Página inicial
 
Mural de recados
22.07 | MARCOS LEITE
NA SÉRIE A2 SÓ SOBE O CAMPEÃO, ESPERO SEJA O PORTO GAVIÃO DO AGRESTE. OU PESQUEI ...
21.07 | jose arruda
Warley, obrigado pela informação atualizada sobre o Sub 20-2017. A FPF divulgou ...
21.07 | Adalgisio
Warley relembra aquela campanha do central na serie D que o time era comandado p ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
19/05/2013
18h12 | esportes - Futebol
Corinthians fatura Paulistão, completa ciclo de títulos da era Tite e impede tetra do Santos

É o campeão dos campeões em festa! De novo! Um título para fechar o ciclo de conquistas da vencedora era Tite no Parque São Jorge, que antes teve taça do Brasileirão, da Libertadores e do Mundial. Com três bolas na trave, o Corinthians empatou em 1 a 1 com o Santos, na Vila Belmiro, neste domingo, e se isolou ainda mais como o maior campeão paulista com 27 troféus. O empate rendeu a festa corintiana por causa da vitória por 2 a 1 no confronto de ida, no Pacaembu.

Desta maneira, o Timão impede o tetra do Santos no Estadual, feito ainda não alcançado por nenhum clube no futebol profissional de São Paulo. Isso quatro dias depois de ser eliminado da Libertadores, em casa, pelo Boca Juniors (ARG) do craque Riquelme. 

A decisão começou com muita pegada, velocidade e pouco futebol de qualidade, que só apareceu na segunda metade do primeiro tempo. Em quatro minutos de jogo, o árbitro Guilherme Ceretta de Lima já apitou cinco faltas. A rapidez do duelo deu espaço para a técnica de Neymar, aos sete minutos, mas a finalização de Felipe Anderson passou longe da precisão.

Este foi um dos raros momentos de espaço para Joia santista criar na primeira etapa. Com muitos chutões na saída de bola e sem compactação entre a defesa e o ataque, os erros do Peixe favoreceram as jogadas velozes do Timão. Sobretudo com Paulinho em disparada com a bola no pé, Romarinho aberto pela direita, Emerson pela esquerda e Guerrero como pivô.

Em uma destas jogadas, Fábio Santos invadiu a área pela esquerda, em falha de marcação de Bruno Peres, e se jogou na área após leve contato de Renê Júnior. Ceretta mandou o jogo seguir, para desespero do lateral corintiano.

Embora tenha se mostrado mais lúcido com a bola nos pés, o Corinthians só foi finalizar aos 18 minutos. Rafael pulou e acompanhou a saída pela linha de fundo. Logo depois Felipe Anderson voltou a falhar na hora agá. Neymar trocou os rompantes de habilidade e mostrou excelente visão de jogo em lançamento, mas Felipe Anderson correu mais do que a bola e favoreceu a defesa de Cássio.

A partir daí o jogo melhorou - e muito. E Danilo foi personagem importante nos gols das duas equipes na primeira etapa. Após ser atingido por Edu Dracena no supercílio, ficou fora de campo para colocar uma faixa na região em sangramento. Resultado: não estava dentro da área para ajudar a zaga a afastar cruzamento de Felipe Anderson que resultou no gol do Santos. Durval ainda ajeitou para Cícero marcar um golaço. Foi só um belo aperitivo da grande atuação do camisa 8 da Vila Belmiro no embate final.

Mas Danilo terminou com a festa na Baixada dois minutos depois. De volta ao campo após atendimento médico, aproveitou rebote em arremate de Paulinho para, com a sua tranquilidade característica em decisões, estufar a rede e empatar a final: 1 a 1.

Tendo que buscar o gol por ter perdido a primeira partida da final (2 a 1), Santos esbarrou novamente na falta de qualidade da construção das jogadas. Renê Júnior e Arouca, responsáveis pela transição da defesa para o ataque, não se apresentaram inspirados e erraram muitos passes.

Resultado: Rafael agradeceu a Deus pelo travessão tê-lo salvado em chutes de Paulinho e Danilo. Assim como no jogo de ida, o Santos desceu para os vestiários no lucro. Do lado da equipe de Tite, lamentações por não terem ampliado a vantagem.

E o segundo tempo começou como terminou o primeiro: com o Santos tropeçando na falta de precisão dos seus atletas, e o Corinthians parando na trave (desta vez também por pouca qualidade). Pesado, André deu chute tosco dentro da área depois de grande jogada de Cícero (!). Em seguida Romarinho recebeu belo lançamento e, cara a cara com Rafael e sem marcação, beliscou o pé da trave direita.

Muricy Ramalho cansou de ver André ineficiente no ataque e lançou mão de Miralles e, mais tarde, abriu o time ao colocar Patito na vaga de Renê Júnior. Uma resposta para a diminuição de ritmo e ímpeto santista, mas as mudanças não surtiram efeito. Para fechar a sua equipe, que estava com o regulamento debaixo do braço, Tite trocou Emerson por Edenilson.

Pato também entrou e viu o árbitro interromper o jogo nos minutos finais por um sinalizador oriundo da torcida corintiana. O astro pouco fez nos 90 minutos. Isto com a bola rolando, porque conquistou a primeira taça pelo Timão. É campeão!

SANTOS 1 X 1  CORINTHIANS

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 19 de maio de 2013, às 16h
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gass (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Renda/Público: R$ 867.256, 62 / 14.740 pagantes
Cartões Amarelos: Renê Júnior (SAN); Cássio, Fábio Santos, Edenilson e Romarinho (COR)
Cartões Vermelhos: Não houve
GOLS: Cícero, aos 26'/1º (1-0) e Danilo, aos 28'/1ºT (1-1)

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Duraval e Léo; Renê Júnior (Patito, aos 32'/2ºT), Arouca, Cícero e Felipe Anderson; Neymar e André (Miralles, aos 13'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Romarinho (Pato, aos 30'/2ºT), Danilo e Emerson (Edenilson, aos 13'/2ºT); Guerrero (Douglas, aos 37'/2ºT). Técnico: Tite.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker