Página inicial
 
Mural de recados
15.12 | Fabio
Sorteio da Copa do Brasil: Santos/AP x Sport Fluminense de Feira/BA x Santa ...
15.12 | Patativa
Foi no lacerdao hoje e fiquei impressionado com o péssima qualidade do gramado,m ...
15.12 | KLEO
CARLOS, TU ALÉM D SER PESSIMISTA, SÓ PENSA NEGATIVO, DIFERENTE DE MIM Q SOU OTIM ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/09/2013
18h32 | esportes - Amistoso
Brasil goleia frágil Austrália e dá ´boa` dor de cabeça a Felipão

Mais importante que uma goleada diante de um adversário de qualidade duvidosa, é a constatação de que a Seleção Brasileira tem opções para além do onze tido como ideal por Luiz Felipe Scolari. E foi a essa conclusão que o técnico chegou após ver seu time sapecar 6 a 0 na Austrália, neste sábado, em Brasília.

Sem Hulk e Fred, Felipão colocou a ex-dupla do Atlético-MG, Bernard e Jô, em campo. E os dois mostraram que o entrosamento não acabou quando o primeiro foi para a Ucrânia. Eles participaram de dois gols, jogaram por quase 60 minutos e colocaram uma pulga atrás da orelha do treinador. Ramires e Maicon, também em fase de testes foram bem, com o primeiro deixando sua marca. Deu tempo até de Alexandre Pato, por enquanto o reserva do reserva, fazer o seu gol. Neymar, sempre ele, também fez um, após lindo passe do volante do Chelsea. Golaço de Luiz Gustavo encerrou o massacre.

Agora, Felipão tem uma pequena dor de cabeça para escalar o time diante de Portugal, dia 10, em Boston (EUA). Aquela que todo treinador gosta de ter.

O JOGO

O passeio começou cedo. Com Bernard caindo pela direita, o Brasil dominava as ações por aquele setor. Maicon ajudava, mas era a joia do Shakhtar que brilhava. Foi com a ajuda dele que Jô abriu o placar. Neymar cruzou nos pés do camisa 20, que finalizou na trave. A bola voltou nos pés do atacante do Atlético-MG, que só teve o trabalho de colocá-la nas redes.

Jô também teve ótima atuação no comando do ataque, servindo de pivô sempre que Neymar centralizava e chegando como alternativa quando as jogadas iam para as pontas. Após um pequeno período de sufoco australiano, o Brasil voltou ao domínio do jogo e logo ampliou através do atacante. Maicon achou Bernard em velocidade pela direita e o jovem meia tocou nos pés de seu ex-companheiro de Galo, novamente no lugar certo e na hora certa para fazer 2 a 0.

Ainda com a Austrália atordoada, Neymar deixou o seu. O brasileiro foi lançado por Ramires - outro "vestibulando" que teve boa atuação - e ficou cara a cara com o veterano Schwarzer. Uma finalização depois e a Seleção já goleava o frágil adversário.

O tempo virou, Marcelo saiu machucado para a entrada de Maxwell e, como consequência, o Brasil passou a jogar mais pela esquerda. O lateral do Real Madrid pouco subiu, mas com seu "rival" do PSG em campo, Neymar passou a ter um companheiro para fazer jogadas e o gol saiu naturalmente. Maxwell cruzou na cabeça de Ramires, que fez o quarto. Pouco depois, o volante do Chelsea ainda mandou bola na trave.

Com o resultado mais do que decidido, Felipão decidiu fazer experiências, colocando Dante, Hernanes, Lucas e Pato em campo. Saíram, na ordem, David Luiz, Paulinho, Bernard e Jô. E os substitutos também não fizeram feio, principalmente o atacante do Corinthians, que marcou o quinto após jogada do volante da Lazio (ITA).

Como se já não fosse o bastante, ainda deu tempo para uma pequena pintura. Luiz Gustavo pegou na veia em chute de fora da área e colocou a bola no ângulo de Schwarzer. Foi o fim perfeito para um dia onde tudo deu certo para Scolari. Só não gostou quem ficou de fora.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 6x0 AUSTRÁLIA

Local: Mané Garrincha, Brasília (BRA)
Data-Hora: 07/09/2013 - 16h15 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Público/Renda: 40.996 presentes/R$ 3.751.640,00
Cartão amarelo: -
Cartão vermelho: -
Gols: Jô (7' e 33' do 1º tempo), Neymar (35' do 1º tempo), Ramires (12' do 2º tempo), Pato (26' do 2º tempo), Luiz Gustavo (38' do 2º tempo)

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Thiago Silva, David Luiz (Dante - 18' do 2º tempo) e Marcelo (Maxwell - intervalo); Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes - 18' do 2º tempo) e Ramires; Bernard (Lucas - 18' do 2º tempo) , Neymar e Jô (Pato - 21' do 2º tempo) - Técnico: Luiz Felipe Scolari

AUSTRÁLIA: Schwarzer; McGowan, Neill, Ognenovski e McKay; Kruse e Jedinak (Milligan - 19' do 2º tempo); Bresciano, Oar (Thompson - 14' do 2º tempo) e Holman (Rogic - 25' do 2º tempo); Kennedy (Duke - 33' do 2º tempo) - Técnico: Holger Osieck


.
 
 
 
eXTReMe Tracker