Página inicial
 
Mural de recados
22.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESSA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA AJUDAR O CENTRALZÃO. ...
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
22.11 | paulo
ESSE BABACA DA PATATIVA DEVE SER TORCEDOR DO SPORTE RECIFE ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
06/11/2013
23h02 | esportes - FUTEBOL
São Paulo segura o Atlético Nacional e avança à semi da Sul-Americana

A história de Rogério Ceni em torneios internacionais segue viva. O São Paulo errou muito e não criou, mas o goleiro fez boas defesas que garantiram o empate em 0 a 0 nesta quarta-feira, diante do Atlético Nacional (COL), no estádio Anastásio Girardot, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

 

Na ida, vitória tricolor por 3 a 2. Agora, o clube do Morumbi espera o vencedor de Libertad (PAR) e Itaguí (COL), que se enfrentam nesta quinta-feira, na Colômbia. Na ida, os paraguaios venceram por 2 a 0. Caso a Ponte Preta se classifique diante do Vélez Sarsfield (ARG), o confronto será diante da equipe campineira.

 

O JOGO

23 erros de passes. O número resume bem a dificuldade que o São Paulo encontrou na primeira etapa para criar boas oportunidades na partida. A vitória por 3 a 2 na ida fez com que o time paulista esperasse as ações dos colombianos para partir no contra-ataque. Contudo, passes curtos e falhas na saída de jogo complicaram as criações da equipe. Tanto é que a única (isso mesmo, só uma!) finalização veio aos 21 minutos, em cabeçada de Antônio Carlos, que não assustou o goleiro Franco Armani.

 

Do outro lado, o Atlético Nacional (COL) contou com o apoio fervoroso de seus torcedores, que incentivaram o time do início ao fim. Contudo, tal ímpeto das arquibancadas não foi a campo. Os donos da casa até criaram, foram mais ao ataque, mas sem eficiência. Em alguns momentos, Rogério Ceni foi quem salvou o time, bem postado e atento às movimentações.

 

Rodrigo Caio e Maicon até deram sustos na torcida são-paulina, ao afastarem a bola para trás, em lances que geraram perigo. Irritado à beira do campo, Muricy Ramalho cobrou uma maior eficiência para a equipe produzir e errar menos. Luis Fabiano pouco foi acionado. Jadson, que entrou no lugar do suspenso Ganso, não criou com a mesma qualidade do Maestro, destaque nessa ascensão do Tricolor.

 

Na saída para o intervalo, Ceni e Fabuloso reclamaram do pouco tempo da equipe com a bola nos pés. Para a etapa final, o cenário se manteve para os tricolores e mudou aos colombianos. O Atlético Nacional criou mais oportunidades, mas parou na ineficiência dos seus finalizadores, que desperdiçaram boas chances e nas defesas de Rogério Ceni.

 

O técnico Muricy Ramalho, com a equipe praticamente estática, resolveu dar mais mobilidade no ataque, ao sacar Luis Fabiano para colocar Ademilson. Na sequência, Jadson deu lugar a Wellington. Com isso, o time teve mais variações, pois o jovem atacante revezou o posicionamento nas duas pontas. Mas, a criação permaneceu ruim. Por outro lado, o placar continuava favorável à classificação.

 

No final, os donos de casa fizeram a habitual pressão, mas Ceni fez boas defesas. Pelo alto, o time soube tirar todos os lances para retornar à semifinal da Copa Sul-Americana.

 

PRÓXIMOS JOGOS

Agora, o São Paulo volta o foco para o Campeonato Brasileiro. O clube paulista encara, no domingo, às 17h, o Atlético-PR, no estádio Durival de Britto.

 

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO NACIONAL (COL) 0 X 0 SÃO PAULO

 

 

LOCAL: estádio Anastásio Girardot, em Medellín (COL)
DATA/HORÁRIO: 6/11/2013, às 21h50 (horário de Brasília)
ÁRBITRO: Enrique Osses (CHI)
ASSISTENTES: Carlos Astroza (CHI) e Sergio Román (CHI)
PÚBLICO E RENDA: Não disponíveis
CARTÕES AMARELOS: Antõnio Carlos, Wellington e Luis Fabiano (SPA);
GOLS: -

 

ATLÉTICO NACIONAL: Franco Armani, Peralta, Henríquez e Murillo; Bernal (Guisao - 28'/2ºT), Medina, Valência (Diaz - 26'/2ºT) e Mejía; Cárdenas, Uribe e Duque (Angel - 39'/2ºT). Técnico: Juan Carlos Osorio.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Denilson, Maicon, Douglas e Jadson (Wellington - 16'/2ºT); Aloísio (Welliton - 42'/2ºT) e Luis Fabiano (Ademilson - 11'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.





.
 
 
 
eXTReMe Tracker