Página inicial
 
Mural de recados
24.06 | Kaio SGD
Olha nos desfalque só o que poder atrapalhar é o desfalque de Agenor o resto pod ...
23.06 | Antonio
Olha a quantidade de possíveis desfalques que o Central pode ter no jogo, é muit ...
23.06 | Danilo
http://sportv.globo.com/site/programas/ta-na-area/noticia/2017/06/empresario-ilu ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/11/2012
12h07 | esportes - FUTSAL
FUTSAL: Brasil vence Espanha na prorrogação e sagra-se heptcampeão mundial
Oferecimento: Igtur Viagens e Turismo

 

Divulgação Fifa
Neto e Falcão fizeram os gols que deram ao Brasil o quinto título mundial da era Fifa

 

O Brasil é heptacampeão mundial de futsal. A Seleção venceu a difícil final da Copa do Mundo, contra a Espanha, na manhã desde domingo, pelo placar de 3 a 2, e comemorou o sétimo na competição. A partida terminou empatada em 2 a 2, e foi levada à prorrogação em que Neto foi decisivo e marcou o gol do título.

O Brasil comemora o heptacampeonato, porém para a Fifa, a Seleção Brasileira é apenas penta, pois a entidade só considera os títulos a partir de 1989, quando organizou o campeonato pela primeira vez. Os brasileiros já haviam vencido em 1982 e 1985.

Autor do gol decisivo que rendeu o título ao Brasil, Neto, que também abriu o placar para a Seleção, perdeu o pênalti que deu o bicampeonato à Espanha em 2000. Na final de 2008, vencida pelo Brasil, o jogador estava lesionado e não jogou.

Foi a quinta final entre Brasil e Espanha na Copa do Mundo, a quarta na era Fifa. Com a vitória desde domingo, o Brasil prova sua superioridade em decisões, pois só perdeu a final uma vez para os espanhóis, em 2000.

Desde 1996, Brasil e Espanha são as principais equipes na Copa do Mundo. Na última edição, os brasileiros conseguiram vencer o difícil duelo contra os espanhóis, no Maracanãzinho, também depois de um empate em 2 a 2 no tempo regulamentar. Na ocasião, a vitória veio por 4 a 3 nos pênaltis.

A Seleção canarinho ainda vive a expectativa de ficar com a Bola de Ouro, entrega pela Fifa ao melhor jogador da competição. Fernandinho e Neto concorrem pelo Brasil. Os adversários do Brasil na final também têm dois representantes, Kike e Torres. De fora da decisão, o português Ricardinho também é candidato.

As indicações da Fifa deixou de fora o craque Falcão, vencedor nas duas últimas edições, mas que sofreu com uma lesão no começo do Mundial, o que comprometeu sua escolha. O camisa 12 foi novamente importante para o Brasil e fez o gol de empate que levou a partida para a prorrogação.

A Seleção Brasileira teve uma motivação extra antes da partida final. Um site espanhol mostrou toda a confiança do país no título e divulgou uma imagem do escudo da seleção bicampeã com a terceira estrela. A comissão técnica do Brasil não perdoou e espalhou a figura pela concentração.

O Brasil começou sua campanha terminando a primeira fase invicto e em seguida, passou com uma sonora goleada sobre o Panamá. O maior desafio veio na sequência, em que a seleção verde-amarela teve a rival Argentina pelo caminho e precisou confirmar a classificação na prorrogação. Após despachar a Colômbia, os brasileiros chegaram a mais uma final com a Fúria e confirmaram o título de melhores do mundo.

 

O jogo 

As equipes começaram se estudando, mas com forte marcação de ambas. A primeira chance de gol é da Espanha, mas Vinícius salva a bola que já havia passado pelo goleiro Tiago. O jogo seguiu disputado e o camisa nove da Fúria, Lozano, deixou a quadra após entrada forte de Jé.

 

A Seleção Brasileira teve dificuldade em manter a posse de bola, errou passes, e foi a Fúria que teve as melhores chances, mas foi travada pela defesa brasileira. A primeira boa oportunidade as equipe verde-amarela foi com Ari, que emendou um chute forte em direção à meta de Juanjo, mas a tentativa foi interceptada.

Miguelin deu um grande susto na torcida brasileira após cobrança de falta em que a bola desviou, mas balançou as redes pelo lado de fora. Foi a última jogada do primeiro tempo, que terminou com 15 chutes a gol da Espanha, contra oito tentativas do Brasil. Nenhuma das bolas arriscadas pela Seleção testou o goleiro espanhol.

O técnico Marcos Sorato apostou em Falcão na volta do intervalo e a postura do Brasil passou a ser mais agressiva. A Espanha se desestabilizou e mostrou nervosismo, cedendo um escanteio sem necessidade. Candidato a melhor do mundo, Neto não perdoou e mandou para as redes com um chute cruzado.

O jogo ficou mais disputado no segundo tempo. O árbitro peruano Hector Rojas marcou falta perigosa próxima da área, mas Falcão chutou na barreira. A Espanha empatou na metade da etapa. Torras pegou a sobra depois de uma grande defesa do goleiro Tiago.

A virada aconteceu na sequência, com Aicardo, que chutou no canto do arqueiro brasileiro. O Brasil tenta reagir, mas é a Fúria que leva perigo novamente com uma bola no travessão.

Sorato apostou no goleiro linha e em seguida o Brasil empatou com Falcão. O camisa 12 recebeu e chutou forte no ângulo. A Seleção ainda teve a chance da vitória, mas desperdiçou o contra-ataque que poderia decidir a partida.

A primeira etapa da prorrogação teve chances para ambos os lados. Os times levaram perigo, porém não conseguiram concluir. No segundo tempo, o Brasil teve um tiro livre indireto, mas Rodrigo desperdiçou.

Faltando 19 segundos para o final, brilha a estrela de Neto. O jogador decreta a vitória brasileira com um forte chute no canto do goleiro.

Do Super Esportes 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker