Página inicial
 
Mural de recados
23.05 | MARCOS LEITE
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA VAMOS GANHAR O CORURIPE, CENTRAL ...
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
11/07/2013
05h49 | esportes - Futebol
Histórico! Galo luta, avança nos pênaltis e vai à final da Libertadores
HOME: Atlético-MG x Newell´s Old Boys - Victor (Foto: Gil Leonardi/ LANCE!Press)

Do Lancenet 

Uma mistura de confiança, fé e esperança cercou o Independência nesta noite de quarta-feira. Precisando vencer por três gols de diferença, o Atlético-MG não tomou conhecimento do Newell's Old Boys e partiu para cima dos time argentino. Um gol de Bernard logo no início do jogo deixou o Galo mais à vontade para trabalhar a bola e buscar ampliar a vantagem. No segundo tempo, mesmo apagado, o Atlético achou o segundo gol com Guilherme, aos 50 minutos de jogo. Nas cobranças de pênaltis, Victor provou que continua santo e colocou o Galo na final inédita da Liberta!

Na próxima quarta-feira, o Galo terá pela frente o Olimpia, do Paraguai, às 21h50, na decisão da Copa Libertadores. O atacante, Bernard, que recebeu cartão amarelo, não faz o primeiro jogo da final, no Defensores del Chaco. A partida de volta está marcada para o Mineirão no dia 24. É, foi a despedida do Horto na campanha histórica.

COM GOL RELÂMPAGO, GALO DOMINA PRIMEIRO TEMPO

A bola rolou e o Galo ainda nem tinha encaixado o primeiro ataque, quando pressionou a saída de bola argentina e Tardelli começou uma nova jogada. Do camisa 9, a bola chegou a Ronaldinho. Em um lançamento primoroso, R10 encontrou Bernard que, de perna esquerda, tocou na saída e por baixo do goleiro Guzmán. O Galo abria o marcador e o Independência explodia de esperança.

Bernard abriu o placar e incendiou o Independência (Foto: Gil Leonardi/LANCE!Press)

A pressão continuou e o Newell's não passava do meio campo. Era a blitz atleticana. Ora com Jô, ora com Marcos Rocha, o time da casa seguia em busca do segundo gol. O gol no princípio da partida assustou os argentinos. Consciente em campo, o Galo dominou as ações. Substituto de Donizete, Josué conseguia fazer boa transição da defesa com o ataque. Mais atrás, Gilberto Silva e Leo Silva seguiam firme nas bolas aéreas.

Visivelmente mancando, o experiente zagueiro Heinze teve que deixar o campo de jogo aos 25 minutos do primeiro tempo. Com o regulamento debaixo do braço, a equipe argentina procurou esfriar a partida, explorando suas jogadas pelas laterais apenas quando necessário. Quando o relógio estava próximo de marcar sua primeira meia hora de jogo, o Newell's desceu com perigo real pela primeira vez. O chute de Maxi Rodríguez, no entanto, parou na defesa de Victor.

Em situação oposta ao camisa 1 do Galo, Guzmán teve bem mais trabalho na outra trave. No chute de Bernard, o arqueiro fez milagre e evitou o gol do garoto atleticano com apenas uma mão. Os alvinegros continuavam bem superior, com mais velocidade, liberdade para trabalhar a bola e imprimindo maiores perigos de gol. Chamando responsabilidade e buscando jogo, Tardelli foi um dos que mais se destacaram.

Antes do intervalo, o jogo ainda ficou parado por inúmeras vezes. Teve incidentes. A principal delas foi o atendimento ao goleiro Guzmán, que levou um corte no supercílio direito e interrompeu o andamento do duelo por oito minutos. Os nove minutos de acréscimos ainda serviram para o goleiro argentino fazer outro milagre, desta vez, impedindo o gol de Josué.

Guzmán, goleiro do Newell's, foi atendido no primeiro tempo (Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)

REFLETORES 'AJUDAM' E GALO LEVA DECISÃO PARA OS PÊNALTIS

A etapa final continuou da mesma forma que no primeiro tempo, com o Atlético possuindo a posse de bola, mas pecando no último passe. Descansado e com o jogo mais frio, o Newell's teve mais qualidade na marcação alvinegra, o que contribuiu para que os visitantes descessem com perigo ao gol de Victor. Por 25 minutos, o Atlético não chegou conseguiu chegar com a mesma eficiência que na etapa anterior. O tempo passou e a equipe alvinegra seguia sem colocar fogo na partida.

Batia o desespero. A torcida pouco gritava e o Atlético pouco fazia. O Newell's não atacava, mas se defendia bem, parava o jogo, gastava tempo. Luan foi para o jogo. O time necessitava colocar a bola no chão. As ligações diretas não estavam surtindo efeito. E o jogo parou. Desta vez não por catimba argentina, mas devido aos refletores do Independência, que se apagaram. Ao menos, 30 deles. O árbitro Roberto Silvera parou o jogo, que só foi recomeçado dez minutos mais tarde.

Cuca tratou de chamar seus jogadores imediatamente após o ocorrido. "O time precisa subir!", dizia ele, enquanto a torcida soltava o grito de "Eu acredito!". Alecsandro e Guilherme entraram nas vagas de Tardelli e Bernard, respectivamente. Novamente com a força da Massa, o Atlético foi para o abafa. Luan serviu Guilherme na entrada da área, mas o meia finalizou à esquerda de Guzmán. Bastava uma chance para o jogador perceber que não poderia perder outra. E não perdeu. Aos 50 minutos, o meia chutou de fora da área e marcou o segundo do Galo! O suficiente para levar a disputa para os pênaltis.

SANTO DE CASA FAZ MILAGRE

O Atlético iniciou as cobranças com Alecsandro e Guilherme. Jô chutou para fora, assim como Casco. Richarlyson isolou, assim como Cruzado. Na última cobrança, Ronaldinho guardou e Victor defendeu a cobrança de Maxi Rodriguez. Galo na final!

Alegria! São Victor classificou o Galo nos pênaltis (Foto: Ramon Bitencourt/LANCE!Press)


FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 (3) X (2) 0 NEWELL'S OLD BOYS

Local: Independência, Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 10/07/2013 - 21h50h (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Auxiliares: Miguel A. Nievas e Carlos Pastorino (URU)
Cartões amarelos: Pierre, Bernard (CAM), Cáceres, Casco e Tonso (NEW)
Cartões vermelhos: nenhum

GOLS: Bernard, 3'1ºT (1-0), Guilherme, 50'2ºT (2-0)

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gilberto Silva e Richarlyson; Pierre (Luan, 31'2ºT) e Leandro Donizete; Diego Tardelli (Alecsandro, 46'2ºT), Ronaldinho e Bernard (Guilherme, 46'2ºT); Jô - Técnico: Cuca

NEWELL'S OLD BOYS: Guzmán, Cáceres (Orzán, 54'2ºT), Vergini, Heinze (López, 25'1ºT) e Casco; Mateo, Bernardi e Cruzado; Figueroa (Tonso, 27'2ºT), Maxi Rodríguez e Scocco - Técnico: Gerardo Martino.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker