pela derrota para Alemanha. Não a derrota em si, mas o placar inaceitável e injustificável – afirmou ao L!Net, opinando sobre o perfil ideal para ser técnico da Seleção:

 

– Tem que ser jovem, estudioso e de grande conhecimento tático, técnico e capacidade de liderança.





.
 
 
 
eXTReMe Tracker