Página inicial
 
Mural de recados
19.10 | Antonio do Salgado
Respondento a Paulo. Meu chefe a diretoria é nova no clube, mais os funcionár ...
18.10 | MARCOS LEITE
É VERDADE PAULO RICARDO, DIRETORIA VAI ARRUMAR A KSA, ISSO NÃO PODE SER FEITO DA ...
18.10 | Paulo R
! Antônio, amigo a nova diretoria só faz 15 dias que assumiu o club e vc pergunt ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/11/2014
06h22 | esportes - Futebol
Boca perde pênalti-relâmpago. River Plate vence o rival e vai à final da Copa Sul-Americana
CLIQUE E CONFIRA.

Do Lancenet! 

 

Um pênalti marcado com poucos segundos de jogo. Mas o Boca Juniors não aproveitou a chance de ouro deixada pela segundo Superclássico da semifinal da Copa Sul-Americana. O River Plate, ao contrário, cresceu, despachou o rival por 1 a 0, se garantindo na final do torneio, nesta quinta-feira, no Monumental de Núñez. Na Bombonera, na semana passada, os gigantes não saíram no zero.

 

Invicto, o atual campeão argentino enfrentará o Atlético Nacional, da Colômbia a partir da próxima quarta-feira. O time portenho decide em casa.

 

O relógio não tinha dado a primeira volta no ponteiro e o Boca Juniors já tinha um pênalti para bater. Gigliotti foi para a cobrança. Herói, o goleiro Barovero fez a defesa que mudou os rumos do clássico.

 

Gigliotti deve ter cruzado com um gato preto ou passado debaixo de uma escada antes de colocar os pés no Monumental. O atacante do Boca Juniors ainda perderia duas chances claras, na frente do gol. Para piorar, quando acertou, teve o gol mal anulado pelo árbitro Germán Delfino.

 

O River Plate, num dos seus poucos momentos de perigo do primeiro tempo abriu o placar numa jogada bem ensaiada. Vangioni apareceu na esquerda e rolou para o meio. Pisculichi emendou numa finalização certeira.

 

Perigoso no primeiro tempo, o Boca Juniors não conseguiu mais pressionar o rival na segunda etapa. A equipe visitante foi se perdendo em faltas duras e substituições desesperadas.

 

Com espaço, o River melhorou e trabalhou no corredor cedido pelo adversário. No final, foi só esperar o apito final e soltar a euforia contida com a primeira série vencida sobre o Boca em mata-matas.

 

 River Plate x Boca Juniors (Foto: Juan Mabromata/AFP) 







...
 
 
 
eXTReMe Tracker