Página inicial
 
Mural de recados
23.04 | Davi
Parabéns ao Salgueiro pela campanha q vem fazendo,embora nos ultimos anos o time ...
23.04 | Patativa
Será que os dirigentes do Salgueiro administram o clube tal como os do Central, ...
23.04 | Alvinegro
Deixa de criticar em vem pra luta também,ninguém administra tantos problemas soz ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/03/2010
00h11 | esportes - LIBERTADORES
Bruno falha, e o Flamengo perde em Santiago a primeira na Taça Libertadores
Rubro-negro é derrotado por 2 a 1 pelo Universidad de Chile, no estádio Monumental, e deixa a liderança do Grupo 8 da competição

Herói no último domingo ao defender dois pênaltis de Dodô no clássico contra o Vasco, o goleiro Bruno falhou, nesta quarta-feira, nos gols do Universidad de Chile. É a gangorra do futebol. Um dia em alta, outro em baixa. Primeiro, o camisa 1 saiu do gol desesperado após ver o atacante Vargas subir sozinho na área para cabecear. Depois, pulou tarde em um chute de Seymour da intermediária e viu a bola passar por baixo do seu corpo. E o Flamengo conheceu a primeira derrota nesta Taça Libertadores: 2 a 1, no estádio Monumental, em Santiago, no Chile. Rodrigo Alvim descontou para os rubro-negros. 

Agência/EFE

Jogadores do Flamengo com a cabeça baixa após primeiro gol do Universidad de Chile marcado por Vargas

O Flamengo tinha vencido o Universidad Católica (2 a 0) e Caracas (3 a 1) nas duas rodadas iniciais. Curiosamente foi o primeiro jogo da competição que o Rubro-negro não teve um jogador expulso. 

Com o resultado, o Flamengo também perdeu a liderança do Grupo 8 da Taça Libertadores. O clube carioca permaneceu com seis pontos e foi ultrapassado justamente pelo Universidad de Chile, que chegou aos sete. O Universidad Católica tem dois pontos e o Caracas está em último só com um. Agora, o Flamengo volta a enfrentar o Universidad de Chile na próxima rodada. A partida vai ser no Rio de Janeiro, no dia 7 de abril.

O jogo foi apenas o segundo do Universidad do Chile após o terremoto de 8,8 graus na escala Ritcher no final de fevereiro, que levou caos e destruição ao país. O primeiro em Santiago - antes a equipe duelou contra o Universidad Católica, em Coquimbo. A "La U" foi obrigada a pegar emprestado o estádio do Colo Colo, que só liberou o Monumental após o rival aceitar pagar R$ 210 mil em caso de danos ao patrimônio. 
 

Apesar de melhor, Flamengo sai em desvantagem no primeiro tempo

 

O pânico de um sismo semelhante ao que ocorreu dia 27 de fevereiro e provocou mais de mil mortes no Chile fez a delegação do Flamengo dormir em Porto Alegre de terça para quarta-feira e desembarcar em Santiago apenas cinco horas antes do início do jogo. No estádio, um esquema especial foi armado caso ocorresse um novo tremor. 

Apesar do cansaço da viagem horas antes do duelo, o Flamengo começou bem a partida dominando o meio-campo. A esperada pressão dos primeiros minutos do time chileno não aconteceu. Aos cinco minutos, Juan cobrou falta da intermediária e Adriano, todo desequilibrado, cabeceou meio estranho. Mas a bola, mesmo sem força, subiu e bateu no travessão. Por pouco não saiu o primeiro gol rubro-negro.

A partir o que se viu foi uma série de chutes sem direção. Dos dois lados. E também muitos passes errados. Kleberson estava mal em campo. E o Flamengo falhava na chamada última bola.

O jogo só voltou a ficar interesante a partir dos 30 minutos. Na primeira chance de perigo do Universidad, Oliveira recebeu na área e tentou tocar rasteiro para o meio da área. Álvaro, de carrinho, evitou que a bola chegasse ao meia Montillo. Pouco depois, escanteio para o Flamengo. Álvaro desviou de cabeça e Vagner Love apareceu para cabecear quase na pequena área. O goleiro Conde conseguiu espalmar e evitar o primeiro gol.

Aos 36 minutos, Adriano deu o ar da graça. O Imperador, que estava saindo muito da área para se livrar da marcação, dominou na intermediária e soltou a bomba. A bola passou muito perto da trave esquerda de Conde, que pulou assustado. O castigo veio aos 42 minutos. Após jogada rápida do Universidad pela direita, Estrada cruzou, Vargas se antecipou na primeira trave e, totalmente livre, tocou de cabeça na saída do goleiro Bruno, que foi mal no lance: 1 a 0. Na comemoração, o atacante tirou a camisa e recebeu o cartão amarelo.

- Foi um erro nosso. Eles fizeram um dois contra um e jogaram a bola na área. Não tive como fazer nada - disse o goleiro Bruno. 

E o Flamengo foi para o vestiário com a sensação de que havia complicado uma partida que parecia controlada. 

- Foi uma bobeira. O jogo nem estava tão complicado - disse Léo Moura.  

Segundo tempo

A conversa com Andrade no vestiário parece ter dado certo. O empate rubro-negro veio logo aos cinco minutos do segundo tempo, na primeira chance. Adriano tocou para Vagner Love, que estava impedido, e se enrolou com Léo Moura, que veio de trás. O lateral chutou, o goleiro Conde defendeu, a bola bateu novamente no rubro-negro e sobrou para Rodrigo Alvim. O lateral-esquerdo, improvisado como meia,  só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio. Tudo igual: 1 a 1. Mas o empate rubro-negro veio em um lance irregular. 

Após o gol, o Universidad ainda perdeu um de seus principais jogadores. Estrada sentiu um problema no tornozelo direito e acabou substituído por Nelson Pinto. Aos nove minutos, porém, o Universidad de Chile ficou novamente em vantagem. E o goleiro Bruno voltou a falhar. Felipe Seymour recebeu na intermediária e chutou de longe. A bola saiu com força, mas passou por baixo do goleiro rubro-negro e era defensável: 2 a 1. 

O gol animou os chilenos. Aos 13 minutos, Montillo entrou bem pela esquerda e chutou. Bruno espalmou para o meio da área e a defesa afastou o perigo. A torcida do Universidad começou a cantar enlouquecidamente. Andrade resolveu, então, tirar Kleberson e colocar o chileno Fierro. O ex-jogador do Colo Colo foi bastante vaiado pela torcida do Universidad ao entrar em campo.

Mas o Universidad se acertou em campo. E levava muito perigo nos contra-ataques. Aos 19 minutos, Olivera recebeu pela direita, entrou na área e chutou com força. Desta vez, Bruno fez ótima defesa e salvou o Flamengo de levar o terceiro gol. Neste momento, Andrade resolveu chamar Petkovic. O meia sérvio entrou no lugar de Vinícius Pacheco.

Aos 25 minutos, o Flamengo finalmente voltou a ameaçar. Fierro recebeu na entrada da área e chutou cruzado. O goleiro Conde caiu bem no canto direito para defender. Aos 33, a grande oportunidade. Petkovic tabelou com Vagner Love, que entrou na área de ficou na cara do goleiro chileno. Mas o toque por cobertura não foi preciso e acabou indo para fora. O atacante não acreditou na chance perdida e colocou as mãos no rosto em sinal de desespero.

No final da partida, Léo Moura deixou o campo machucado. E o Flamengo conhecia a segunda derrota na temporada.

Ficha técnica: 

UNIVERSIDAD DE CHILE 2 x 1 FLAMENGO
Conde, Jose Contreras, Mauricio Victorino, Rafael Olarra e Matías Rodríguez; Felipe Seymour, Estrada (Nelson Pinto), Valter Montillo, Edson Puch; Olivera (Rivarola) e Vargas (Fernandez).Bruno; Léo Moura (Everton Silva), Álvaro, Fabrício e Juan; Rodrigo Alvim, Willians, Kleberson (Fierro) e Vinícius Pacheco (Petkovic); Vagner Love e Adriano.
Técnico: Gerardo PelussoTécnico: Andrade
Gols: Vargas aos 42 minutos do primeiro tempo; Rodrigo Alvim aos cinco; Felipe Seymour aos nove minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Vargas (Universidad de Chile); Álvaro, Fierro (Flamengo)

Estádio: Monumental, em Santiago, no Chile.

Data: 17/03/2010.

Árbitro: Jorge Larrionda (URU).

Auxiliares:  Pablo Fandiño (URU) e Mauricio Espinosa (URU)


.
 
 
 
eXTReMe Tracker