Página inicial
 
Mural de recados
25.06 | Sandro centralino
Deixem de conversar merda. Hoje é dia de apoiar o central e vos ficam discutindo ...
25.06 | Antonio
Almir Dias no jogo contra o Coruripe foi essencial, participou de dois dos três ...
25.06 | Kaio SGD
Tás assistindo os jogo. Dizer q ele jogou até agora pelo amor de Deus ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/03/2013
18h17 | esportes - FUTEBOL NACIONAL
Conmebol libera Pacaembu e multa Corinthians em US$ 200 mil

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) anunciou na tarde desta quinta-feira a suspensão da punição ao Corinthians, que não poderia receber torcida em seus jogos como mandante no estádio do Pacaembu, pela Taça Libertadores da América. A pena agora se restringe somente às partidas fora de casa. Por 18 meses, os alvinegros não poderão assistir aos confrontos como visitantes. O Timão também foi multado pela entidade em US$ 200 mil (aproximadamente R$ 392 mil). A informação foi confirmada pelo diretor jurídico do clube, Luiz Alberto Bussab.

Embora a Fiel agora possa comparecer aos jogos no Pacaembu, a diretoria do clube não está satisfeita com a Conmebol pela punição imposta nas partidas fora de casa. Bussab aguardará a chegada do comunicado oficial da entidade para recorrer. A intenção é que os corintianos também possam viajar para os confrontos longe do Brasil.

– Não estamos satisfeitos com essa decisão. Assim que chegar a fundamentação da Conmebol ao Corinthians, vamos recorrer desses 18 meses. Queremos os torcedores em todos os jogos, em casa ou fora – afirmou, em contato com a reportagem.

placar pacaembu (Foto: Marcos Ribolli)
Placar eletrônico anuncia público contra o
Millonarios, no dia 27 (Foto: Marcos Ribolli)

A punição é válida também para jogos em que o Corinthians atue como visitante dentro do país (em competições organizadas pela Conmebol). Ou seja, se enfrentar um compatriota nas oitavas de final da Libertadores, por exemplo, o Timão também não poderá contar com seus torcedores. Situação igual na Recopa Sul-Americana, que será disputada contra o rival São Paulo, no segundo semestre deste ano. O San José foi punido com multa de US$ 10 mil.

Na derrota do Timão por 1 a 0 para o Tijuana, na última quarta-feira, membros da Camisa 12, segunda maior torcida organizada do clube, chegaram a estender uma faixa alusiva à uniformizada no estádio Caliente. Os policiais presentes no local agiram rapidamente e obrigaram os brasileiros a retirar o artefato, encaminhando-os a outro setor.

 

A única partida de punição cumprida pelo Corinthians foi a vitória por 2 a 0 sobre o Millonarios, da Colômbia, no dia 27 de fevereiro. Na oportunidade, quatro torcedores conseguiram uma liminar na justiça comum, ignoraram a decisão da Conmebol e assistiram ao duelo do setor das numeradas. Temendo maior represália da entidade, diretores do Timão pediram que os alvinegros não entrassem no Pacaembu, mas não foram ouvidos.
 

 

Queremos os torcedores em todos os jogos, em casa ou fora"
Luiz Bussab,
diretor jurídico
do Corinthians

Três delegados da Conmebol participaram do julgamento: Adrián Leiza, do Uruguai, Orlando Morales, da Colômbia, e Carlos Tapia, do Chile. Os representantes de Brasil e Bolívia no Comitê Disciplinar foram impedidos de votar por serem dos países envolvidos no caso.

O clube paulista enviou sua defesa completa ao Comitê na semana passada contendo 16 páginas e algumas provas, como uma carta da Fifa elogiando a postura da torcida alvinegra durante o Mundial de Clubes de 2012, em dezembro, no Japão.

O Corinthians foi punido no último dia 21 de fevereiro, um dia depois do jogo contra o San José, em Oruro, na Bolívia, pela primeira rodada do Grupo 5 da Taça Libertadores da América. O empate por 1 a 1 ficou em segundo plano, já que a partida acabou marcada pela tragédia que culminou com a morte do jovem boliviano Kevin Espada, de apenas 14 anos.

Momentos após o gol marcado por Guerrero no início da partida, um sinalizador acendido no espaço destinado aos corintianos no Estádio Jesús Bermudez atingiu o rosto de Kevin Espada, torcedor do San José. Ele não resistiu ao ferimento e faleceu.

Após a partida, a polícia local prendeu doze torcedores acusados de envolvimento no caso. Dois foram indiciados como autores do homicídio e os demais como cúmplices. Todos continuam presos na Penitenciária de San Pedro, em Oruro, mesmo após o menor H.A.M., de 17 anos e membro da torcida Gaviões da Fiel, ter se apresentado em São Paulo como autor do disparo.

Advogado do Corinthians também envolvido no caso, Luiz Felipe Santoro explicou que a tragédia envolvendo Kevin não poderia ser de total responsabilidade do clube. Embora o boliviano tenha sido vitimado por um sinalizador disparado por um torcedor alvinegro, Santoro argumentou que o Timão só poderia ser punido por uma irregularidade causada nas arquibancadas do estádio Jesús Bermúdez, mas não especificamente pela morte.

– Nós não temíamos uma punição maior por causa da morte. Na linguagem jurídica, o problema era o fato de um torcedor do Corinthians ter acendido o sinalizador na arquibancada em Oruro. O clube não teria de responder pela morte, mas sim os responsáveis pelo acontecimento – explicou ao Sportv.

Pacaembu, Corinthians x Millonarios (Foto: Marcos Ribolli)Estádio do Pacaembu, vazio na partida entre Corinthians e Millonarios (Foto: Marcos Ribolli)

.
 
 
 
eXTReMe Tracker