Página inicial
 
Mural de recados
23.04 | Davi
Parabéns ao Salgueiro pela campanha q vem fazendo,embora nos ultimos anos o time ...
23.04 | Patativa
Será que os dirigentes do Salgueiro administram o clube tal como os do Central, ...
23.04 | Alvinegro
Deixa de criticar em vem pra luta também,ninguém administra tantos problemas soz ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
04/04/2012
15h41 | esportes - Futebol
Fifa diz que 1.500 pessoas já morreram vítimas da violência no futebol desde 1971

Do UOL Esporte 

Cerca de 1.500 pessoas morreram em confrontos decorrentes da violência no futebol desde 1971, segundo a Fifa. E a entidade, que está pressionada por mais episódios recentes e ensaia uma tomada de atitude sobre o tema, diz que o número é o resultado de uma pesquisa que incluiu conflitos antes, durante e após os jogos de campeonatos de todos os níveis espalhados pelo mundo.

A tragédia em Port Said não está incluída na lista da Fifa, que compilou dados até o ano passado. As 1.500 vítimas da violência no futebol estão relacionadas a 60 partidas distintas, e os casos não envolvem tragédias esportivas como as mortes em campo do camaronês Marc-Vivien Foe e do brasileiro Serginho.O número foi apresentado na última segunda junto do anúncio de algumas orientações do Comitê de Segurança e Estádios da Fifa para evitar tragédias como a mais recente do Egito. No início de fevereiro, 76 pessoas morreram em um conflito entre torcedores do Al-Masri e do Al-Ahli que refletiu a crise política que o país vive desde a deposição do ditador Hosni Mubarak, em 2011.

 

Além do número de mortos, impressiona também a quantidade de feridos envolvidos nestes confrontos: 6.200. Na lista estão incluídas grandes tragédias como as de Heysel, na final da Liga dos Campeões de 1985 (38 mortos) e Hillsborough, em um jogo da Copa da Inglaterra (96 mortos), ambos envolvendo a torcida do Liverpool.

No Brasil, os casos mais comuns de tragédias relacionadas ao futebol não têm proporções tão grandes, mas ainda assim a violência assusta. Segundo levantamento do Lance!, 155 pessoas morreram no país em brigas entre torcidas organizadas desde o fim da década de 1980.

Nos dois últimos fins de semana, por exemplo, dois palmeirenses e um torcedor do Goiás morreram em confrontos distintos contra facções de Corinthians e Vila Nova, respectivamente.

 

OUTRAS TRAGÉDIAS NO FUTEBOL

AnoTragédia
1964Peru e Argentina se enfrentaram em Lima (PER) no Torneio Pré-Olímpico. Os visitantes ganhavam por 1 a 0, e o juiz anulou um gol legítimo do time local, revoltando os 54 mil torcedores, que passaram a atirar pedras e garrafas no campo, além de invadir o gramado. 318 morreram e mais de 1000 ficaram feridos na maior tragédia em estádios da história.
1968No clássico argentino entre River Plate e Boca Juniors, a torcida causou um incêndio ao botar fogo em uma pilha de papel. O fogo afastou os torcedores, que correram e se tumultuaram a saída. 74 morreram e cerca de 150 se feriram.
197166 pessoas morreram esmagadas em Glasgow, Escócia, no maior clássico do país, Celtics e Rangers.
1974No Cairo, capital do Egito, 49 pessoas morreram pisoteadas em um jogo com 80 mil espectadores presentes em estádio com capacidade para 40 mil.
1982Mais de 300 pessoas morreram em um corre-corre em uma escadaria com chão escorregadio pelo gelo em uma partida entre Spartak e Haarlem em Moscou, na Rússia.
1985Em Bradford, Inglaterra, 56 pessoas morreram após incêndio nas arquibancadas durante a partida entre Bradford City e Lincoln City.
1985A cidade de Heysel, na Bélgica, recebeu a final da atual Liga dos Campeões entre Liverpool e Juventus, vencida pela equipe italiana. Torcedores dos dois times se enfrentaram fora de campo e vandalizaram a região. Dentro do estádio, os dois lados voltaram a entrar em conflito, com os ingleses prensando os rivais contra uma das grades, que acabou cedendo. A confusão resultou em 38 mortos.
1989No jogo entre Nottingham e Liverpool, pela Copa da Inglaterra, o estádio estava lotado e muita gente ficou para fora. As cerca de 5 mil pessoas forçaram a entrada, derrubaram o portão e invadiram o estádio, que ficou superlotado. Na confusão, aproximadamente 100 mortos e 200 feridos.
1991Pelo menos 40 pessoas morrerm em um corre-corre após distúrbios em uma partida amistosa em Orkney, na África do Sul.
1996Guatemala e Costa Rica duelariam pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. A capacidade do estádio era de 45 mil pessoas, mas foram vendidos 60 mil ingressos. Na confusão, muita gente ficou prensada contra o alambrado, morreram 84 pessoas e 150 ficaram feridos. O jogo acabou suspenso.
2001Em Gana, torcedores do Hearts of Oak e Kumasi Kotoko, dois times de maior rivalidade do país, se enfrentaram na arquibancada. Mais de 120 pessoas morreram e outras 90 ficaram feridas após os conflitos.
2001Mais de 40 pessoas morrem esmagadas no estádio Ellis Park, em Johannesburgo, na África do Sul.
2007Ao menos 50 pessoas morreram em um atentado contra torcedores do Iraque, que festejavam uma vitória da seleção local na Copa da Ásia.
2012Torcidas de Al-Masri e Al-Ahli se enfrentaram durante um jogo em Port Said, no Egito, em uma batalha campal que resultou em 74 mortos. O conflito refletiu a instabilidade política do país, que teve um ditador deposto em 2011.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker