Página inicial
 
Mural de recados
27.05 | Alex
É o fim da picada a contratação de Candinho, juntando todos os atacantes não dá ...
26.05 | marcelo
Concordo plenamente com voce paulo esses reporteres das radios de caruaru sao do ...
26.05 | Davi
Infelizmente o editor desse blog não publicou meu comentário, so sei de uma cois ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
25/04/2013
00h13 | esportes - Amistoso
Brasil decepciona no último teste antes de convocação e empata com o Chile

No último teste antes da convocação para a Copa das Confederações, o Brasil decepcionou e ficou apenas no empate em 2 a 2 com o Chile, nesta quarta-feira, no Mineirão. A torcida chegou a vaiar o time brasileiro e gritar olé durante trocas de passes do adversário no fim do jogo. Réver, acostumado a marcar em Belo Horizonte, e Neymar marcaram para o Brasil e González e Vargas fizeram para os chilenos. A convocação para a Copa das Confederações será feita por Felipão no dia 14 de maio.

O JOGO

O Chile começou melhor no jogo e logo no primeiro lance, Vargas cortou para dentro e bateu com força, mas Cavalieri agarrou firme, ao contrário do que houve no Engenhão no encontro entre Grêmio e Fluminense, pela Libertadores. Pouco depois, aos sete, cruzamento na área e o goleiro do Flu espalmou mal. A bola bateu sem querer na cabeça de Cortés e sobrou para Gonzáles, zagueiro do Flamengo. Ele só teve o trabalho de mandar para o fundo das redes.

Mesmo com o gol, a seleção chilena seguiu pressionando a saída dos zagueiros do Brasil, forçando-os a rifar a bola. A atuação ruim ficou mais evidente ainda com uma falha geral da zaga em conjunto com os volantes. Dedé vacilou e Mena ficou na cara do gol, mas chutou para a ótima defesa de Cavalieri. Na sobra, Rúbio chutou cruzado da ponta da área e a bola passou perto. 

O arremate na trave de Jadson não maquiou a má atuação brasileira. O Brasil não conseguia trocar mais de cinco passes e parecia muito perdido em campo. Em mais uma jogada pela direita do Chile, Vargas foi ao fundo e cruzou, mesmo pressionado por Dedé. Rúbio deu uma bela bicicleta, mas a bola foi para fora.

Logo após esse lance, Neymar cobrou escanteio pela esquerda de ataque e Réver subiu mais alto para cabecear e empatar o jogo. O zagueiro do Atlético mostrou que não é só na Arena Independência que sabe fazer gols e que não marca apenas através de passes de Ronaldinho. Mas o gol não fez o Brasil ficar mais atento. Réver errou passe bobo e Meneses se aproveitou. O meia colocou na frente, invadiu a área e foi derrubado pelo próprio zagueiro atleticano. O árbitro mandou o jogo seguir, ignorando o pênalti.

Neymar, sumido em campo, recebeu ótima bola de Jean, ficou numa boa para marcar, mas preferiu enfiar o pé esquerdo na bola. Ela raspou o travessão e foi para fora, frustrando a torcida e adiando o gol da virada.

SEGUNDO TEMPO

No intervalo, Felipão promoveu as entradas de Alexandre Pato e Henrique - nos lugares de Damião e Dedé. E no primeiro lance, Pato tentou incendiar o jogo ao chapelar Rojas. O camisa 7 do Corinthians ficou no chão e pediu pênalti, não marcado. Mas sua entrada surtiu efeito logo aos nove. Ele recebeu bola preciosa de Jadson e tinha condições ideais para chutar. No entanto, não foi fominha e rolou para Neymar, livre, virar o jogo.

O ritmo das equipes parecia o mesmo da primeira etapa, até porque o Chile queria buscar o empate. E com outro jogador que atua no Brasil conseguiu igualar o marcador. Vargas, atacante do Grêmio, recebeu no círculo central, carregou um pouco e soltou uma patada com curva e veneno no cantinho de Cavalieri, que nada pôde fazer.

O Brasil não conseguia assustar de maneira alguma. Neymar, muito preso à linha lateral pelo lado esquerdo, tentava ser individualista, parecendo querer provar algo, mesmo tendo vaga (praticamente) garantida na convocação para a Copa das Confederações. Fernando, Osvaldo e Marcos Rocha entraram, buscando seus espaços no time de Felipão. Porém, muita vontade e pouca efetividade.

Aos 40, algo incrível: a torcida brasileira gritava olé com os passes da seleção chilena. E após quase um minuto de troca de bola, Figueroa finalizou para a defesa de Cavalieri, tirando o 'uh' dos torcedores. Quando o Brasil retomou a posse, uma sonora vaia tomou o Mineirão e Neymar começou a ser chamado de pipoqueiro. Ainda deu tempo para Leal dar uma entrada violenta em Fernando e ser expulso. Felipão terá trabalho para achar a convocação ideal, mas ainda mais dificuldade para montar o time que vai jogar a Copa das Confederações.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 2X2 CHILE

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 24/4/2013, quarta-feira, às 22h
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)

Renda/Público: R$3.255,205,00/53.331 pagantes
Cartões Amarelos: Ronaldinho Gaúcho (BRA); Álvarez e Muñoz (CHI)
Cartões Vermelhos: Leal, aos 42'/2ºT
GOLS: Gonzáles, aos 7'/1ºT (0-1); Réver, aos 24'/1ºT (1-1); Neymar, aos 9'/2ºT (2-1); Vargas, aos 22'/2ºT (2-2)

BRASIL: Diego Cavalieri; Jean (Marcos Rocha - 26'/2ºT), Dedé (Henrique - Intervalo), Réver e André Santos; Ralf (Fernando - 22'/2ºT), Paulinho, Jadson (Osvaldo - 22'/2ºT) e Ronaldinho Gaúcho; Neymar e Leandro Damião (Alexandre Pato - Intervalo). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CHILE: Johnny Herrera; José Rojas, González, Cristian Álvarez e Mena; Lorenzo Reyes, Fernando Meneses (Muñoz - 23'/2ºT), Braulio Leal e Cortés (Fuenzalida - 15'/2ºT); Vargas (Robles - 43'/2ºT) e Rúbio (Figueroa - 32'/2ºT). Técnico: Jorge Sampaoli


.
 
 
 
eXTReMe Tracker