Página inicial
 
Mural de recados
25.04 | Jose Helio Pessoa
DODEIRO NÃO ATRAPALHA....O CENTRAL SÓ NÃO É MAIOR DO QUE SUA LOUCURA...TIRAR LI ...
25.04 | Patativa
Que time é esse em ? O vexame vai ser pior do q do ano passado jogadores que nun ...
25.04 | Patativa
Quem tem que sair é esse bodeiro que nunca fez nada pelo central e só faz atrapa ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
17/03/2014
18h38 | esportes - FUTEBOL NACIONAL
Bom Senso quer estaduais como Copas e sugere criação da Série E
Movimento sugere calendário com Brasileirão desde fevereiro, mínimo de 30 partidas para os clubes pequenos e máximo de 74 para os grandes

Menos jogos para os clubes grandes, mais para os pequenos, cinco divisões no Campeonato Brasileiro e a transformação dos campeonatos estaduais em copas, no formato da Copa do Mundo. Essas foram as principais propostas do Bom Senso F.C. para o novo calendário no futebol do país. Apoiado na estatística que aponta para 583 clubes inativos por mais de seis meses, o movimento criou um modelo que estabelece um calendário anual para 496 equipes.   

Uma das principais mudanças da proposta é a criação da Série E, com 452 times. Cada um disputaria um mínimo de 30 jogos e um máximo de 34 num formato de 36 grupos com 12 equipes em cada. As séries C e D também sofrem alterações. A terceira, com 48 clubes, teria o mínimo de 34 e o máximo de 38 partidas. Na quarta, 144 equipes disputariam de 32 a 38 jogos, e 36 seriam rebaixadas para a nova quinta divisão, na qual também haveria acesso das 36 melhores.   

Outra modificação relevante é a transformação dos campeonatos estaduais em copas disputadas no mês de junho, com no máximo oito datas. Na proposta, o número de times participantes varia de oito a 40, de acordo com a realidade de cada estado. Os clubes das Séries A, B e C teriam vagas garantidas, enquanto os da D e E passariam por eliminatórias.   

- Tudo que mexemos é de responsabilidade da CBF, não alteramos nenhuma data que seja da Fifa ou da Conmebol - explicou Eduardo Tega, consultor de conteúdo que apresentou a proposta do calendário.    Em São Paulo, estado com um grande número de times, por exemplo, a Copa teria um sistema idêntico ao da Copa do Mundo: 32 clubes divididos em oito grupos em cidades espalhadas pelo estado. A escolha das sedes passaria pela criação de um "padrão CBF", com estádios, centros de treinamento e hotéis adequados para receber as delegações.   

Estamos pedindo organização e empregos a quem leva entretenimento para todas as pessoas do país. Não pedimos nada que não venha de pessoas de bem querem o melhor para o futebol brasileiro 
Rogério Ceni

 As Séries A e B do Brasileirão seriam mantidas, porém, todas as divisões do campeonato teriam início em fevereiro e durariam até dezembro. Das 38 datas das Séries A e B, 36 estão marcadas para os fins de semana na proposta do Bom Senso. As copas estaduais ocorreriam na paralisação de junho, utilizada também para a disputa da Copa América.   

Com essa formatação, não haveria jogos dos principais clubes do país nas datas Fifa. Isso ocorre hoje e faz com que muitos times sejam desfalcados de seus melhores jogadores pelas seleções, mesmo que apenas para amistosos.   

- Estamos pedindo organização e empregos a quem leva entretenimento para todas as pessoas do país. Não pedimos nada que não venha de pessoas de bem querem o melhor para o futebol brasileiro - afirmou o goleiro Rogério Ceni diante da estatística de 12 mil atletas desempregados durante a maior parte do ano.   

O Bom Senso apresentou exemplos de clubes que entraram em campo pouquíssimas vezes durante o ano de 2013. Alguns fizeram só oito jogos e ficaram inativos por até oito meses. Na proposta do movimento, os pequenos terão no mínimo 30 partidas por ano. Os grandes disputarão, no máximo, 74.   

- A expectativa é a melhor possível. Claro que não sabemos o tamanho desse passo, se será grande ou menor. Todos os dirigentes com quem conversamos se colocaram, no mínimo, à disposição de nos entender e saber o que o grupo pleiteia - disse o meia Alex.   

Os jogadores, que já mostraram suas ideias ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, esperam agora levar à CBF, que não mandou nenhum representante ao seminário desta segunda-feira, embora tenha sido convidada.

  - Vamos tentar uma discussão em alto nível e questionar porque não podemos ter um calendário mais equilibrado e melhor do que o que temos - afirmou Eduardo Tega.

Do globoesporte.com 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker