Página inicial
 
Mural de recados
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
22.05 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! E a saga de vergonha continua. Até quando senhores alvinegr ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/06/2012
18h19 | esportes - EUROCOPA 2012
Cassano e Balotelli marcam, Itália vence a Irlanda e avança às quartas

 

Do globoesporte.com 
 
Foi sofrido como de costume e dramático até o fim, mas a Itália está nas quartas de final. Ainda não foi desta vez que os italianos apresentaram um futebol convincente na Euro 2012, mas o triunfo por 2 a 0 sobre a Irlanda, nesta segunda, em Poznan, na Polônia, foi suficiente para garantir o avanço da Azzurra, que fechou o Grupo C na segunda colocação, com cinco pontos, atrás da Espanha, com sete. Cassano, com um gol suado como a classificação, e Balotelli, com uma puxeta, fizeram os gols.

De quebra, os italianos comemoram o fim de um jejum incômodo. A Itália não vencia uma partida em uma fase final de uma competição oficial (Eurocopa e Copa do Mundo) há seis jogos (quatro anos). O último triunfo havia sido na Euro de 2008, por 2 a 0, contra França.

 

comemoração Cassano da itália- Itália X Irlanda (Foto: EFE)Cassano comemora o primeiro gol italiano (Foto: EFE)

 

Com a segunda colocação do Grupo C, a Itália volta a jogar no domingo, às 15h45m, em Kiev na Ucrânia, com o primeiro colocado do Grupo D, que terá sua definição nesta terça-feira. Inglaterra, França e Ucrânia brigam por duas vagas. A Suécia já está eliminada.

Necessidade faz Itália mudar

A obrigação de vencer fez Cesare Prandelli mudar a Itália. Não somente nomes, mas também o esquema. O treinador deixou de lado o 3-5-2, optando pelo 4-4-2. Maggio, Bonucci e Giaccherini deram lugar a Abate, Barzagli e Balzaretti no time titular. Com isso, De Rossi foi adiantado para o meio-campo. Outra mudança foi Di Natale no lugar de Ballotelli. Antes do jogo, o atacante do Manchester City sentiu o joelho e ficou como opção no banco de reservas.

 

comemoração Itália - Itália X Irlanda (Foto: Agência Reuters)
Italianos celebram a classificação às quartas
(Foto: Agência Reuters)

Em Poznan, a Itália sentiu-se fora de casa. Fantasiados e alegres, os irlandeses encheram o estádio e ocuparam aproximadamente 75% da arena, parecendo esquecer que que seu país já estava eliminado. No adversário, um velho conhecido dos italianos prometeu dar trabalho. Treinador da Azzurra entre 2000 e 2004 e atual comandante da Irlanda, Giovanni Trapattoni avisou que, mesmo com os irlandeses sem chances de classificação, seus compatriotas não teriam vida fácil nesta segunda-feira.

Promessa feita e cumprida, pelo menos no início do jogo. Mesmo um meio-campo pouco inspirado e Pirlo em noite apagada, a Itália até teve a iniciativa do jogo e um maior domínio territorial (teve 64% de posse de bola na etapa inicial). No entanto, aparentemente nervosa, encontrou dificuldades para furar o ferrolho armado por Trapatonni, ao mesmo tempo em que, exposta a contra-ataques, levou sustos nos raros momentos em que a Irlanda se arriscava no ataque.

 

Gol suado de Cassano

Uma blitz de pouco menos de cinco minutos, porém, resultou no primeiro gol da Azurra. Aos 30, Di Natale girou na área e chutou forte. A bola explodiu em St. Ledger, e os italianos pediram pênalti, alegando que o zagueiro irlandês havia cortado com a mão. O árbitro turco Cüneyt Çakır mandou o jogo seguir, mas o lance acordou a Itália. Na sequência, Cassano arriscou de longe, e Given falhou, mas deu sorte que a bola saiu pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Cassano desviou na primeira trave de cabeça. Damien Duff ainda tentou afastar, mas a bola já havia cruzado a linha. Silêncio no estádio predominantemente irlandês. Alívio italiano, já que, a essa altura, Espanha e Croácia empatavam por 0 a 0.

 

Comemoração Balotelli - Itália X Irlanda (Foto: Getty Images)Bonucci tampa a boca de Balotelli e evita polêmica na comemoração do 2º gol (Foto: Getty Images)

 



Balotelli sai do banco para decidir

As duas seleções voltaram sem mudanças para a segunda etapa, mas a Itália seguiu atacando. Pensando em garantir logo sua vitória e, conseqüentemente a classificação, Cassano, De Rossi e Di Natale concluíram com perigo em três boas oportunidades antes dos 10 minutos.

Aos poucos, porém, o jogo esfriou. A Irlanda arriscou com Andrews de fora da área, mas Buffon estava atento. Pouco para um segundo tempo que prometia. Um gol irlandês naquele momento, no entanto, eliminaria a Itália, o que deu contornos de dramaticidade ao jogo. A aflição dos italianos ainda aumentou com a lesão de seu princiapl defensor. Chellini sentiu sozinho o músculo da coxa, pode ser problemas para as quartas e deu lugar a Bonucci. 

 

Preocupado com a passividade italiana, Prandelli mudou seu ataque. Diamanti e Balotelli substituíram Cassano e Di Natale. E foi justamente jogador do Manchester City que selou a classificação. Aos 43, após escanteio, Balotelli acertou uma linda puxeta na área para marcar um golaço. Na comemoração, o polêmico atacante, que vem sendo alvo de críticas por parte da imprensa italiana, ensaiou um desabafo, mas foi impedido por Bonucci, que teve até de tampar a boca de Balotelli. Com polêmica ou não, os 2 a 0 garantiram a sofrida classificação italiana.

ITÁLIA 2 X 0 IRLANDA
Buffon, Abate, Barzagli, Chiellini (Bonucci) e Balzaretti; De Rossi, Thiago Motta, Marchisio e Pirlo; Cassano (Diamanti) e Di Natale (Balotelli).Given, O'Shea, Dunne, St Ledger e Ward; Andrews, Whelan, McGeady (Long) e Duff; Keane e Doyle (Walters).
Técnico: Cesare PrandelliTécnico:Giovanni Trapatonni
Gols: Cassano, aos 34 min do primeiro tempo ; Balotelli, aos 43 min do segundo tempo.
Cartões amarelos Balzaretti, De Rossi, Buffin(Itália); O´Shea, Andrews (Irlanda)
Árbitro: Cüneyt Çakır (Turquia)
Local: Poznan (Polônia)

.
 
 
 
eXTReMe Tracker