Página inicial
 
Mural de recados
24.09 | Rayby
O sao bento de sorocaba com 104 anos de historia conseguiu pela primeira vez na ...
24.09 | KLEBER
ESTA PREFEITA NAO FAZ NADA PELA CIDADE,IMAGINE PELO CENTRAL,LAMENTAVEL ISTO. ...
24.09 | CLEO
CHÃ GRANDE 1X1 DECISÃO, SETE 1X1 PESQUEIRA, ESSES 2 RESULTADOS BENEFICIARAM O PO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
24/05/2012
18h39 | esportes - FUTEBOL INTERNACIONAL
Fifa mostra que 84 atletas morreram em campo nos últimos cinco anos
A média de idade dos jogadores afetados é de 24,9 anos. Mortes atingiram 19 federações nacionais que mantém registros médicos sobre ocorrência

Do globoesporte.com 

Especialistas divulgaram nesta quinta-feira no Congresso Médico da Fifa, que nos últimos cinco anos 84 jogadores morreram devido a problemas cardíacos enquanto disputavam partidas ou treinavam. Os dados fazem parte de relatório da Comissão Médica da entidade, coletados com informações recebidas de 129 das 208 federações associadas ao órgão máximo do futebol mundial. O texto é considerado ponto de partida para criar um panorama detalhado que possa prevenir futuras mortes.

A média de idade dos jogadores afetados é de 24,9 anos. As mortes atingiram 19 federações nacionais que mantém registros médicos sobre esse tipo de ocorrência.

- A partir de agora cada membro associado terá que registrar este tipo de incidentes e nos informar para que possamos analisar quais são as patologias por trás das mortes - ressaltou o professor Jiri Dvorak, Chefe Médico da Fifa.

Um dos grandes problemas já detectados que tem relação às mortes súbitas é que apenas 55% dos jogos de futebol de alto escalão contam com um desfibrilador, número que cai para 28% nos treinamentos.

- Ter um desfibrilador em cada campo é questão de vida ou morte - ressaltou o presidente da Comissão Médica da Fifa, Michel D'Hooghe, que anunciou que pedirá ao Comitê Executivo que a presença do equipamento seja obrigatório em todos os campos.

Depois das mortes de jogadores como Marc-Vivien Foé, da seleção de Camarões, na disputa da Copa das Confederações de 2003, aumentaram os controles médicos no esporte, a ponto dos especialistas apontarem que os 84 casos de morte súbita não serem alarmantes diante da população que pratica o futebol. Contudo, segundo os dados, os números servem de alerta, não só para esportistas, mas como para toda a população, que estão morrendo por não conhecer as doenças que os afetam.

Marc-Vivien Foe jogador de Camarões (Foto: Getty Images)Marc-Vivien Foé morreu em campo durante a Copa das Confederações de 2003 (Foto: Getty Images)

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker