Página inicial
 
Mural de recados
18.11 | Paulo alvinegro
Era o ano pra um time do interior chegar lá com o rebaixamento dos três da capit ...
18.11 | MARCONDES
´PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTORIA DO FUTEBOL PE. 3 GRANDES CAIRAM, A COMEÇAR PELO M ...
17.11 | CLEO
VERDADE VICTOR HUGO O REINADO DOS TRÊS DA CAPITAL ACABOU,COMO DIZ O DITADO FIZER ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
26/08/2011
17h51 | esportes - FUTEBOL
SuperBarça leva mais uma taça para casa

A temporada europeia mal começou de fato e o Barcelona já levantou dois títulos em um mês. Depois da Supercopa da Espanha, nesta sexta-feira foi a vez do troféu da Supercopa Europeia ir para o Camp Nou. Com mais uma atuação sensacional de Messi, o argentino marcou o primeiro e deu um passe fantástico para o gol de Fàbregas, o SuperBarça venceu o Porto por 2 a 0, no Estádio Louis II, em Mônaco.

Monte Carlo aliás parece ter sido um cenário escolhido a dedo para a equipe espanhola, que mesmo jogando um pouco abaixo de suas expectativas é capaz de encantar. Um dia mediano do Barcelona é melhor que o futebol de todos os outros clubes do mundo, não é exagero.

Durante meia hora do primeiro tempo, o Porto achou que poderia derrotar o Barça. Aliás, foi o clube português que criou as melhores chances da partida. O atacante Hulk levava trabalho à defesa improvisada, formada por Mascherano e Abidal como zagueiros. Puyol pode não ter talento para se vestir em grandes cerimônias, mas quando não joga a sua rudeza faz falta. Sem ele a zaga do Barcelona perde boa parte de sua solidez.

A jogada de Hulk acordou os comandados de Pep Guardiola. Minuto a minuto o time culé ia aumentando o seu volume de jogo, respaldado na posse de bola que chegou a 70% em determinado momento. 

Todavia, as tentativas do Barça paravam no artifícil da linha de impedimento. O último passe de Messi ou Iniesta sempre pegava um jogador blaugrana em posição irregular. O Porto sabia bem transformar a linha burra em linha inteligente.

Só que precisou um erro para mudar tudo. E errar contra o Barcelona é assinar uma sentença de morte. O colombiano Guarín quis inventar no meio de campo e, apavorado, recuou a bola. A jogada acabou se transformando em assistência para Messi.

Se com adversários pela frente as coisas parecem ser fáceis para o argentino, imagine quando só há o goleiro. Helton tentou fechar o ângulo, mas com um drible de corpo o melhor jogador do mundo deixou o brasileiro no chão. O arco se ofereceu vazio e Messi só teve trabalho de tocar para as redes. 

O Porto ainda tentou empatar no segundo tempo. Teve ótima oportunidade com Guarín, que arriscou de longe e obrigou Valdés a fazer grande defesa. Além disso, Mascherano tentou retribuir o presente dado pelo volante colombiano a Messi na primeira etapa, atrasando a bola de cabeça. Mas Varela não alcançou a bola e o goleiro do Barcelona ficou com ela. Ou seja, muito pouco para se conseguir um empate.

As coisas ficaram mais difíceis para o Porto quando Rolando acabou sendo expulso ao tentar parar Messi com um puxão. Com um a mais, o Barça matou o jogo aos 41 minutos. Messi deu uma assistência magistral para Fàbregas. O espanhol, que está de volta à casa, concluiu para o gol. O primeiro como profissional com a camisa do clube que o formou.

A Europa continua sendo blaugrana. O SuperBarça mostrou que é, com todos os méritos, o Rei das Supercopas.

FICHA TÉCNICA:
BARCELONA 2 X 0 PORTO

Estádio: Luis II, Monte Carlo, Mônaco (MON)
Data/hora: 26/08/2011 - 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)
Cartões amarelos: Cristian Rodríguez (POR), Rolando (POR), Guarín (POR); Iniesta (BAR)
Cartões vermelhos: Rolando (POR), Guarín (POR)
GOL: Messi 39'/1ºT (1-0), Fàbregas 41'/2ºT (2-0)

BARCELONA: Valdés, Daniel Alves, Mascherano, Abidal e Adriano (Busquets 17'/2ºT); Keita, Xavi e Iniesta; Messi, Pedro (Fàbregas 34'/2ºT) e Villa (Alexis Sánchez 15'/2ºT). Técnico: Pep Guardiola.

PORTO: Helton, Sapunaru, Rolando, Otamendi e Fucile; Souza (Fernando 31'/2ºT), Guarín e João Moutinho; Hulk, Cristian Rodríguez (Varela 23'/2ºT) e Kléber (Belluschi 31'/2ºT). Técnico: Vitor Pereira.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker