Página inicial
 
Mural de recados
14.12 | Carlos
Tem gente que fica revoltado quando se diz a verdade,minha gente jogador pro cen ...
14.12 | MARCONDES
SE A FOLHA DO SALGUEIRO VAI SER 130 MIL, A DO CENTRAL DEVE CHEGAR NO MÁXIMO A 15 ...
14.12 | MARCOS LEITE
O Q EU ACHO TEM TANTOS Q CRITICAM NEM VIRAM TIME JOGAR E SÓ JOGA PEDRAS, VAMOS E ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
26/06/2015
23h23 | esportes - Copa América
Argentina elimina Colômbia nos pênaltis com erros dos carrascos de Neymar

A Argentina foi melhor durante toda a partida das quartas de final da Copa América, mas esbarrou em grande atuação do goleiro Ospina durante os 90 minutos. Assim, depois do empate por 0 a 0 no tempo normal, a seleção de Gerardo Tata Martino precisou dos pênaltis para eliminar a Colômbia, vencendo por 5 a 4, na noite desta sexta-feira.

Em partida no estádio Sausalito, em Viña del Mar, os colombianos desperdiçaram três cobranças, sendo uma delas com Muriel e as outras duas com desafetos de Neymar. Murillo, que levou a cabeçada do brasileiro no jogo da primeira fase, mandou a última cobrança do time de José Pekerman para fora. Já Zúñiga, que lesionou o camisa 10 do Brasil na Copa do Mundo e se desentendeu com ele neste torneio da Conmebol, chutou para defesa de Romero.

A Argentina, por sua vez, desperdiçou com Biglia, que tinha a chance de fechar a série no quinto pênalti, e errou também com Rojo. Porém, na sétima chance, Tevez bateu para balançar a rede e fazer a festa. Além do ex-corintiano, os outros chutes foram convertidos por Messi, Garay, Banega e Lavezzi.

Pela Colômbia, os gols de James Rodríguez, Falcao García, Cuadrado e Cardona nos pênaltis não foram suficientes. Desta forma, a equipe de Gerardo Tata Martino enfrentará na semifinal quem passar da partida entre Brasil e Paraguai, no sábado. O confronto será na terça-feira, em Concepción.

O jogo - A Argentina assumiu o controle da partida desde o início e pressionou o adversário, segurando a bola no sistema ofensivo. Com marcação logo na saída de bola, Di María aproveitou erro de Cuadrado, mas a cobertura evitou um problema maior para os colombianos. Porém, em seguida, Di María avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Pastore, que desviou por baixo, exigindo defesa de Ospina.

O goleiro colombiano continuou com bastante trabalho na partida. Já no lance em que a defesa colombiana deixou Rojo livre para cabecear, depois de cobrança de escanteio, o arqueiro só pôde torcer enquanto a bola se perdia pela linha de fundo. Pouco depois, Di María arriscou de fora da área, para mais uma defesa de Ospina.

Na sequência da pressão, depois de cobrança de escanteio, Messi não dominou a bola, que sobrou para Di María, mas o atacante caiu na chegada do adversário e pediu pênalti. A bola ainda ficou para o camisa 10, que bateu para fora e caiu em seguida. Os jogadores das duas seleções perceberam que o árbitro mexicano Roberto García deixava as jogadas seguirem, marcando poucas faltas, gerando até protestos dos argentinos.

Aos 22 minutos, o técnico José Pekerman fez uma mudança em sua equipe, para tentar se defender melhor. O atacante Teo Gutiérrez, que interessa ao Corinthians, foi substituído pelo meio-campista Cardona. O treinador, que deixou Falcao Garcia no banco para apostar em Jackson Martínez, continuou assistindo à pressão dos argentinos.

Apenas três minutos depois da mudança, a seleção de Tata Martino quase abriu o placar. Mascherano fez lançamento na direita para Pastore, que dominou e avançou até fazer o cruzamento rasteiro. Aguero chegou perto da pequena área para finalizar por baixo, exigindo grande defesa de Ospina com o pé. A bola subiu e ficou para Messi, que chegou rapidamente para cabecear, mas o goleiro saltou para fazer um milagre.

Sem conseguir frear os argentinos só com a marcação, os colombianos passaram a cometer faltas também, inclusive recebendo cartões amarelos. Com a maior parte de suas jogadas pela esquerda, Di María cruzou do setor e viu Zapata mandar de carrinho contra a própria meta, mas Ospina conseguiu segurar. Pouco depois, Biglia aproveitou bola espirrada na entrada da área e chutou para fora. Antes do fim da etapa, Ospina ainda teve de deixar a meta para abafar em chegada de Pastore.

Na segunda etapa, a Colômbia tentou buscar pelo menos alguns contragolpes, mas o domínio continuou da adversária. Em lançamento de longe para Di María, Ospina deixou a área e chutou a bola para longe, chocando-se com o argentino. Do outro lado, Cuadrado conseguiu roubar a bola no sistema ofensivo para tocar para James Rodríguez, que errou na sequência.

Aos 22, a seleção de José Pekerman enfim arriscou um pouco mais na frente. James Rodríguez recebeu na área e, em vez de chutar, rolou para Ibarbo, que foi travado na hora da finalização. Depois da cobrança do escanteio, Jackson Martínez cabeceou e exigiu a primeira defesa de Romero no jogo, mesmo sendo fácil.

No entanto, os argentinos continuaram melhores. Tata Martino tirou Aguero para colocar Tevez. Já os colombianos tiveram Falcao García na vaga de Jackson Martínez. Aos 32, Banega recebeu bola de Tevez e chutou de fora da área, carimbando o travessão. Na jogada seguinte, em cobrança de escanteio, Otamendi chuta com perigo. Ospina espalma e a bola vai na trave, correndo quase em cima da linha. O mesmo zagueiro que finalizou corre para tentar aproveitar o rebote, mas a defesa afasta.

A Colômbia se retraiu novamente, diante dos lances muito perigosos do oponente. Na última tentativa de mexer no placar, Tata Martino colocou Lavezzi na vaga de Di María. Aos 43, Tevez disputou na área com Zapata, que tentou tirar na saída de Ospina e chutou contra a própria meta vazia. A bola foi fraca, e Lavezzi correu para alcançar, mas Murillo foi mais rápido e tirou, no último lance de perigo do segundo tempo.

Assim, a decisão da vaga foi para os pênaltis. Nas cobranças, os argentinos Messi, Garay, Banega, Lavezzi e Tevez fizeram, enquanto Biglia e Rojo desperdiçaram. Já pela Colômbia, James Rodríguez, Falcao García, Cuadrado e Cardona balançaram a rede, mas Muriel, Zúñiga e Murillo perderam.

Gazeta Esportiva


.
 
 
 
eXTReMe Tracker