Página inicial
 
Mural de recados
29.05 | Batista
É Marcos Leite, espero que essa torcida tão inocente, não precise acessar o YouT ...
29.05 | MARCOS LEITE
Q VENHA O JUAZEIRENSE DE JUAZEIRO O CANCÃO DE FOGO. VAMOS GANHAR MAIS UMA E OUVI ...
29.05 | Patativa
Na minha opinião escapam , ....O goleiro , O zagueiro Danilo Dias (ótimo zagueir ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
21/09/2012
02h36 | esportes - Futebol
Ganso assina contrato de cinco anos e, enfim, é jogador do São Paulo

Ganso é do São Paulo pelos próximos cinco anos. Foram 32 dias de novela desde que a primeira proposta foi oficializada pelo meia. Uma novela com reviravoltas, romances, separações, brigas e final feliz para o Tricolor e o jogador, que sempre torceu pelo sucesso da negociação. No começo da madrugada desta sexta-feira, enfim, o clube acertou a contratação junto ao Santos, que vai receber R$ 23,9 milhões, um pouco mais do que os 45% dos direitos econômicos que possuía.

O meia foi à Vila Belmiro e assinou a rescisão e o novo contrato, pouco antes da 1h desta sexta. Cerca de dez minutos depois o nome e a foto dele já não constavam mais no site oficial do Santos, na relação do elenco principal. Os dois clubes, porém, só confirmaram a notícia em suas respectivas páginas na internet por volta das 2h20.

Ganso com a camisa do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)Ganso posa com a camisa do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Na nova divisão, o Tricolor, que desembolsou R$ 16,4 milhões, terá 32% dos direitos de Ganso, enquanto o DIS, que injetou R$ 7,5 milhões para viabilizar a transferência, amplia sua porcentagem sobre o atleta de 55% para 68%.

Em um momento da negociação, fiquei preocupado, de tão cansativa que ela estava, mas nunca desisti. Tive proposta do Santos, do Grêmio e do Flamengo, mas o São Paulo foi o que mais mexeu com meu sentimento" Ganso

No futuro, se o São Paulo vender o jogador por um valor superior, o clube da Baixada ainda terá direito a 5% do lucro obtido pelo rival. Na quarta, pela manhã, o Santos aceitou a nova proposta, mas avisou que não liberaria Ganso enquanto as pendências jurídicas com a DIS não fossem resolvidas. Ocorreram novas reuniões, inclusive com a participação do jogador, que faltou três dias seguidos a sessões de fisioterapia no CT Rei Pelé e exigiu uma definição das partes. À noite, na Vila Belmiro, o martelo foi batido. Ganso deixou o clube às 2h, sem dar entrevistas. O meia se pronunciou apenas pelo site oficial do Morumbi.

- O que mais pesou foi o histórico do clube, com sua história de grandeza, conquistas e ídolos. Muitas pessoas conversaram comigo, como o Pita (ex-jogador que trocou o Santos pelo Tricolor em 1984), que mostrou um pouco mais da importância do São Paulo no futebol mundial - disse Ganso.

- Em determinado momento da negociação, fiquei preocupado, de tão cansativa que ela estava, mas nunca desisti. Foi tudo feito de forma consciente e da maneira correta e hoje posso dizer que estou muito feliz por acertar com o São Paulo. Durante todo esse tempo tive proposta do Santos, do Grêmio e do Flamengo, que são todos grandes clubes, mas o São Paulo foi o que mais mexeu com meu sentimento. O clube me deixou com muita vontade de jogar e representar bem essa camisa, retribuindo também todo o carinho que venho recebendo dos torcedores. Estou muito feliz. Uma alegria muito grande. É um sentimento único poder representar esse grande clube de nosso país - emendou o meia.  

O primeiro acordo verbal entre as partes foi fechado na noite da última sexta-feira,quando São Paulo e DIS se reuniram, acertaram uma composição financeira e informaram ao Santos que pagariam o valor exigido. Nesse mesmo dia, à tarde, Paulo Henrique conversou com o presidente Juvenal Juvêncio por telefone e reiterou seu desejo de atuar no Morumbi.Porém, na última segunda, para surpresa de todos e desespero de Ganso, o Comitê de Gestão que administra o Santos mudou de ideia e disse ter recusado a oferta, despertando uma série de versões conflitantes sobre o motivo de o acordo de sexta não ter sido formalizado.

Ganso com a camisa do São Paulo (Foto: reprodução)Ganso exibe com orgulho a camisa do São Paulo
(Foto: reprodução)

O Peixe afirmou que o documento não atendia aos interesses do clube. O grande problema foi o desejo de que o DIS aceitasse retirar as pendências judiciais que tem com o Santos, relativas às vendas do volante Wesley e do atacante André para Werder Bremen e Dínamo de Kiev, respectivamente, em 2010. A exigência revoltou os investidores, que recentemente ganharam na Justiça o direito de penhora de 20% das receitas do clube. No acerto, ficou decidido que, em vez de dinheiro, o Santos passaria a ter o CT Meninos da Vila penhorado.

Outro fator divergente era a forma de pagamento. O Santos gostaria de receber à vista, mas o São Paulo se propôs a pagar R$ 12 milhões imediatamente e os R$ 11,8 milhões restantes até o fim de janeiro de 2013 - isso, claro, já incluindo aí o montante que seria bancado pela DIS, já que o investimento total do Tricolor seria mesmo de R$ 16,4 milhões..

Na terça-feira, houve o segundo acerto. Juvenal e Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo, se encontraram com Luis Alvaro pela manhã e resolveram as pendências entre eles. O Tricolor topou os termos exigidos e enviou a proposta com pagamento à vista.

Meia jogou ao lado do Tricolor paulista

A vontade de Ganso foi determinante. Primeiro ele demonstrou a Laor toda sua irritação pela recusa da oferta. Depois, em contato com Vanderlei Luxemburgo, reafirmou que queria jogar no São Paulo, o que provocou a desistência do Grêmio de contratá-lo. O desejo de Laor era ver Ganso na equipe gaúcha, para que ele não atuasse num rival estadual, mas esbarrou na resistência do atleta e do DIS. É que Delcir Sonda, presidente do grupo, é parceiro e torcedor do Internacional, e não admite ver seus clientes no Olímpico. Por isso, o DIS abriu mão de sua parte na transferência (55% do valor), ajudou o São Paulo financeiramente e acabou ampliando sua porcentagem sobre Ganso. O contrato terá duração de cinco anos.

Os capítulos da novela Ganso

No dia 21 de agosto, o clube do Morumbi ofereceu R$ 23 milhões, mas para adquirir os 100% do atleta. Seriam R$ 10,7 milhões ao Santos e o restante para a DIS. A oferta seguinte superou os R$ 28 milhões (R$ 12,6 mi para o Peixe), mas Laor emitiu uma nota, afirmando que só negociaria o jogador pelo valor integral da multa: R$ 53 milhões.

Na última quarta-feira, pela primeira vez, o presidente santista abaixou a guarda e admitiu receber só os 45% que lhe cabiam. Foi então que o Grêmio surgiu com força e sinalizou a Laor que estava disposto a pagar.

Mas Ganso deixou claro aos envolvidos sua preferência desde o início. Tanto que afirmou publicamente que "seria um prazer jogar no São Paulo", e por diversas vezes pediu a Adalberto Baptista que fechasse a contratação, além de ter recusado todas as ofertas de aumento salarial feitas pelo Santos, o que irritou Luis Alvaro. Ele vê no Tricolor a melhor alternativa para recuperar seu futebol e voltar a ser convocado por Mano Menezes. O meia teve o aval do médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, que foi consultado pelo Tricolor e informou que ele não tem nenhum problema crônico. O fisioterapeuta do São Paulo é Luiz Rosan, que trabalha também na Seleção e conhece bem o jogador.

A novela teve diversos personagens coadjuvantes. Primeiro foi Ney Franco, que, animado com a possibilidade de ter o meia, admitiu, ainda no dia 21 de agosto, já ter desenhado um campinho com Ganso em seu time. A frase irritou o colega Muricy Ramalho, que sempre pediu publicamente a permanência do jogador. Ney se viu obrigado a pedir desculpas.

Na última quinta-feira, o diretor de futebol do Grêmio, Paulo Pelaipe, afirmou que havia chegado a um "denominador comum" com todas as partes da negociação e que a contratação de Ganso era uma tendência. A torcida se empolgou, em vão.

Por último, o lateral-esquerdo Léo disparou contra a diretoria e exigiu uma resolução rápida. Também se retratou. E o goleiro Rogério Ceni, questionado sobre a contratação de Ganso, usou o bordão de uma propaganda comercial de posto de gasolina para despistar:

- É melhor perguntar lá no posto Ipiranga - brincou.

A relação entre São Paulo e Santos chegou a ficar estremecida durante a negociação. No dia 30 de agosto, pessoas ligadas ao clube da Baixada espalharam a informação de que o rival havia desistido da contratação de Ganso. Como resposta, o Tricolor enviou uma nova oferta e o jogador se irritou com a suposta mentira dos alvinegros. Em seguida, Laor reclamou aliciamento e ameaçou denunciar o São Paulo na Fifa. Adalberto respondeu com panos quentes. Agora, com a contratação definida, os dirigentes também voltaram às boas.

No São Paulo, Ganso usará a camisa 8, que pertence a Fabrício. O volante teve uma lesão séria no joelho e só voltará a jogar em 2013. Com cinco jogos disputados (o limite são seis), ele poderá ser inscrito no Campeonato Brasileiro até sexta-feira. Na Sul-Americana, Ganso vai entrar no lugar de algum dos 25 relacionados antes da próxima fase.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker