Página inicial
 
Mural de recados
25.06 | Sandro centralino
Deixem de conversar merda. Hoje é dia de apoiar o central e vos ficam discutindo ...
25.06 | Antonio
Almir Dias no jogo contra o Coruripe foi essencial, participou de dois dos três ...
25.06 | Kaio SGD
Tás assistindo os jogo. Dizer q ele jogou até agora pelo amor de Deus ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
03/10/2012
14h03 | esportes - JOGÃO
SUPERCLÁSSICO DAS AMÉRICAS: Argentina x Brasil - 22h - Estádio Centenário - Resistência/ARG

Do globoesporte.com 

Jogar na Argentina é sempre complicado. Ainda mais em um estádio acanhado, como o Centenário, em Resistencia, com capacidade para 25 mil pessoas. Em outro momento, a seleção brasileira poderia até ver isso como pressão. Mas depois de três jogos em casa, dois deles com forte cobrança da própria torcida, o time de Mano Menezes está calejado para a decisão do Superclássico das Américas, nesta quarta-feira, às 22h.

Mano Menezes no treino da seleção brasileira (Foto: Mowa Press)Após duelos em casa, Brasil de Mano Menezes tem desafio em caldeirão na Argentina (Foto: Mowa Press)

No último dia 7 de setembro, no Morumbi, na vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul, a torcida paulista vaiou a Seleção, pegou no pé de Neymar e de Leandro Damião. Já no dia 19 do último mês, no triunfo por 2 a 1 sobre a Argentina, em Goiânia, o alvo foi Mano Menezes. Irritados, os torcedores locais pediram o retorno de Felipão e deram "adeus" ao atual comandante da equipe verde e amarela.

Entre esses dois jogos, a seleção brasileira teve uma folga na goleada por 8 a 0 sobre a China, no Recife. No nordeste, a torcida apoiou muito. Até pelo placar elástico construído. É evidente, porém, que o clima de pressão "venceu" e o Brasil decide o título do Superclássico das Américas com a cobrança de um bom futebol. Por ter vencido em casa, a Seleção joga por um empate para ser bicampeã.

Neymar no treino da seleção brasileira (Foto: Mowa Press)Neymar é esperança de gols para o duelo desta quarta-feira  (Foto: Mowa Press)

- Os argentinos estarão torcendo muito pela Argentina contra o Brasil, porque é assim que tem de ser. Da mesma maneira que o torcedor brasileiro torceu no começo em Goiânia. Tivemos uma atuação superior ao nosso adversário por lá e é com esse parâmetro que vamos entrar nesse jogos. Queremos repetir a boa atuação e sair com o título de lá - comentou Mano Menezes.

Para os jogadores, o principal desafio em Resistencia será encarar a tradicional "catimba" dos hermanos. Muito embora o confronto em Goiânia tenha sido tranquilo nesse aspecto, o meia Thiago Neves não espera o mesmo em solo argentino. Até porque eles precisam vencer por dois ou mais gols de diferença para tirar o título do Superclássico das Américas do Brasil.

- Acho que vai ter catimba, mas o torcedor tem de respeitar do jeito que a gente respeitou em Goiânia. Vamos jogar futebol. É claro que é um clássico, tem rivalidade, mas fora de campo não tem de ter violência. Dentro é normal ter discussão - alertou o meia do Fluminense, lembrando que recentemente, em uma passagem da seleção brasileira sub-20, houve problemas com a torcida de Resistencia.

Mudanças no Superclássico

A seleção brasileira tem uma mudança confirmada para o duelo desta quarta-feira, contra a Argentina: Thiago Neves ganhou a vaga de Jadson no time titular. Por outro lado, o técnico Mano Menezes manteve o mistério em relação ao substituto de Luis Fabiano, vetado por conta de um problema na coxa direita.

Thiago Neves na coletiva da Seleção (Foto: Rodrigo Faber / Globoesporte.com)Thiago Neves alerta para a catimba adversária (Foto: Rodrigo Faber / Globoesporte.com)

De acordo com o que testou no treinamento da última terça-feira, em São Paulo, a dúvida está entre Arouca e Leandro Damião. No caso de o volante jogar, Lucas seria adiantado para formar dupla de ataque com Neymar. Mas se o atacante do Inter for o escolhido a formação terá três atacantes.

A Argentina, por sua vez, não deve manter a postura defensiva que teve em Goiânia, com três zagueiros e três volantes. Mas também não deve ser abrir muito. A expectativa é que o técnico Alejandro Sabella tire o zagueiro Lisandro Lopez para a entrada do cruzeirense Montillo.

ARGENTINA X BRASIL
Ustari; Desabato, Sebá Dominguez e Lisandro Lopez (Montillo); Peruzzi, Maxi Rodriguez, Braña, Guiñazu e Clemente Rodriguez; Martinez e Barcos.Jefferson; Lucas Marques, Dedé, Réver e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Arouca (Leandro Damião) e Thiago Neves; Lucas e Neymar.
Técnico: Alejandro SabellaTécnico: Mano Menezes
Data: 03/10/2012 Local: estádio Centenário, em Resistencia (Argentina)
Árbitros: Enrique Osses (Chile) Auxiliares: Francisco Mondria e Carlos Astroza (ambos do Chile)

.
 
 
 
eXTReMe Tracker