Página inicial
 
Mural de recados
25.06 | Sandro centralino
Deixem de conversar merda. Hoje é dia de apoiar o central e vos ficam discutindo ...
25.06 | Antonio
Almir Dias no jogo contra o Coruripe foi essencial, participou de dois dos três ...
25.06 | Kaio SGD
Tás assistindo os jogo. Dizer q ele jogou até agora pelo amor de Deus ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
27/11/2013
11h28 | esportes - COPA DO BRASIL
É decisão! Fla quer título para salvar o ano e Furacão se inspira no passado
Clique e Confira.

Após uma boa atuação de ambas equipes no jogo de ida da final da Copa do Brasil, Flamengo e Atlético-PR prometem um jogo eletrizante nesta quarta-feira, às 21h50, no Maracanã. Com o 1 a 1 em Curitiba, o Rubro-Negro poderá jogar com a vantagem do empate em 0 a 0 para garantir o título. Um empate em 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis e, acima disso, o Furacão fatura o títuto.

TÍTULO PARA SALVAR O ANO

O ano de 2014 não começou com muita expectativa para os rubro-negros. Com o passar dos meses, o Flamengo seguiu realizando contratações modestas, sem muito brilho, e o torcedor foi perdendo cada vez mais a esperança. Agora, na noite desta quarta-feira, contra o Atlético-PR, às 21h50, no Maracanã, a equipe pode salvar o ano ao conquistar a Copa do Brasil.

E sem nem mesmo o mais otimista dos flamenguistas esperava chegar à final da competição, o elenco não pensava diferente. O lateral-direito Léo Moura destacou, no entanto, a evolução da equipe ao longo da Copa do Brasil.

- Se eu falar que a gente esperava estar numa final, logo no início da temporada, seria injusto. Mas de acordo com os jogos da Copa do Brasil, o grupo foi se tornando forte. Aí sim começamos a acreditar que o final poderia ser diferente - declarou.

Apesar de não acreditar desde o início da temporada, agora que a decisão chegou o elenco rubro-negro mostrou que está focado em conquistar o título. O goleiro Felipe destacou que os jogadores encaram a decisão como jogo da vida.

- Vai ser o jogo da vida de todo mundo aqui, é o jogo do ano. Fomos sofrendo pancada o ano inteiro, fomos esculachados. Vai ser muito importante pra todos nós, comissão técnica, jogadores. Somos uma surpresa positiva - reiterou o arqueiro.

O Flamengo tem apenas uma baixa para a decisão. O técnico Jayme de Almeida não poderá contar com o zagueiro Chicão, que teve uma lesão na coxa direita ainda no primeiro jogo da final, em Curitiba.

APOSTA NO PASSADO

O Atlético-PR tenta retomar a supremacia no Paraná. O clube assistiu ao rival Coritiba chegar a duas finais consecutivas de Copa do Brasil, além de conquistar o tetracampeonato estadual. Mas quem mandava no estado no começo dos anos 2000 era o Furacão, que viveu anos dourados entre 2001 e 2005, quando foi campeão brasileiro e vice da Libertadores. Hoje o Rubro-Negro paranaense tenta mudar o rumo da história recente relembrando a geração vitoriosa do início do milênio.

Há 12 anos, o Atlético festejava o maior título de sua história, após bater o São Caetano na final do Campeonato Brasileiro de 2001. 

Curiosamente, à época da maior conquista do Atlético-PR, o time estava desacreditado e arrancou depois de trocar de treinador, assim como este ano. Em 2001, Geninho substituiu Mario Sérgio, enquanto Vagner Mancini foi o catalisador desta temporada. Após a demissão do antecessor Ricardo Drubscky, o treinador recuperou a confiança da equipe, conduzindo-a da zona de rebaixamento ao G4 do Brasileiro. 

O ex-zagueiro Rogério Corrêa, titular na campanha vitoriosa de 2001, analisou as semelhanças entre as equipes de hoje e do passado. 

– Eu vejo um grupo que nem o de 2001. O Vagner Mancini fez o mesmo papel que o Geninho tinha feito naquela época, de passar confiança para os atletas. O Atlético sempre joga bem no Maracanã, vai fazer uma boa partida – disse o ex-jogador.

O departamento jurídico do Atlético-PR venceu uma batalha no STJD, e o lateral-direito Léo, expulso na semifinal contra o Grêmio, poderá atuar nesta quarta. O jogador é uma das principais opções ofensivas do time paranaense. 

A dúvida para a grande final é o substituto de Everton. Vagner Mancini faz mistério, mas é provável que Felipe ocupe a vaga no meio de campo.

 

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO X ATLÉTICO-PR

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/11/2013 - 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS/FIFA)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP/FIFA) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP/FIFA)

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Samir, Wallace e André Santos; Amaral, Luiz Antonio, Elias e Carlos Eduardo; Paulinho e Hernane. Técnico: Jayme de Almeida.

Atlético-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Deivid, Zezinho, Felipe e Paulo Baier; Marcelo e Éderson. Técnico: Vagner Mancini.





.
 
 
 
eXTReMe Tracker