Página inicial
 
Mural de recados
25.04 | kaio
Licius saiu ? ...
25.04 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! CONCORDO PLENAMENTE DO Alcino PM. Venho falando isso a ano ...
25.04 | Beltrão
Digamos que a espinha dorsal de uma equipe, seja formada de 5 jogadores que rece ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/02/2013
23h30 | esportes - LIBERTADORES 2013
Inspirado, o '10' Ronaldinho rege vitória do Galo em cima do São Paulo
Com bela festa da torcida alvinegra, camisa 10 dá assistência para Jô e Réver marcarem os gols do Atlético-MG. O tento do Tricolor foi anotado por Aloísio

Do Lancenet.

A torcida atleticana esperou 13 anos para voltar à Libertadores. Fez uma linda festa para celebrar o retorno ao torneio. E, recebeu, dos pés do seu principal jogador, o meia-atacante Ronaldinho Gaúcho, que foi inteligente "até para beber água", a alegria para comemorar a vitória por 2 a 1 em cima do São Paulo, nesta quarta-feira, no estádio Independência, pela primeira rodada do Grupo 3 do torneio continental. Jô e Réver, após passes do camisa 10, marcaram para o Atlético. Aloísio diminuiu.

Na próxima rodada, o Atlético-MG viaja até a Argentina para encarar o Arsenal de Sarandí, no dia 26, às 21h45. Já o São Paulo encara o The Strongest (BOL), dois dias depois, às 22h, no estádio do Morumbi.

 

PEDIU ÁGUA...

 

A torcida atleticana viveu um hiato de 13 anos até voltar à Libertadores. E, a recepção para os primeiros passos no torneio continental foi do tamanho da espera. Com fogos de artifício e os cânticos a todo minuto, os torcedores empurraram o Galo. O São Paulo, por disputar a primeira fase da competição diante do Bolívar (BOL), sabia os métodos para drenar tal ímpeto.

 

A festa ainda tinha um convidado de honra em campo: Diego Tardelli. Após uma negociação complicada, o atacante pôde vestir novamente a camisa do Galo. A todo vapor, o Atlético-MG diminuiu os espaços em campo do Tricolor e apostou na mobilidade do quarteto ofensivo, que não guardou posição e a cada período invertia. O São Paulo, acuado, até tentou trabalhar melhor a bola, mas Douglas centralizava os lances, enquanto Jadson e Osvaldo pouco produziam.

Antes de entrar em campo, Ronaldinho, sem transparecer emoções, se mostrou concentrado. E, foi dele, o lance emblemático da etapa inicial. Durante atendimento a Júnior César, que sofrera um corte no lábio, em campo, o agora camisa 10 do Galo foi pedir um pouco de água a Ceni, que lhe concedeu. Na sequência do lance, por sorte - segundo o meia - ao repor a bola, Marcos Rocha o encontrou livre de marcação. Inteligente sem a bola, ficou em condições e dominou a bola. Inteligente com a bola, viu Jô na área para dar uma assistência e levar a torcida à "Galoucura". Se no Mireirão há problemas com água...

 

O São Paulo permaneceu rendido em campo, sem chegar ao campo de ataque. Luis Fabiano teve de buscar muito o jogo. Douglas e Osvaldo não chegaram à linha de fundo uma vez e, com Jadson bem marcado, o saldo ficou evidente em números: nenhuma finalização tricolor na etapa inicial. Já o Galo, quase ampliou em belo lance de Bernard e conclusão para fora de Tardelli.

 

OUTRA VEZ, O 10!

 

Após a análise crítica de Ceni na saída do primeiro tempo, o São Paulo voltou mais coeso e determinado no segundo tempo. Com melhor toque de bola, o atacante Osvaldo fez a torcida tricolor ficar no "uhhh" após dois chutes, que animaram os torcedores do clube paulista. Já o Galo, com dois pontas ágeis, tentou levar vantagem nas costas dos laterais do adversário.

 

Mais dinâmico, o técnico Ney Franco promoveu alterações na equipe. E, Luis Fabiano teve em seus pés a melhor chance para igualar o marcador. Depois de receber passe de Aloísio, o camisa 9 ficou cara a cara com Victor, que fez um milagre e salvou o gol de empate. E, na base do "quem não faz, toma"...novamente Ronaldinho fez bela jogada pela direita, limpou Wellington e cruzou para Réver que, no segundo andar e no meio de Rhodolfo e Lúcio, tirou de Ceni e mandou para o fundo das redes.

 

O Galo continuou regido por Ronaldinho Gaúcho, que acertava passes de três dedos e dava mais dinamismo ao jogo. O São Paulo conseguiu diminuir a diferença com Aloísio, após receber bom passe de Luis Fabiano e fuzilar o goleiro Victor. Ganso, no último minuto, até tentou ser o herói, mas chutou para fora.

 

FICHA TÉCNICA

 

ATLÉTICO-MG 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 13/2/2012, às 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Fabrício Vilarinho (GO)
Renda/público:  R$ 961.131,00/ 18.187 torcedores
Cartões amarelos: Luan (CAM); Paulo Miranda, Jadson e Lúcio (SPO)
Cartões vermelhos: -

GOLS: Jô, aos 12'/1T (1-0); Réver, aos 27'/2T (2-0), Aloísio, aos 38'/2T (2-1)

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete, Bernard (Richarlyson - 43'/2T), Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli (Luan - 22'/2T); Jô (Alecsandro - 45'/2T). Técnico: Cuca.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda (Aloísio - 12'/2T), Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington (Maicon - 31'/2T), Denilson, Douglas, Jadson (Ganso - 22'/2T) e Osvaldo; Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker