Página inicial
 
Mural de recados
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
19.08 | Antonio do Salgado
Com certeza ja deram um ninha em Airton Junior, e sobre a outra chapa kd o Alexa ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/01/2010
00h40 | esportes - LIBERTADORES
Com um jogador a menos, Cruzeiro recua e sofre empate no fim: 1 a 1
Mineiros abrem o placar contra o Real Potosí logo no início, com Wellington Paulista, mas têm Gilberto expulso aos 20 minutos na Bolívia

O Cruzeiro esteve com a vitória nas mãos até os 43 minutos do segundo tempo, mas não suportou a pressão do Real Potosí na altitude de 4 mil metros na Bolívia. Atuando com um jogador a menos desde os 20 minutos, saiu do estádio Victor Ugarte com um empate por 1 a 1, no jogo de ida da fase prévia da Taça Libertadores. Wellington Paulista marcou o gol dos mineiros, que tiveram atuação apenas razoável e recuaram demais após o intervalo.

O meia Gilberto levou cartão vermelho e será desfalque no reencontro dos dois times, na próxima quarta-feira (novamente às 21h50m), no Mineirão. O Cruzeiro terá a vantagem de atuar por um empate por 0 a 0 para seguir na competição e entrar no Grupo 7, que tem Vélez Sarsfield (ARG), Colo Colo (CHI) e Deportivo Italia (VEN).

Surpresa da escalação marca aos sete minutos

Os primeiros minutos da partidajá deram uma ideia da estratégia de cada equipe na altitude de Potosí. Os cruzeirenses procuraram valorizar a posse de bola no meio-campo e não mostravam pressa alguma para cobrar laterais e escanteios. Os donos da casa, por sua vez, aproveitaram a primeira chance que tiveram para chutar de fora da área. Ainda tentariam outras vezes durante a primeira etapa, mas sempre com o mesmo destino: muito longe do gol de Fábio.  

Agência/Reuters

Wellington Paulista, que jogou no lugar de Thiago Ribeiro, recebe abraço de Kléber após marcar

Aos sete minutos, na sua única conclusão a gol na primeira etapa, o Cruzeiro chegou ao gol. Um bom passe de Kléber na intermediária encontrou Diego Renan na esquerda. O lateral cruzou para Wellington Paulista, que, livre na área, nem precisou dominar para chutar no canto. O atacante foi a surpresa da vez na escalação de Adilson Batista, no lugar de Thiago Ribeiro.   

O jogo se mostrava tranquilo para o Cruzeiro, já que o Real Potosí era presa fácil: demonstrava lentidão, errava muitos passes, chutava mal, ficava constantemente em impedimento e jogava pouco pelas pontas. Ou seja, não seguia a receita básica para aproveitar a altitude. O panorama não mudou mesmo com a expulsão de Gilberto, aos 20 minutos, ao acertar um soco em Yecerotte. Adilson Batista nem viu necessidade de fazer alguma substituição para reforçar o meio-campo.

Fábio levou apenas um susto, na única falha da sua defesa, que parou em cobrança de falta pela esquerda aos 32 minutos. O goleiro fez golpe de vista, e Rodríguez cabeceou no travessão.     

Real Potosí avança, Cruzeiro recua

O segundo tempo teve o Real Potosí com uma escalação mais ofensiva e uma postura ousada. Pouco depois de ver Fábio defendendo em dois tempos uma cabeçada de Andaveris, aos três minutos, o técnico Adilson Batista decidiu reforçar o sistema defensivo, trocando Wellington Paulista por Jonathan, que antes do jogo era dúvida por se recuperar de uma lesão no tornozelo. Elicarlos, que o substituiu, foi deslocado para o meio-campo, sua posição de origem.

Mas não foi suficiente. O Cruzeiro sofreu muito pelo outro lado, na lateral esquerda, e foi pressionado. Fábio, que até então era praticamente um espectador da partida, teve de entrar em ação, com defesas seguras. Aos 30 minutos, o Real Potosí tentou aumentar seu poder ofensivo, colocando em campo mais um atacante (Florentín), e o Cruzeiro reforçou sua defesa, trocando Pedro Ken por Fabinho.

Era a última cartada de cada equipe, e a boliviana levou a melhor. O Cruzeiro ainda conseguiu criar sua única chance de perigo no segundo tempo, com Thiago Ribeiro chutando para fora da entrada da área. Mas não corrigiu as falhas pelo lado esquerdo da defesa, por onde saiu o gol de empate do Real Potosí, já no fim. Aos 43 minutos, Correa recebeu passe na área de Eguino e chutou cruzado, vencendo Fábio. O goleiro ainda evitou o pior, ao defender uma cabeçada de Florentín já nos acréscimos, após cruzamento, mais uma vez, da direita.

Ficha técnica: 

REAL POTOSÍ 1 x 1  CRUZEIRO
Machado, Eguino, Ricaldi, Rodriguez e Clavijo (Andaveris); Galindo, Ortiz (Correa), Algarañaz e Loayza; Ruiz (Florentín) e Yecerotte.Fábio, Elicarlos, Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Pedro Ken (Fabinho) e Gilberto: Wellington Paulista (Jonathan) e Kléber (Thiago Ribeiro).
Técnico: Sergio Apaz.Técnico: Adilson Batista.
Gol: Wellington Paulista, aos sete minutos do primeiro tempo; Correa, aos 43 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Yecerotte, Ricaldi, Equino, Loayza (Real Potosí). Cartão vermelho: Gilberto (Cruzeiro)
Estádio: Victor Ugarte, em Potosí, na Bolívia Data: 27/01/2010. Árbitro: Victor Rivera (Peru). Assistentes: Luis Eduardo Ávila (PER) e Luis A. Abadia (PER).


.
 
 
 
eXTReMe Tracker