Página inicial
 
Mural de recados
18.09 | MARCONDES
O PORTO MOSTROU Q TRABALHO E ORGANIZAÇÃO DÃO BONS FRUTOS, ESPERO Q O CENTRAL SE ...
18.09 | MARCOS LEITE
PARABENS O PORTO FEZ BARBA E CABELO COMO SE DIZ NA GIRIA DO FUTEBOL, GANHOU SÁBA ...
18.09 | VICTOR HUGO
VOA ALTO GAVIÃO, NO SUB-20 PORTO 5X0 BELO JARDIM E NA SÉRIE A2 SETE 0X2 PORTO, V ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/05/2013
19h33 | esportes - FUTEBOL NORDESTINO
FUTEBOL NORDESTINO: Botafogo-PB vence o Treze por 3 a 0 e volta a conquistar o título Paraibano dez anos depois
CLIQUE e CONFIRA!

Demorou dez anos. Foi sofrido. E ao longo de toda uma década o Botafogo-PB passou por todo tipo de dificuldades. Mas no início do ano, a diretoria prometeu: “o jejum acaba em 2013”. E para isto fez um grande investimento. Como tudo nesta última década, o título saiu, mas de forma sofrida. Muito sofrida. Mas também de forma épica. Na casa do adversário, após perder a primeira final por 1 a 0 e precisando vencer o Treze por dois gols de diferença para ser campeão. Poucos acreditavam. Mas o Botafogo conseguiu. E fez até mais. Venceu o Treze na tarde desta quinta-feira por 3 a 0 e conquistou seu 26º título estadual de sua história.

Após um primeiro tempo sem gols e depois de levar pressão no início do segundo tempo, o Belo foi para cima. Tinha que ir se quisesse ser campeão. E conseguiu. Marcou dois gols aos 22 e aos 26 e mesmo com o resultado que lhe dava o título não recuou. Permaneceu jogando para frente e mesmo correndo riscos seguiu atacando. Já nos acréscimos, liquidou a tarefa. De pênalti, fez 3 a 0 e sacramentou a volta do clube ao rol dos campeões paraibanos.

Treze x Botafogo-PB pela final do Campeonato Paraibano 2013 (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba) Botafogo atropela o Treze dentro do Estádio Amigão (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)

Equilíbrio no primeiro tempo

O jogo já começou equilibrado, mas com o Treze claramente na defensiva. Tal como no primeiro jogo, o Botafogo tinha mais posse de bola, tentava atacar, mas sem muita efetividade. Tinha dificuldade de superar a boa zaga trezeana e se aproveitava mais das bolas paradas, quando tinha faltas em seu favor.

O primeiro lance de perigo do clube pessoense sai exatamente desta forma. Celico cobra falta para dentro da área. A bola vai para Hércules, que cabeceia com perigo. A bola sai por pouco e assusta a torcida galista que lotava o Estádio Amigão.

Um minuto depois, contudo, era o Treze quem respondia. Após reposição de bola rápida por parte de Beto, Daniel Costa recebe a bola na área. Ele chuta para a perna direita e solta uma bomba, obrigando Genivaldo a fazer uma difícil defesa. Era a primeira vez que o torcedor trezeano se incendiava nas arquibancadas.

Depois disto, o Belo chegou mais duas vezes. Novamente a partir de lances de bola parada. Na primeira, a bola passou raspando a trave. Em seguida, Beto defendeu em favor do Treze. O Botafogo seguia com mais posse de bola, mas o Treze, dono da melhor defesa da competição, ia com segurança mantendo o resultado que lhe favorecia.

Treze x Botafogo-PB pela final do Campeonato Paraibano 2013 (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba) Jogo foi duro, mas o Belo saiu com a vitória por 3 a 0 (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)

Três gols e festa do Belo na casa do rival

O Botafogo precisava fazer dois gols para ser campeão paraibano. Mas no início do jogo, quem procurava o gol era o Treze. Evandro Russo soltou uma bomba logo aos dois minutos e Daniel Costa no minuto seguinte chutou outra. Genivaldo fez duas belas defesas. Logo em seguida, Kauê cruza e Sandoval cabeceia para fora.

O Belo só chegou pela primeira vez aos nove minutos de segundo tempo. Wanderley recebeu bola na área e deu de cabeça, mas Beto já tinha saído nela e acabou atrapalhando o atacante. A bola acabou indo para fora. Depois deste lance, o clube de João Pessoa aos poucos foi melhorando em campo.

Mas o tempo ia passando e a situação ficava cada vez mais difícil. Thuram recebeu cruzamento, cabeceu, mas Beto defendeu de novo. No lance seguinte, o técnico Vica tirou o atacante Kauê e colocou ênio. Dava mostras claras de que o Treze iria se fechar.

Foi quando aconteceu o que poucos ainda acreditam. Dois gols relâmpagos em favor do Botafogo. Aos 22 minutos, Ferreira cobrou escanteio para Wanderley, que só deu um toquinho para gol. A bola passou pelas pernas de Beto e entrou. Festa no Amigão. Mas ainda faltava mais um. Este saiu quatro minutos depois. Hércules recebe cruzamento e de perna esquerda amplia.

Festa da minoria botafoguense no Estádio Amigão. Mais ainda faltava muito jogo. O Treze inverteu a lógica, colocou atacante para frente e passou a atacar. O Botafogo, contudo, não se intimidou e continuou atacando. Jogando de igual para igual, continuou de forma ofensiva mesmo já tendo o resultado a seu favor.

A recompensa saiu já nos acréscimos, aos 47 minutos do segundo tempo. Thiaguinho avançou e tocou para Edgar, que dentro da área foi derrubado por Beto. Ferreira para para a cobrança e colocou no canto direito de Beto. Mais um gol. Placar irreversível. E festa botafoguense em plena casa trezeana.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker